• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.58.2017.tde-22062015-112528
Documento
Autor
Nome completo
Roberto Cesar Biancalana
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2015
Orientador
Banca examinadora
Silva, Ricardo Henrique Alves da (Presidente)
Bouchardet, Fernanda Capurucho Horta
Souza, Fernanda de Carvalho Panzeri Pires de
Título em português
Análise das propriedades físicas e mecânicas de materiais restauradores odontológicos submetidos à ação do calor e do frio para fins periciais
Palavras-chave em português
Estabilidade de cor
Identificação humana
Materiais dentários
Microdureza
Odontologia legal
Rugosidade de superfície
Resumo em português
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da ação do calor e do frio sobre a estabilidade de cor, rugosidade de superfície e microdureza de restaurações de resina composta (FiltekMR Z250 XT 3M ESPE®), cimento de ionômero de vidro (KetacTM Fil Plus 3M ESPE®) e amálgama de prata em cápsulas (gs-80 SDI®), na tentativa de simular o comportamento desses materiais, quando presentes nos elementos dentais de vítimas carbonizadas ou mortas por congelamento. Foram selecionados 180 dentes bovinos que foram preparados (6 X 6 mm com 2 mm de profundidade) e separados em grupos de 30 dentes, segundo o tipo de material restaurador utilizado. Em seguida, foram realizadas as leituras iniciais de cor (Espectrofotômetro VITA® Easyshade), rugosidade de superfície (Rugosímetro Mitutoyo® Surftest SJ-201P) e microdureza Knoop (Microdurômetro Shimadzu® Micro Hardness Tester HMV-2), que foram consideradas os padrões iniciais. Subsequentemente, os dentes foram separados aleatoriamente em grupos (n=10) segundo a temperatura utilizada para simulação de congelamento (-80°C), (-20°C) e 2,5°C; e carbonização (100°C, 200°C e 300°C). A submissão a altas temperaturas foi realizada pela colocação dos dentes restaurados em forno (ALUMINI Sinter-Press EDG®), pelo período de 15 minutos, e as baixas temperaturas foram realizadas em refrigerador (RFGE 700 GE®) a 2,5°C; congelador (CVU18 Consul®) a (-20°C) e freezer (Ultra Freezer AL 374 - 80V American Lab®) a (-80°C). Após 7 e 30 dias de ação do frio e da submissão ao calor, os dentes foram submetidos às leituras finais de cor, rugosidade e microdureza. No calor, os valores de alteração de cor (ΔE*, ΔL*, Δa* e Δb*), dos dois materiais estéticos, rugosidade superficial e microdureza dos três materiais restauradores, foram submetidos à análise estatística One-way ANOVA, Tukey (p<0,05), tendo como fator de variação, a temperatura. No frio, os dados foram submetidos à análise estatística 2-way ANOVA, Bonferroni (p<0,05), tendo como fatores de variação, o tempo e a temperatura. Verificou-se que houve alteração de cor dos materiais estéticos, tanto nas submissões ao calor quanto ao frio. Na resina composta, a rugosidade de superfície e a microdureza não se alteraram significantemente (p>0,05), independente da temperatura a que foram submetidos. No CIV, a rugosidade e a microdureza elevaram-se nos testes ao calor; e ao frio, não ocorreram alterações significativas (p>0,05) dessas propriedades. Para o amálgama houve alteração de rugosidade significante (p<0,05) no calor, nas submissões a 300°C; e a microdureza não se modificou. Ao frio não ocorreram mudanças significantes (p>0,05) na rugosidade nem na microdureza do amálgama. Concluiu-se que os materiais estéticos podem ser distinguidos, pela análise de cor, a partir de 200°C até 300°C e quando submetidos a (-80°C), tanto em 7 dias como em 30 dias. O tempo de congelamento não é significativo para a distinção dos materiais. Testes de rugosidade e microdureza podem distinguir os materiais estéticos, independentemente, da ação do calor ou do frio.
Título em inglês
Analysis of physical and mechanical properties of dental restorative materials subjected to the action of heat and cold for forensic purposes
Palavras-chave em inglês
Color stability
Dental materials
Forensic anthropology
Forensic dentistry
Microhardness
Surface roughness
Resumo em inglês
The purpose of this study was to evaluate the effect of the action of heat and cold on color stability, surface roughness and microhardness of composite resin (FiltekMR Z250 XT 3M ESPE®), glass ionomer cement (KetacTM Fil Plus 3M ESPE®) and silver amalgam capsules (gs-80 SDI®) restorations, in an attempt to simulate the behavior of these materials when present in dental elements of carbonized or killed by freezing victims. 180 bovine teeth were selected, prepared with a 6 x 6 mm 2 mm cavity and then separated into groups of 30 teeth, according to the type of restorative material. Then, initial color readings (Spectrophotometer VITA® Easyshade), surface roughness (Rugosimeter Mitutoyo® Surftest SJ-201P) and Knoop microhardness (Shimadzu Micro Hardness tester® HMV-2) readings were performed, which were considered the initial standards. Afterwards, the teeth were randomly divided into groups (n=10) according to the temperature used for freezing simulation (-80°C), (-20°C), (2,5°C); and carbonization simulation (100°C, 200°C, 300°C). Submission to high temperatures was performed by placing the restored teeth in an oven (ALUMINI Sinter Press EDG®), for 15 minutes and for low temperatures, a refrigerator (RFGE 700 GE®) at 2,5°C, a freezer (CVU18 Consul®) at (-20°C) and an ultra freezer (Ultra Freezer AL 374 - 80V American Lab®) at (-80°C) were used. After the teeth being submitted to the action of cold and heat for 7 and 30 days, the color, surface roughness and microhardness final readings were performed. For the heat evaluation, the color change (ΔE*, ΔL*, Δa* e Δb*) of the two aesthetic materials, and the surface roughness and microhardness of the three restorative materials, were subjected to statistical analysis (One-way ANOVA, Tukey, p<.05), with one variation factor, the temperature. For the cold evaluation, the data were statistically analyzed using 2-way ANOVA, Bonferroni, (p>.05) with two variation factors, time and temperature. Color alteration occurred for the aesthetic materials submitted to heat and cold. In the composite resin, the surface roughness and microhardness did not change (p>.05), regardless of temperature to which they were exposed. In CIV, the surface roughness and microhardness increased with the heat. After cold submission, there were no significant changes (p>.05) to these properties. For the amalgam, there was roughness change (p<.05) when submitted to heat at 300°C; the microhardness did not change. There were no significant changes in amalgam roughness or microhardness when teeth were submitted to cold (p>.05). It was concluded that the aesthetic materials can be distinguished by the color analysis, from 200°C to 300°C and when submitted to (-80°C), both after 7 days and 30 days. The freezing time is not significant for the distinction of materials. Roughness and microhardness tests can distinguish the aesthetic materials, regardless of the action of heat or cold.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-08-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.