• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.58.2013.tde-17052013-164100
Documento
Autor
Nome completo
Katharina Morant Holanda de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2013
Orientador
Banca examinadora
Segato, Raquel Assed Bezerra (Presidente)
Cerri, Paulo Sérgio
Daldegan, Andiara de Rossi
Título em português
Ausência da interleucina-22 interfere na microbiota bucal e na progressão de lesões periapicais induzidas em dentes de camundongos
Palavras-chave em português
camundongos knockout
imunohistoquímica
inflamação
Interleucina-22
lesão periapical
micro-organismos
osteoclastos
Resumo em português
Introdução: O objetivo deste trabalho foi caracterizar a composição da microbiota bucal e a formação e progressão de lesões periapicais induzidas experimentalmente em dentes de camundongos knockout para IL-22 (IL-22 KO) comparados com animais wild-type (WT). Material e Métodos: Inicialmente, foi realizada a avaliação do perfil microbiano da cavidade bucal dos animais (40 espécies de micro-organismos), no dia das exposições pulpares, por meio de técnica de biologia molecular (Checkerboard DNA-DNA hybridization). Em seguida, lesões periapicais foram induzidas nos primeiros molares inferiores dos camundongos e, decorridos os períodos de 7, 21 e 42 dias, os animais foram submetidos à eutanásia em câmara de CO2. As mandíbulas foram então removidas e submetidas ao processamento histotécnico. A seguir, cortes representativos de cada dente foram corados com hematoxilina e eosina (HE), para descrição do tecido pulpar e das regiões apical e periapical, em microscopia óptica convencional e mensuração da área das lesões periapicais em microscopia de fluorescência. Além disso, cortes sequenciais foram avaliados por meio de: histoenzimologia para a marcação de osteoclastos (TRAP), coloração de Brown & Brenn (para identificação de bactérias) e imunohistoquímica (para identificação de RANK, RANKL e OPG). Os escores da quantidade de células bacterianas, para cada uma das 40 espécies avaliadas, foram submetidos à analise estatística empregando o teste não-paramétrico de Mann-Whitney para amostras independentes, para comparação entre os grupos. Os resultados numéricos obtidos na análise morfométrica da área das lesões periapicais e do número de osteoclastos foram submetidos à análise estatística "one-way" ANOVA e pós-teste de Bonferroni. Para todas as análises foi adotado o nível de significância de 5%. Resultados: Em relação ao perfil microbiano encontrado na cavidade bucal dos animais, foi possível observar diferença estatisticamente siginificante entre os dois grupos de animais para 6 espécies bacterianas (p<0,05), sendo 5 dessas espécies mais encontradas nos animais WT e apenas 1 encontrada em maior quantidade nos animais IL-22 KO. Já em relação à análise microscópica, o grupo dos animais WT mostrou diferença estatisticamente significante entre 7 e 42 dias e entre 21 e 42 dias, com aumento progressivo no tamanho das lesões e no número de osteoclastos (p<0,05). No grupo dos animais IL-22 KO, houve um aumento do tamanho da lesão e do número de osteoclastos entre 7 e 21 dias, seguido de diminuição desses parâmetros entre 21 e 42 dias, com diferença significante (p<0,05) entre 7 e 21 dias. Além disso, na comparação entre os dois tipos de animais, foram encontradas diferenças significantes (p<0,05) em relação ao tamanho das lesões periapicais e ao número de osteoclastos aos 42 dias, sem diferenças em relação à localização de bactérias e imunohistoquímica. Conclusões: Esse estudo demonstrou diferenças na composição da microbiota bucal dos animais WT e IL-22 KO, o que pode ter influenciado na formação das lesões periapicais. Além disso, a ausência da IL-22 em camundongos interferiu na progressão das lesões periapicais, assim como no número de osteoclastos, sugerindo a participação da IL-22 na resposta imune e inflamatória do hospedeiro à infecção dos canais radiculares.
Título em inglês
Absence of IL-22 interferes with the oral microbiota and the progression of induced periapical lesions in mice teeth
Palavras-chave em inglês
immunohistochemistry
inflammation
Interleukin-22
knockout mice
microorganisms
osteoclasts
periapical lesion
Resumo em inglês
Introduction: The aim of this study was to evaluate the participation of the IL-22 on the formation and progression of experimentally induced periapical lesions in teeth of IL-22 knockout (IL-22 KO) compared to wild-type (WT) mice. Methods: Initially, it was performed the evaluation of the microbial profile present in the oral cavity of animals (40 bacterial species), on the day of pulpal exposures, by means of molecular biology technique (checkerboard DNA-DNA hybridization). Then, the periapical lesions were induced in the inferior first molars of the mice and, after the periods of 7, 21 and 42 days, the animals were euthanized in a CO2 chamber. The jaws were removed and subjected to histotechnical processing. The following sections were representative stained with hematoxylin and eosin (HE) for description of the pulp tissue, apical and periapical regions in conventional optical microscopy and measurement of the area of periapical lesions in fluorescence microscopy. Moreover, sequential specimens were evaluated through: histoenzimology for osteoclasts (TRAP) Brown & Brenn staining (for bacteria identification) and immunohistochemistry (for RANK, RANKL and OPG identification). The scores of the amount of bacterial cells, for each one of the 40 species assessed, were subjected to statistical analysis using the nonparametric Mann-Whitney test for independent samples for comparison between groups. The numerical results of the morphometric analysis of the area of the periapical lesions and the number of osteoclasts were subjected to statistical analysis one-way ANOVA and Bonferroni's post-test. For all the statistical analysis the significance level of 5% was adopted. Results: Regarding the microbial profile found in the oral cavity of the animals, it was observed statistically siginificant differences between the two groups of animals for 6 bacterial species (p<0.05), with 5 species showing higher levels in the WT group and only 1 specie found in higher levels in the IL-22 KO animals. Concerning the microscopical analysis, the group of WT mice showed a statistically significant difference between 7 and 42 days and between 21 and 42 days, with a gradual increase in the size of periapical lesions and number of osteoclasts (p<0.05). In the group of IL-22 KO animals, an increase in lesion size and number of osteoclasts between 7 and 21 days was observed, followed by a decrease of these parameters between 21 and 42 days, with significant differences between 7 and 21 days (p <0.05). Moreover, when comparing the two types of animals, significant differences were found (p <0.05) about to the size of periapical lesions and number of osteoclasts at 42 days, without differences in localization of bacteria and immunohistochemistry. Conclusions: This study showed differences in the composition of the oral microbiota of the two types of animals that may have influenced the progression of periapical lesions. Moreover, the absence of IL-22 in mice interfered with the progression of periapical lesions, as well as in the number of osteoclasts, suggesting the involvement of this cytokine in host's immune and inflammatory response to the infection of root canals.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-12-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.