• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Michelli Menezes Sobreiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Souza, Valéria Oliveira Pagnano de (Presidente)
Brandini, Daniela Atili
Pedrazzi, Vinicius
Vaz, Luís Geraldo
Título em português
Influência do tratamento ácido em infraestruturas de ligas metálicas de cobalto-cromo, sobre a resistência da união metalocerâmica
Palavras-chave em português
Ácido clorídrico
Ligas metalocerâmicas
Porcelana dentária
União
Resumo em português
O objetivo desse trabalho foi verificar a influência do tratamento ácido realizado em superfície metálica de cobalto-cromo sobre a resistência de união metalocerâmica (RUMC), que é um dos critérios fundamentais para o sucesso da restauração protética. A partir de uma matriz de teflon, foram confeccionadas 120 tiras em resina acrílica Duralay (25 mm x 3,0 mm x 0,5 mm), que foram em três grupos experimentais, de acordo com a liga de cobalto-cromo (Keragen, Remanium 2001 e StarLoy C) utilizada na fundição. Em seguida, as tiras metálicas obtidas foram usinadas e jateadas com óxido de alumínio 100 µm. e subdivididas em quatro grupos (n=10), de acordo com o tratamento de superfície realizado, totalizando 12 grupos experimentais. Para o grupo controle (C), nenhum tratamento adicional foi realizado. O grupo T1 foi tratado adicionalmente com ácido clorídrico a 37% (HCl 37%) por 10 minutos, T2 com HCl 37% por 20 minutos e T3 com HCl 37% por 30 minutos. Após a realização do tratamento, os espécimes foram imersos em álcool isopropílico, limpos em ultrassom e secos em temperatura ambiente. Na sequência foi aplicada a cerâmica (IPS inline), composta por duas camadas de opaco e duas de dentina. Os espécimes foram submetidos ao teste de flexão de três pontos, em máquina de ensaios mecânicos para obtenção dos valores de carga de ruptura (MPa). Dada a distribuição normal dos dados, foi realizada análise estatística por meio da Análise de Variância de dois fatores, seguida pelo teste de Bonferroni (=0,05). Entre as ligas metálicas, não houve diferença significante (p=0,088). Entre os tratamentos (p=0,023) o grupo T3 (61,57 ± 12,19) apresentou valores estatisticamente maiores que o grupo controle (51,96 ± 13,54). Não houve diferenças entre os grupos T1 (57,82 ± 13,22) e T2 (57,91 ± 10,08). Também não houve interação entre a liga metálica e o tratamento de superfície realizado (p= 0,106). Dessa forma, pode-se concluir que o tratamento da superfície metálica com ácido clorídrico a 37% por 30 minutos favoreceu a união da cerâmica às ligas de Co-Cr
Título em inglês
Influence of acid treatment on infrastructures of cobalt-chromium dental alloy, on metal ceramic bond strength
Palavras-chave em inglês
Bonding
Dental porcelain
Hydrochloric acid
Metal ceramic alloys
Resumo em inglês
The aim of this study was to assess the influence of the acid treatment performed on the metallic surface of cobalt-chromium on metal ceramic bond strength (MCBS), which is one of the fundamental criteria for prosthetic restorations success. One-hundred and twenty strips of Duralay acrylic resin (25 mm x 3.0 mm x 0.5 mm) were made from a Teflon matrix, which were cast into three different cobaltchromium alloys (Keragen, Remanium 2001 and StarLoy C) and subdivided into four groups (n = 10), according to the surface treatment performed. Afterwards, the metal strips obtained were machined and sandblasted with 100 m aluminum oxide. For control group (C), no additional treatment was performed. The T1 group was further treated with 37% hydrochloric acid (37% HCl) for 10 minutes, T2 with 37% HCl for 20 minutes and T3 with 37% HCl for 30 minutes. After the acid treatment, specimens were immersed in isopropyl alcohol, cleaned in ultrasound and dried at room temperature. Posteriorly, ceramic (IPS inline) was applied, composed of two layers of opaque and two layers of dentin. Specimens were submitted to three-point bending test in a mechanical test machine to obtain rupture loading values (MPa). The results were analyzed using 2-way ANOVA (=0.05) and Bonferroni post-hoc test. Among dental alloys, there was no significant difference (p=0.088). Among treatments (p=0.023), T3 group (61.57 ± 12.19) had values statistically higher than control group (51.96 ± 13.54). There were no differences between T1 (57.82 ± 13.22) and T2 (57.91 ± 10.08) groups. There was also no interaction between dental alloy and the surface treatment performed (p=0.106). In conclusion, metal surface treatment with 37% hydrochloric acid for 30 minutes favored bonding between ceramic and Co-Cr alloys
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-08-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.