• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.59.2013.tde-16102013-142442
Documento
Autor
Nome completo
Ana Cláudia Matsuda Castro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2013
Orientador
Banca examinadora
Linhares, Maria Beatriz Martins (Presidente)
Enumo, Sonia Regina Fiorim
Perosa, Gimol Benzaquen
Título em português
Aspectos afetivos na percepção da dor pediátrica, estresse e qualidade de vida de crianças hospitalizadas
Palavras-chave em português
Dor
Estresse
Hospitalização
Qualidade de vida
Resumo em português
O presente estudo teve por objetivo examinar a relação entre dor em crianças enfermas e hospitalizadas e a percepção materna sobre a dor, a qualidade de vida da criança e indicadores psicológicos da mãe e da criança. A amostra foi composta por 30 crianças de seis a 12 anos internadas na Enfermaria Pediátrica e suas mães. Os instrumentos utilizados foram: Escala de Faces Revisada e Escala de Stress Infantil com as crianças e Escala de Faces Revisada, Inventário de Sintomas de Stress para Adultos de Lipp, Escala de Modos de Enfrentamento de Problemas e Questionário de Qualidade de Vida relacionado à Saúde com as mães, Roteiros de Caracterização da Criança e Socioeconômica. Os dados foram submetidos à análise de estatística descritiva, à análise de relação entre variáveis por meio do teste de correlação de Pearson, do teste de Qui-quadrado e do teste de Mann-Whitney. Foram examinados os modelos de predição por meio da análise de regressão linear múltipla, tendo a variável predita qualidade de vida da criança e as variáveis preditoras estresse infantil e enfrentamento de problemas materno. Em relação à dor, quanto maior a intensidade de dor avaliada pela criança, maior era o estresse e as reações fisiológicas e psicológicas das crianças. Em relação ao estresse materno, as mães com estresse apresentaram maiores escores nos modos de enfrentamento focalizados na emoção. Em relação à qualidade de vida, quanto mais estresse na criança e quanto mais respondia com reações físicas e psicológicas ao estresse, menor a qualidade de vida relacionada à capacidade física, à dor e desconforto corporal e menor a qualidade de vida física. Quanto maior a intensidade da dor avaliada pela criança menor o índice de qualidade de vida relacionada a capacidade física. Quanto menores os índices de qualidade de vida dos itens relacionados à qualidade de vida física, capacidade física e a limitação social devido à saúde física, maiores eram os enfrentamentos baseados na busca de práticas religiosas e pensamentos fantasiosos nas mães. Quanto menor a qualidade de vida relacionada à dor e desconforto corporal, maior era o enfrentamento das mães focalizado na emoção. As análises de predição identificaram os seguintes modelos para a qualidade de vida: (a) o pior índice de qualidade de vida física associou-se a maiores índices de enfrentamento baseado na busca de práticas religiosas e pensamentos fantasiosos e a maiores valores de estresse infantil, reações físicas e reações psicológicas ao estresse; (b) maiores valores de reações físicas e psicológicas ao estresse e maiores valores de enfrentamento baseado na busca de práticas religiosas e pensamentos fantasiosos relacionavam-se significativamente com pior índice de qualidade de vida relacionada à capacidade física; (c) pior qualidade de vida relacionada à dor e desconforto corporal relacionou-se a maiores valores de enfrentamento focalizado na emoção e maiores índices de reações psicológicas ao estresse. O suporte psicológico, a fim de assegurar melhor qualidade de vida de crianças hospitalizadas, deve considerar os aspectos relacionados à dor, desconforto e estresse experimentados pela criança e os modos de enfrentamento do estresse materno.
Título em inglês
Affective aspects of pain perception in pediatric, distress and quality of life of hospitalized children
Palavras-chave em inglês
Distress
Hospitalization.
Pain
Quality of life
Resumo em inglês
The aim of this study was to examine the relationship among the pain in hospitalized and unwell children, the maternal perception of pain, childrens quality of life, and the psychological indicators of both mother and child. The work studied a sample of 30 children with ages ranging from 6 to 12, who were admitted in a pediatric infirmary accompanied by their mothers. The instruments used in this study were: Faces Pain Scale-Revised and Children Distress Scale with children and Faces Pain Scale-Revised, Inventory of Distress Symptoms- Lipp, Modes of Coping Scale and Child Health Questionnaire with mothers, questionnaires of both socioeconomic and the childrens characteristics. The data were analyzed using descriptive statistics, such as the analysis of the relationship between variables using the Pearson Correlation Test, the Chi-square and Mann-Whitney methods. Furthermore, this study examined the prediction models through multiple regression analysis. The predicted variable was the children quality of life, and the prediction variables used were children distress and the coping of the mothers. The results regarding the pain showed that the high intensity of the pain felt by the children was associated with the increasing distress, and physiological and psychological reactions of the children. With regards the maternal distress, results showed that the mothers who presented stress tend to cope more focalized in emotions. Results also reported that in terms of quality of life, children with higher level of distress and more physical and psychological reactions towards distress were more associated with both lower quality of life and lower physical capacity, as well as pain and body discomfort. Therefore, the more intensity of the pain the lower the physical capacity of quality of life. Results also showed that the lower physical quality of life, physical and social limitations was more associated with mothers coping based on the search for religious practices and hopeful thinking. On the other hand, lower quality of life related to pain and body discomfort was more associated to mothers coping based on emotions. In summary, this study identified the following prediction models for quality of life: (a) the lower score on physical quality of life was associated with higher levels of mothers coping based on religious practices and hopeful believes, and higher level of children distress and their physical and psychological reactions to distress; (b) higher values of physical and psychological reactions to children distress, and mother coping based on religious practices and hopeful believes was significantly related to lower score on quality of life related to physical capacity; (c) lower score on quality of life related to pain and body discomfort was more associated to higher values of mother coping based on emotions, and higher levels of children psychological reactions to distress. The authors concluded that in order to ensure better quality of life of hospitalized children, the psychological support must consider the aspects related to pain, discomfort, and the distress experienced by the children and the way mothers cope with distress.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Mestradoana.pdf (1.34 Mbytes)
Data de Publicação
2014-01-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.