• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Juliana de Araujo Melo Fortes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2019
Orientador
Banca examinadora
Farfel, José Marcelo (Presidente)
Aliberti, Márlon Juliano Romero
Apolinario, Daniel
Passarelli, Maria Cristina Guerra
Título em português
Adesão medicamentosa e complexidade do regime terapêutico em idosos com polifarmácia atendidos em hospital dia
Palavras-chave em português
Alfabetização em saúde
Cooperação do paciente
Envelhecimento
Hospital dia
Hospitalização
Prognóstico
Tratamento Farmacológico
Resumo em português
Introdução: Adesão ao tratamento medicamentoso e complexidade do regime terapêutico têm relação com o manejo de doenças crônicas em idosos com polifarmácia. No entanto, é escassa a avaliação da adesão e da complexidade terapêutica em idosos com condições agudas atendidos em ambiente com tempo e recursos limitados. Objetivos: Avaliar adesão medicamentosa e complexidade do regime terapêutico como preditores para hospitalização e visita ao Pronto Socorro (PS) em seis meses em idosos com polifarmácia atendidos em hospital dia. Avaliar os fatores clínicos e demográficos associados à adesão medicamentosa e complexidade do regime terapêutico. Métodos: Estudo de coorte prospectivo com 207 participantes (média de 77,8 ± 8,2 anos de idade; 67% mulheres) admitidos em um hospital dia geriátrico. Adesão medicamentosa foi avaliada através de três instrumentos: Escala de Morisky, Escala do Conhecimento do Regime Terapêutico e Teste da Caixa Organizadora de Medicamentos. A complexidade do regime terapêutico foi avaliada através do Índice de Complexidade da Farmacoterapia. Houve seguimento de seis meses por contato telefônico mensal para aferição dos desfechos hospitalização e visitas ao PS. Os fatores associados à adesão e à complexidade do regime foram avaliados através de modelos de regressão linear ou logística conforme a apresentação das variáveis independentes. Modelos de riscos proporcionais associaram os testes de adesão e de complexidade aos desfechos adversos. Resultados: Após ajuste de variáveis sociodemográficas e clínicas, alfabetismo em saúde inadequado foi fator associado a um baixo conhecimento do regime terapêutico (Beta -11,3; IC95% - 16,6 - -6,1) e ao preenchimento incorreto da caixa organizadora de medicamentos (OR 5,5; IC95% 2,6 - 11,6). A presença de sintomas depressivos foi associada a baixa adesão pela escala de Morisky (OR 2,4; IC95% 1,1 - 5,4), a um baixo conhecimento do regime terapêutico (Beta -5,3; IC95% -10,2 - -0,4) e a maior complexidade do regime terapêutico (Beta 6,1; IC95% 2,6 - 9,6). Alta complexidade do regime terapêutico foi fator protetor para hospitalização (HR 0,3; IC95% 0,1 - 0,8). Os testes de adesão medicamentosa não foram preditores de hospitalização e visita ao PS. Conclusões: Alfabetismo em saúde e a presença de sintomas depressivos foram associados à adesão medicamentosa. A presença de sintomas depressivos foi associada a complexidade do regime terapêutico. Adesão medicamentosa e complexidade do regime terapêutico não foram preditores de hospitalização ou visita ao PS
Título em inglês
Medication adherence and complexity of the therapeutic regimen among older adults with polypharmacy in a day hospital
Palavras-chave em inglês
Aging
Day care
Drug therapy
Health literacy
Hospitalization
medical
Patient compliance
Prognosis
Resumo em inglês
Introduction: Medication adherence and complexity of the therapeutic regimen are associated with the management of chronic diseases in older adults with polypharmacy. However, the evaluation of adherence and therapeutic complexity in older adults with acute conditions attended in a busy healthcare setting with limited time and resources is scarce. Objectives: To evaluate the value of medication adherence and the complexity of the therapeutic regimen in predicting 6-month hospitalization and emergency room visits in older adults with polypharmacy. To evaluate sociodemographic and clinical factors associated with medication adherence and the complexity of the therapeutic regimen. Methods: A prospective cohort study with 207 participants (mean age 77.8 ± 8.2 years, 67% female) admitted to a geriatric day hospital. Medication adherence was measured with three instruments: 8-item Morisky Medication Adherence Scale, Medicine Knowledge Assessment Form and a mock prescription test. The complexity of the therapeutic regimen was evaluated with the Pharmacotherapy Complexity Index. We conducted 6-month follow-up by monthly phone contacts to assess the outcomes, which included hospitalization and emergency room visits. The factors associated with the medication adherence and the complexity of the therapeutic regime were evaluated with linear or logistic regression models according to the independent variables. Hazard models were used to associate adherence tests and complexity tool with adverse outcomes. Results: After adjusting sociodemographic and clinical variables, inadequate health literacy was associated with a low knowledge of the therapeutic regimen (Beta -11.3, 95%CI -16.6 - -6.1), and incorrect filling of the a mock prescription test (OR 5.5, IC95% 2.6-11.6). The presence of depressive symptoms was associated with low adherence by the Morisky scale (OR 2.4, 95%CI 1.1 - 5.4), low knowledge of the therapeutic regimen (Beta -5,3, 95%CI-10, 2 - -0.4) and a high complexity of the therapeutic regimen (Beta 6.1, 95%CI 2.6 - 9.6). During the 6-month follow-up period, the incidence of hospitalization was 27.4% and emergency room visits was 48.8%. High complexity of the therapeutic regimen was a protective factor for hospitalization (HR 0.3, 95%CI 0.1 - 0.8). Conclusions: Medication adherence was associated with health literacy and depressive symptoms. The complexity of the therapeutic regimen was associated with depressive symptoms. Medication adherence and complexity of the therapeutic regimen were not predictors for hospitalization or emergency room visits
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-06-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.