• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.5.2016.tde-02052016-104008
Documento
Autor
Nome completo
Juliana de Oliveira Barros
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Lancman, Selma (Presidente)
Ayres, Jose Ricardo de Carvalho Mesquita
Heloani, José Roberto Montes
Mângia, Elisabete Ferreira
Uchida, Seiji
Título em português
Interfaces entre produção de saúde e coordenação do cuidado: perspectiva da psicodinâmica do trabalho na compreensão do trabalhar de médicos inseridos em um hospital universitário - São Paulo, Brasil
Palavras-chave em português
Diretores médicos
Gestão em saúde
Instituições de saúde
Política de cooperação
Psicodinâmica
Recursos humanos
Saúde do trabalhador
Saúde mental
Trabalho
Resumo em português
INTRODUÇÃO: Com base no referencial teórico da Psicodinâmica do Trabalho, compreende-se que a construção da subjetividade e, consequentemente, da identidade e da saúde mental dos sujeitos adultos têm no trabalho lugar central. OBJETIVO: Evidenciar componentes da organização do trabalho que possam favorecer a produção da saúde, a construção e o fortalecimento da identidade de sujeitos singulares e coletivos profissionais, a partir da compreensão de uma situação especifica de trabalho. METODOLOGIA: Trata-se de estudo de caso de caráter exploratório. Foi desenvolvido com um grupo de médicos inseridos no Hospital Universitário da Universidade de São Paulo, cujo trabalhar é atravessado pela coordenação de equipes e/ ou ações de cuidado. Realizou-se 14 entrevistas semi-estruturadas entre os meses de setembro de 2013 e abril de 2014, organizadas em duas fases. Da primeira, participaram sete médicos que ocupavam cargos de gestão. Puderam auxiliar na compreensão do organograma geral da instituição, do fluxo e da organização do trabalho médico. Da segunda fase, participaram sete médicos que, além de assistentes, atuavam como chefes de plantão. Pela importância das ações desenvolvidas por estes profissionais na dinâmica hospitalar e pela disponibilidade em participar do estudo, constituíram-se como a população alvo do mesmo. Adotou-se a postura fenomenológico hermenêutica para interpretação dos achados. Caracterizou-se o trabalhar e a identidade profissional desses sujeitos a partir de quatro eixos: conteúdo do trabalho; recursos disponíveis para realização das atividades previstas; trajetória para chegada nessa função e; experiências de sofrimento e prazer no trabalho. RESULTADOS: Semanalmente, por 12 horas consecutivas, os médicos chefes de plantão respondem por questões administrativas, representando a diretoria do hospital frente aos trabalhadores e usuários do serviço. Baseados em aspectos técnicos, nas regras institucionais e do trabalho tomam, simultaneamente, decisões clínicas no que se refere à possibilidade de acolhimento do conjunto de sujeitos que procura o hospital. Objetivam, ao máximo, manter a regularidade e a continuidade do funcionamento institucional e melhorar a resolutividade do atendimento prestado. Todos os recursos materiais e humanos da instituição são aliados quando das tomadas de decisão, mesmo se feitas de forma individual. Foram convidados pela diretoria do hospital a desempenharem essa função, a partir da identificação de certas características pessoais e profissionais. Dentre todas as atividades desenvolvidas, ocupar-se da gestão regulatória dos leitos hospitalares frequentemente os coloca diante de situações de impotência. DISCUSSÃO: Os chefes de plantão são profissionais que transitam entre o fazer clínico e a coordenação de situações e pessoas. Evidencia-se a importância do julgamento de utilidade técnica e social emitido, sobretudo, por aqueles que compõem a base da linha hierárquica organizacional, ao terem sua autoridade fundada nas competências profissionais e na qualidade das arbitragens que realizam. O reconhecimento, enquanto retribuição de natureza simbólica, parece impulsionar a construção de soluções criativas face às dificuldades encontradas no trabalho. Ressalta ainda o lugar do outro no movimento de conquista da própria identidade. Encontram-se diante de um cenário no qual, além de serem beneficiários, fomentam processos de cooperação a partir do modo como fazem a gestão. Os anos de trabalho compartilhado entre as mesmas equipes e a ética do cuidado em saúde, parecem sustentar esta dinâmica. CONCLUSÕES: Compreende-se que a cooperação e o reconhecimento são aspectos importantes quando se trata da produção da saúde mental e da prevenção de situações de adoecimento no trabalho. São ainda decisivos para a conquista da emancipação pela via do trabalho. Entender as condições que tornam possível a existência deles no seio das instituições é fundamental para aqueles que desejam aliar a produção de bens ou serviços à produção da saúde dos trabalhadores
Título em inglês
Interfaces between health production and coordination of care: perspective of psychodynamics of work in the understanding about the work of doctors inserted at a university hospital - São Paulo, Brazil
Palavras-chave em inglês
Health facilities
Health management
Human resources
Mental health
Occupational health
Physician executives
Policy compliance
Psychodynamic
Work
Resumo em inglês
INTRODUCTION: Based on the theoretical framework of work psychodynamics, it is understood that the construction of subjectivity and, hence, the identity and mental health of adult subjects have in the work its central point. PURPOSE: To highlight components of work organization which may support the health production, the building and strengthening of the identity of specific individuals and collective professionals based on an understanding of a specific work situation. METHODS: It is an exploratory case study. It was conducted with a group of doctors inserted in the University Hospital of University of São Paulo and whose work is crossed by coordination of teams and/or care actions. Fourteen semi-structured interviews taken between September 2013 and April 2014, which were organized into two phases. In the first one, seven manager doctors participated. They helped in the understanding of the general chart organizational of the institution, the flow and organization of medical work. In the second phase participated seven professionals who were doctors assistants and also duty chefs. Due to the importance of the actions developed by these professionals in the hospital and their availability to participate in the study, they were constituted as the target population of it. It was adopted the phenomenological-hermeneutic approach to the interpretation of the findings. The work and the professional identity of these subjects were characterized according to four areas: content of the work; resources available to carry out the planned activities; trajectory for arrival in this role and; experiences of suffering and pleasure at work. RESULTS: Weekly, for 12 consecutive hours, the doctors on duty chiefs are responsible for administrative matters and representing the board of the hospital face workers and service users. Based on the technical aspects, institutional and work rules, they make clinical decisions regarding the possibility of receiving and hosting subjects who seeks the hospital. They aim, as much as possible, to maintain the regularity and continuity of organizational efficiency and improve the resoluteness of care given. All the material and human resources of the institution are allied when the decisions have to be made, even if it is individually. They were invited by the hospital board to play this role, based in the identification of certain personal and professional characteristics. Among all the activities, to be in charge of the regulatory management of hospital beds often sets them against situations of powerlessness. DISCUSSION: The duty chefs are professionals who move between clinical work and coordination of situations and people. It highlights the importance of the judgment of technical and social utility, mainly by those who compose the organizational basis of organizational hierarchy, by having their authority founded on professional skills and quality of referrals that they do. The recognition as retribution in symbolic way, appears to boost the construction of creative solutions to face the difficulties encountered at work. We also emphasize the place of the other in the movement of achieve their own identity. They are in a scenario in which, besides being beneficiaries, also foster cooperation processes from the way they do the management. The years of work shared between the same teams and the ethics of health care, appear to sustain this dynamic. CONCLUSIONS: It is understood that cooperation and recognition are important aspects when it comes to mental health production and preventing disease situations at work. They are still decisive for the achievement of emancipation through work. Understanding the conditions that make possible their existence within the institutions is essential for those who wish to combine the production of goods or services to the production of health workers
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-05-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.