• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.59.2016.tde-26042016-170234
Documento
Autor
Nome completo
Vinicius Warisaia Nery
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2016
Orientador
Banca examinadora
Schmidt, Andreia (Presidente)
Almeida, Sebastião de Sousa
Souza, Deisy das Graças de
Título em português
Efeitos da probabilidade e proporção de reforço sobre o comportamento de escolha em ratos Wistar (Rattus norvegicus)
Palavras-chave em português
Comportamento de escolha
metacognição
probabilidade e proporção de reforço
propensão e aversão ao risco
ratos.
Resumo em português
A metacognição é processo conceituado como o julgamento que um organismo (humano ou não humano) faz sobre seu próprio saber ou não saber. Há relatos de pesquisas sobre esse processo com seres humanos e diversas espécies de não humanos. Poucos estudos, porém, discutem a ocorrência de metacognição em ratos, e os resultados são controversos, em função de questionamentos sobre os procedimentos experimentais empregados. Este estudo teve o objetivo de investigar o efeito da manipulação de diferentes proporções de reforço produzidas em duas alternativas, sendo uma probabilística e outra com reforçamento contínuo, sobre o desempenho de ratos em uma tarefa de discriminação de diferentes durações de estímulos sonoros. O procedimento empregado é uma adaptação do utilizado por Foote e Crystal (2007), que investigou a ocorrência de metacognição em ratos. Foram utilizados cinco ratos machos, da linhagem Wistar (Rattus norvegicus) mantidos a 80% de seu peso ad libitum. O aparato utilizado foi um labirinto em Ey. O procedimento consistiu de quatro fases: 1) Treino exploratório no braço em Y, no qual o animal foi exposto a alternativas que continham seis pelotas de ração; 2) Treino de discriminação de estímulos sonoros, no qual foram treinadas duas discriminações condicionais com duas durações de estímulo sonoro, uma curta (2s), e uma longa (8s), cada uma correlacionada com a escolha de uma das portas do braço em Y; 3) Treino exploratório no braço em I, no qual os animais foram expostos a uma alternativa livre, que continha três pelotas de ração; e 4) Fase de Teste, na qual foram apresentadas diferentes durações de som (2.00, 2.44, 2.97, 3.62, 4.42, 5.38, 6.56 e 8.00s), a partir das quais o animal poderia escolher entre o braço em Y (fazer o teste), e receber seis pelotas de ração caso escolhesse a porta correta (correlacionada à duração curta ou longa), ou escolher a alternativa de recusa do teste, produzindo, com certeza, a quantidade de ração estabelecida pela condição em vigor. Foi analisada a porcentagem de escolhas realizadas pelos animais nos braços Y e I em cada condição, assim como a relação entre a porcentagem de acertos e erros nos testes e recusa, para cada duração de som. Todos os sujeitos atingiram o critério de aprendizagem estabelecido na fase de treino. Na fase de testes, observou-se que o som deixou de exercer controle sobre a resposta de escolha de todos os animais. À medida que a proporção de reforço variou na alternativa de recusa, os animais alteraram o padrão de escolha, de propensão para aversão ao risco, de acordo com a condição em vigor. A escolha por uma alternativa não se mostrou sob controle da acurácia dos animais em discriminar as durações dos estímulos apresentados, mas sim da proporção e probabilidade do reforço em cada alternativa. Discute-se a necessidade de se recorrer ao conceito de metacognição para descrever o desempenho dos animais em tarefas como a empregada no presente estudo.
Título em inglês
Effects of probability and reinforcement proportion on choice behavior in Wistar rats (Rattus norvegicus)
Palavras-chave em inglês
choice behavior
metacognition
probability and reinforcement proportion
rats.
risk-proneness and risk-aversion
Resumo em inglês
The metacognition process is known as the judgment that an organism (human or nonhuman) makes of its own knowing or not knowing. There are research reports on this process in humans and several nonhuman species. Few discuss the occurrence of metacognition in rats, though, and the results are controversial due to the questionings about the experimental procedures applied. The aim of this study was to investigate the effects in handling different reinforcement proportions in two alternatives, one being probabilistic and the other with continuous reinforcement, on the performance of rats in a task of discrimination of different sound stimuli duration. The applied procedure was adapted from that used by Foote and Crystal (2007), which investigated the occurrence of metacognition in rats. Five male Wistar rats (Rattus norvegicus) were used and maintained at 80% of their weight ad libitum. The apparatus used was an Ey-shaped maze. The procedure consisted of four phases: 1) exploratory training on the Y arm, in which the animal was exposed to alternatives containing six pellets of food; 2) training on sound stimuli discrimination, in which were trained two conditional discriminations with two different sound stimuli durations one short (2s) and one long (8s) each linked to the choice of one door from the Y arm; 3) exploratory training on the I arm, in which the animals were exposed to a free-choice alternative containing three pellets; and 4) test phase, in which were used different sound durations (2.00, 2.44, 2.97, 3.62, 4.42, 5.38, 6.56 and 8.00s), giving the animal the option of choosing between the Y arm (doing the test) and get six pellets of food if it chooses the correct door (according to the short or long duration), and the refusal of the test, producing, that way, an amount of food established by the current condition. The percentage of choices made by the animals on the Y and I arms in each condition was analyzed, as well as the relation between the percentage of successes and errors in tests and refusals for each sound duration. All the subjects achieved the learning criterion stated in the training phase. During the test phase it was noted that the sound ceased in exerting control over all the animals responses. As the reinforcement proportions varied in the refusal alternatives the animals altered the pattern of choice from risk-proneness to risk-aversion, according to the current condition. The choice for an alternative didnt show to be controlled by the animals accuracy in discriminating the stimuli durations presented, but by the proportion and probability of the reinforcement in each alternative. Its been discussed the need to resort to the concept of metacognition to describe the animals performance in tasks such as the one applied in the present study.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-06-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.