• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
Documento
Autor
Nombre completo
Marília Meyer Bregalda
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2019
Director
Tribunal
Mângia, Elisabete Ferreira (Presidente)
Batista, Nildo Alves
Galheigo, Sandra Maria
Martins, Milton de Arruda
Título en portugués
Formação graduada em terapia ocupacional e desenvolvimento de competências relacionais: estudo dos currículos dos cursos públicos no Brasil
Palabras clave en portugués
Competência profissional
Competência relacional
Conhecimentos atitudes e prática em saúde
Currículo
Educação baseada em competências
Terapia ocupacional
Resumen en portugués
Processos de desenvolvimento e avaliação da formação e atuação profissional em Terapia Ocupacional têm se norteado pelo desenvolvimento de competências profissionais, constituídas por conhecimentos, habilidades e atitudes que caracterizam uma profissão e respondem a padrões orientadores. No contexto da formação profissional em saúde, a atenção integral deve ser acompanhada por inovações nas graduações, com práticas contextualizadas nas redes de serviços que considerem a participação dos clientes e o fortalecimento das relações. As competências relacionais têm papel central nesses processos formativos e podem ser definidas como conjuntos de conhecimentos, habilidades e atitudes necessários ao estabelecimento de vínculos e à construção de relações de parceria colaborativa com clientes e equipes. O presente trabalho tem como objetivo descrever e analisar o alinhamento dos currículos dos cursos públicos de Terapia Ocupacional brasileiros com a pedagogia das competências e compreender como são definidas e desenvolvidas as competências relacionais necessárias à construção do perfil profissional. Realizou-se a análise das Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Terapia Ocupacional e de documentos internacionais orientadores da profissão, que identificou a centralidade do desenvolvimento das competências relacionais nas proposições internacionais, ao contrário do verificado nas diretrizes nacionais. Em seguida, realizaram-se o estudo documental dos projetos pedagógicos dos 20 cursos e a aplicação de um questionário semiestruturado, respondido por 62 docentes. Os dados provenientes dos projetos e relatos dos docentes foram agrupados em categorias sobre as temáticas do estudo e, a partir delas, elaboraram-se sínteses descritivas e códigos analíticos. As competências relacionais compõem o perfil profissional de 15 projetos e, com relação aos demais componentes, são mais frequentemente citadas na definição das competências específicas para terapeutas ocupacionais e dos princípios e diretrizes dos campi ou cursos, nos processos avaliativos e no desenvolvimento dos estágios curriculares. Somente quatro projetos apresentam um eixo condutor referente à centralidade do desenvolvimento das competências relacionais na formação profissional. Quase metade das disciplinas que propõem o desenvolvimento dessas competências se remetem às áreas de atuação e populações atendidas pela profissão. A maioria dos docentes considera que o curso em que atuam é orientado pela pedagogia das competências e que os egressos desenvolvem as competências relacionais esperadas, referidas a relações com os clientes e equipes, comunicação, respeito, empatia, escuta e compreensão dos contextos e demandas dos clientes. As estratégias mais apontadas para esse desenvolvimento foram as vivências e intervenções realizadas nos campos de prática. As abordagens teóricas utilizadas são, em grande parte, provenientes do conhecimento produzido pela Terapia Ocupacional, e a avaliação formativa é a mais adotada nos processos avaliativos das competências relacionais desenvolvidas. Embora 15 projetos demonstrem adesão à pedagogia das competências ou incorporação de seus conceitos e orientações, suas proposições apresentam fragilidades semelhantes às das diretrizes nacionais, em especial no que diz respeito à ausência ou não explicitação de filiação pedagógica e à imprecisão conceitual. As sínteses das competências relacionais identificadas nos projetos e nos relatos dos docentes permitiram verificar o processo inicial de alinhamento dos currículos brasileiros com os pontos centrais preconizados internacionalmente para o desenvolvimento de relações. Os currículos apresentam importantes avanços em relação às diretrizes nacionais, mas ainda estão distantes da centralidade das competências relacionais verificada nos documentos orientadores. Isso indica a necessidade de sistematização dessas competências nas novas diretrizes e nos estudos e publicações da profissão, que trará rebatimentos para a reformulação dos cursos, em termos de continuar a avançar para essa centralidade. Os documentos internacionais e currículos nacionais precisam avançar na composição das competências relacionais, de modo a se apropriar da construção identitária da Terapia Ocupacional e contemplar: o papel do terapeuta ocupacional na defesa dos direitos humanos, a compreensão do engajamento em ocupações como ferramenta de transformação social e a singularidade da profissão na promoção de inclusão e participação social
Título en inglés
Undergraduate occupational therapy training and developing relational competencies: a study of curricula for Brazilian public programs
Palabras clave en inglés
Competency-based education
Curriculum
Health knowledge attitudes practice
Occupational therapy
Professional competence
Relational competence
Resumen en inglés
Development and evaluation processes of the training and professional performance in Occupational Therapy have been guided by the development of professional competencies, constituted by knowledge, skills and attitudes that characterize a profession and respond to guiding standards. In the context of professional health training, integral care must be accompanied by innovations in graduations, with contextualised practices in service networks that consider client participation and the strengthening of relationships. Relational competencies play a central role in these formative processes and can be defined as sets of knowledge, skills and attitudes necessary to establish links and build collaborative relationships with clients and teams. The present work aims to describe and analyze the alignment of the curricula of public programs of Occupational Therapy in Brazil with the pedagogy of competencies and to understand how the relational competencies necessary for the construction of the professional profile are defined and developed. The analysis of the National Curriculum Guidelines for the Undergraduate Occupational Therapy Program and of international documents guiding the profession was carried out, which identified the centrality of the development of relational competencies in international propositions, contrary to what was verified in the national guidelines. Then, the documentary study of the educational projects of the 20 programs and the application of a semi-structured questionnaire, answered by 62 teachers, were carried out. The data from the projects and reports of the teachers were grouped into categories on the topics of the study and, from them, descriptive syntheses and analytical codes were elaborated. Relational competencies comprise the professional profile of 15 projects and, in relation to the other components, are more often cited in the definition of specific competencies for occupational therapists and the principles and directives of the campuses or programs, in the evaluation processes and in the development of the curricular stages. Only four projects have a central axis regarding the centrality of the development of relational competencies in professional training. Almost half of the disciplines that propose the development of these competencies refer to the areas of performance and populations served by the profession. Most teachers consider that the program in which they work is guided by the pedagogy of competencies and that the graduates develop the expected relational competencies, referring to relationships with clients and teams, communication, respect, empathy, listening and understanding of the contexts and demands of the clients. The most pointed strategies for this development were the experiences and interventions carried out in practice fields. The theoretical approaches used are largely derived from the knowledge produced by Occupational Therapy, and formative evaluation is the most used in the evaluation processes of the relational competencies developed. Although 15 projects demonstrate adherence to the pedagogy of competencies or incorporation of their concepts and guidelines, their propositions present weaknesses similar to those of the national guidelines, especially regarding the absence or not explicitness of pedagogical affiliation and conceptual imprecision. The syntheses of the relational competencies identified in the projects and in the reports of the teachers allowed to verify the initial process of aligning the Brazilian curricula with the central points recommended internationally for the development of relations. The curricula present important advances in relation to the national guidelines, but they are still far from the centrality of the relational competencies verified in the guiding documents. This indicates the need to systematize these competencies in the new guidelines and in the studies and publications of the profession, which will bring forward the reformulation of the programs, in order to continue to move towards this centrality. International documents and national curricula need to advance in the composition of relational competencies in order to appropriate the identity construction of Occupational Therapy and contemplate: the role of the occupational therapist in the defense of human rights, the understanding of engagement in occupations as a tool for social transformation and the uniqueness of the profession in promoting inclusion and social participation
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2019-11-18
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.