• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.59.2012.tde-10102013-154501
Documento
Autor
Nome completo
Vitor Hugo de Oliveira
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2012
Orientador
Banca examinadora
Furlan, Reinaldo (Presidente)
Pinto, Débora Cristina Morato
Verissimo, Danilo Saretta
Título em português
Desejo e negatividade na filosofia de Merleau-Ponty
Palavras-chave em português
Desenvolvimento da criança
Fatores de risco.
Maus-tratos infantis
Negligência
Relações pais-filhos
Resumo em português
O presente trabalho visa discutir, a partir das últimas obras de Merleau-Ponty, a articulação entre sua noção de desejo e o conceito de negativo. A pesquisa buscou primeiramente traçar o que o filósofo denomina de arqueologia do contato primordial do corpo com o mundo, buscando a camada pré-objetiva de abertura perceptiva a ele, a sentidos que não foram constituídos pelo sujeito, que o ultrapassam e lhe determinam vetores de sentido. Os temas arqueológicos enfocam as noções de instituição e passividade, a relação da corporeidade humana com a animalidade, e o esquema corporal como abertura estesiológica e libidinal ao mundo, questões que nos abrem a dimensão transtemporal e transespacial do corpo, que arrasta consigo um passado que retoma e antecipa as possibilidades do porvir. A partir desses tópicos, compreende-se que o desejo é busca de ser o dentro do fora e o fora do dentro no sistema de trocas do corpo com o mundo. É nesse sentido que se podem ressaltar algumas noções psicanalíticas, pois elas permitem apreender essa topologia arqueológica do contato, as estruturações de sentido que nos permitem significar o mundo, e que não são de autoria de uma consciência constituinte. Por outro lado, o trabalho discutiu a ideia de negativo na obra do filósofo, a partir de seu diálogo com Sartre, tratando-o a partir da noção de invisível e de imaginário, que representam o avesso e a espessura do ser, como um oco eficaz que se manifesta à percepção. Partindo dessas construções merleau-pontyanas, discute-se a relação desejo-negatividade, a partir da crítica que o filósofo faz a Sartre e à própria Psicanálise, que interpretam o desejo como, respectivamente, estando destinado ao fracasso, e de ser em sua essência falta por um objeto para sempre perdido. Focou-se então na compreensão de uma negatividade natural enquanto latência, espessura do sensível e do corpo, que é condição mesma da percepção e que delineia uma relação de desequilíbrio entre o sujeito e a inesgotabilidade do mundo. Concebendo a Natureza como esse tecido carnal que provoca a carne do corpo, e o corpo senciente enquanto dobra do sensível sobre si mesmo, como retomada e explicitação privilegiada dessa potência interrogativa da vida, pode-se ver que o desejo é inerente ao sentir, contato à distância, espessura denominada pela noção de negatividade natural.
Título em inglês
Desire and negativity in the Merleau-Ponty"s philosophy
Palavras-chave em inglês
archaeology of sensible
desire
Merleau-Ponty
negativity
psychoanalysis
Resumo em inglês
The following thesis aims to discuss, from the latest works by Merleau-Ponty, the balance between the notion of desire and the concept of negative. The research looked for, at first, trace what the philosopher called archeology of the primordial contact of the body to the world, seeking the pre-objective layer of the perceptual opening to him, to senses wich were not composed by the subject, that exceeded himself and gave him arrays of sense. The archeologicals themes focus the notions of institution and passivity, the relation between human corporeality and animality, and the body scheme as esthesiologic and libidinal opening to the world, issues that bring us the transtemporal and trans-spatial dimensioning of the body, that draws a past which comes back and anticipates the possibilities of the future. Based on these topics, we understand that the desire is the seeking of being the inside of outside and the outside of the inside in the system of trading between the body and the world. In this sense we can highlight some psychoanalytic concepts, as they allow us to capture this archaeological topology of the contact, the structuring of the senses which allow us mean the world, and do not belong to a constitutive conciousness. On the other hand, the thesis discussed the idea of the negative in the work of the philosopher, from his dialogue with Sartre, dealing it from the notion of invisible and of imaginary, that represent the inside out and the thickness of the being, as a efficacious hollow that manifest itself to the perception. From these merleau-pontyans concepts, it is discussed the relation between desire and negativity, from the critical note the philosopher have made on Sartre and on his own Psychoanalysis, which interpreted the desire as, respectively, being intended to failure, and of being in its essence, the lack of an object forever lost. So, focused in the comprehension of a natural negativity while latency, thickness of the sensible and of the body, which is the same as perception and that outlines a imbalanced relationship between the subject and the inexhaustibility of the world. Conceiving the Nature as this flesh tissue that provokes the flesh of the body, and the body being sentient while fold from sensible over itself, as retaking and privileged explanation of this interrogative potency of the life, it is possible to realize that the desire is inherent to the feel, distance contact, through thickness called by the notion of natural nagativity.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-09-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.