• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.5.2020.tde-09032020-163826
Documento
Autor
Nome completo
Gabriela Correia de Faria Santarém
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Cleva, Roberto de (Presidente)
Coelho, Fabricio Ferreira
Malheiros, Carlos Alberto
Pajecki, Denis
Título em português
Associação entre o índice de massa corporal, composição corporal com a capacidade de caminhar em obesos graves no pós-operatório tardio de cirurgia bariátrica
Palavras-chave em português
Antropometria
Caminhada
Cirurgia bariátrica
Composição corporal
Movimento
Obesidade mórbida
Teste de esforço
Resumo em português
INTRODUÇÃO: A obesidade em seus diversos graus é um fator que diminuiu a capacidade de deslocamento motor, reduzindo a capacidade funcional. A utilização de índices de composição corporal total e segmentar no pós-operatório da cirurgia bariátrica poderá estimar com mais precisão, que o índice de massa corporal (IMC), a capacidade funcional durante deslocamento motor pelo teste de caminhada de seis minutos (TC6). Pacientes com menor redução da massa livre de gordura percentual (MLG %) no pós-operatório de cirurgia bariátrica apresentam melhor capacidade funcional. OBJETIVO: estudar a relação temporal entre a distância percorrida no TC6 (DTC6) e a redução do IMC, composição corporal total e segmentar no pós-operatório precoce (T1: 6 meses) e tardio (T2: 36 meses) de cirurgia bariátrica. MÉTODOS: A capacidade funcional foi avaliada em 77 pacientes que realizaram tratamento cirúrgico da obesidade por meio da DTC6 e a composição corporal através da bioimpedância elétrica (InBody 230®). Os pacientes foram classificados de acordo com a gravidade da obesidade no pré-operatório (T0): Grupo obeso mórbido (OM: IMC 40 a 49,9 kg/m2; n = 49) e Grupo superobeso (SO: IMC 50 a 59,9 kg/m2; n = 28) e de acordo com o percentual da perda do excesso de peso (%PEP >= 50%) no pós-operatório tardio de cirurgia bariátrica em: Grupo sucesso cirúrgico (GS: >= 50%; n = 35) e Grupo insucesso cirúrgico (GI: < 50%; n = 20). RESULTADOS: Foi encontrada diferença significativa (p < 0,001) na média da DTC6 entre os pacientes no T0/T1 e T0/T2 (T0: 518,6 ± 50,2 m; T1: 541,3 ± 55,6 m; T2: 559,8 ± 51,8 m). Houve aumento significativo (p < 0,05) na média da DTC6 entre T0/T1 e T0/T2 nos pacientes OM e SO, porém sem melhora significativa (p > 0,05) da DTC6 entre o T1/T2. Observou-se aumento significativo (p < 0,05) na média da DTC6 entre T0/T2 nos pacientes GS e GI. Não foi encontrada diferença significativa (p > 0,05) na DTC6 entre os pacientes OM/SO e GS/GI. Em todos os tempos (T0, T1 e T2) e grupos (OM, SO, GS, GI) a DTC6 apresentou correlação positiva forte a moderada (0,6 a 0,8; p < 0,05) com o valor percentual de massa livre de gordura de membros inferiores (MLGMI %) e não com o IMC. CONCLUSÕES: A massa livre de gordura corporal total e segmentar indicam melhor capacidade funcional. O IMC não é o melhor preditor de desempenho funcional no pós-operatório tardio da cirurgia bariátrica. A melhor capacidade funcional está associada a MLGMI %
Título em inglês
Association between body mass index, body composition with walking capacity in severe obesity in the late postoperative period of bariatric surgery
Palavras-chave em inglês
Anthropometry
Bariatric surgery
Body composition
Exercise test
Movement
Obesity morbid
Walking
Resumo em inglês
BACKGROUND: Obesity in various degrees is a factor that decreases motor displacement capacity, reducing functional capacity. The use of total and segmental body composition in the postoperative period of bariatric surgery may more accurately estimate than the body mass index (BMI), functional capacity as assessed by the six-minute walk test (6MWT). Similarly, patients with lower fat-free mass percentage reduction (FFM %) in the postoperative period of bariatric surgery have better functional capacity. OBJECTIVE: To correlate the distance walked during the six-minute walk test (6MWD) with body mass index and total, and segmental body composition according to the obesity severity and success or failure surgical in the early postoperative period (T1: 6 months) and late postoperative period (T2: 36 months) of bariatric surgery. METHODS: Functional capacity was evaluated in 77 patients who underwent surgical treatment of obesity. Functional capacity was assessed with 6MWD and body composition by bioelectrical impedance analysis (InBody 230®). The patients were classified according to the preoperative severity of bariatric surgery (T0): Morbidly obese group (MO: BMI 40 to 49.9 kg/m2; n = 49) and super obese group (SO: BMI 50 to 59.9 kg/m2; n = 28) and according to the percentage of excess of loss weight (%PEP >= 50%) in the late postoperative period of bariatric surgery, patients were divided: surgical success group (SG: >= 50%; n = 35) and surgical failure group (FG: < 50%; n = 20). RESULTS: A significant difference (p < 0.001) was found in the 6MWD mean between patients T0/T1 and T0/T2 (T0: 518.6 ± 50.2 m; T1: 541.3 ± 55.6 m; T2: 559.8 ± 51.8 m). There was a significant increase (p < 0.05) in the average of the 6MWD between T0/T1 and T0/T2 in patients MO and SO, with no significant (p > 0.05) in the 6MWD between T1/T2. There was a significant increase (p < 0.05) in the average of the 6MWD between T0/T2 in patients SG and FG. No significant difference (p > 0.05) was found in the 6MWD between patients MO/SO and SG/FG. At all times (T0, T1 and T2) and groups (MO, SO, SG, FG), the 6MWD showed a strong to moderate positive correlation (0.6 to 0.8; p < 0.05) with the percentage of FFM of lower limbs (FFMLL %) but not with BMI. CONCLUSION: Total and segmental body fat free mass indicate better functional capacity. BMI is not the best predictor of postoperative functional capacity of bariatric surgery. The best functional capacity is pointed out by FFMLL %
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-03-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.