• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.59.2007.tde-19052009-102416
Documento
Autor
Nome completo
Mauro Campos Balieiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2007
Orientador
Banca examinadora
Santos, Manoel Antonio dos (Presidente)
Dantas, Rosana Aparecida Spadoti
Figueiredo, Marco Antonio de Castro
Munari, Denize Bouttelet
Yoshida, Elisa Medici Pizão
Título em português
Consonância cultural e depressão na comunidade: um estudo longitudinal
Palavras-chave em português
Consonância cultural
Cultura
Depressão
Resumo em português
A influência da cultura como variável independente associada a processos de sofrimento fisiológico e psicológico tem sido apontada com freqüência na literatura. Os principais problemas desse tipo de estudo referem-se a questões de ordem conceitual e metodológica. O conceito de consonância cultural tem sido proposto como alternativa a esses problemas. Consonância cultural se refere ao grau em que cada indivíduo aproxima seu próprio comportamento ou suas crenças e pensamentos do protótipo de crenças e comportamentos codificados em modelos culturais compartilhados. O objetivo deste trabalho é analisar as correlações entre consonância cultural e depressão, avaliadas em dois períodos de tempo distintos, com intervalo de dois anos entre a primeira e a segunda aplicação. Foram examinados em um primeiro momento, 271 sujeitos, distribuídos entre quatro bairros estratificados sócio-economicamente de uma cidade do interior do estado de São Paulo. Todos os sujeitos foram novamente convidados a participar da pesquisa dois anos após a primeira aplicação, e 210 concordaram, perfazendo este o total de sujeitos da segunda amostra, o que equivale a 77,5% de participação no estudo de seguimento. Escalas de consonância cultural de quatro domínios culturais foram aplicadas nos dois períodos de tempo, estilo de vida (CCEV, CCEV2), suporte social (CCSS, CCSS2), vida familiar (CCVF, CCVF2) e características nacionais (CCCN, CCCN2), além de uma escala de depressão, também aplicada nos dois períodos (CES-D, CES-D2). Com o intuito de controlar os efeitos de consonância cultural sobre depressão foi incluído no seguimento uma medida de eventos vitais. Os resultados obtidos por intermédio da análise de correlação de Pearson demonstraram correlações entre todas as escalas de consonância cultural CCEV x CCEV2 (r = ,815), CCSS x CCSS2 (r = ,569), CCVF x CCVF2 (r = ,647), CCCN x CCCN2 (r = ,604), todas estas correlações apresentaram um nível de significância de p<0,01. A correlação entre CES-D x CES-D2 (r = ,622) apresentou um nível de significância de p<0,01. Encontramos correlações entre consonância cultural e depressão nos dois períodos de tempo. Quando considerados os domínios culturais de estilo de vida, suporte social e vida familiar, a direção nos apontou para o entendimento de que quanto maior a consonância cultural nestes domínios, menores os valores para depressão. Em outro sentido, quando o domínio cultural estudado foi o de características nacionais, os resultados apontam para outra direção, indicando que quanto maiores forem os valores de consonância cultural neste domínio, maior será também os valores para depressão. Controlando os resultados por eventos vitais importantes observou-se um efeito de consonância cultural sobre depressão nos domínios culturais de estilo de vida (r = -,355), vida familiar (r = -,308) e características nacionais (r = ,250), com níveis de significância para estilo de vida e vida familiar de p<0,01 e para características nacionais de p<0,05. Um fator geral de consonância cultural foi calculado e sua correlação com depressão, controlando por eventos vitais, verificada (r = -,267) com nível de significância de p<0,05. Estes resultados sugerem a consonância cultural como uma variável independente associada à depressão na comunidade (r2 = ,071), podendo explicar entre 5% e 10% desta distribuição. O modelo teórico e empírico de consonância cultural se apresenta como alternativa profícua para estudos na comunidade e se insere de forma importante na agenda de estudos sobre a relação entre cultura e depressão.
Título em inglês
Cultural consonance and depression in community: a longitudinal study.
Palavras-chave em inglês
Cultural consonance
Culture
Depression
Resumo em inglês
The influence of culture on physiological and psychological outcomes has been discussed frequently in the research literature. This type of study confronts serious conceptual and methodological problems. The concept and measurement of cultural consonance has been proposed as a solution for these problems. Cultural consonance refers to the degree to which each individual approximates, in his own behavior or beliefs the prototypes for belief and behavior codified in shared cultural models. The objective of this work was to analyze correlations between cultural consonance and depression evaluated in two distinct time periods with an interval of two years between the first and second applications. Initially, the study evaluated 271 subjects distributed into four socio-economically stratified districts of a city from the inland of the state of São Paulo. Two years after the first application, all subjects were once again invited to participate in the research and 210 agreed, composing the total subjects of the second sample, which is equivalent to 77.5% of participation rate in the follow-up study. Cultural consonance scales assessing four cultural domains were applied in both time periods, lifestyles (CCEV, CCEV2), social support (CCSS, CCSS2), family life (CCVF, CCVF2) and national characteristics (CCCN, CCCN2), as well as a depression scale, also applied in both periods (CES-D, CES-D2). Stressful life events, a known correlate of depression, was also included in the study. The aim of including this variable was to assess the correlation of cultural consonance with depression, controlling for a known effect on depression. The results obtained by means of the Pearson correlation analysis demonstrated correlations in all cultural consonance scales CCEV x CCEV2 (r = .815), CCSS x CCSS2 (r = .569), CCVF x CCVF2 (r = .647), CCCN x CCCN2 (r = .604), and all correlations presented significance level of p<0.01. The correlation between CES-D x CES-D2 (r = .622) also presented significance level of p<0.01. Correlations between cultural consonance and depression were observed in both time periods. When cultural consonance in the domains of lifestyle, social support and family life was considered, higher scores on each measure were associated with lower levels of depressive symptoms. On the other hand, when national characteristics domain was considered, the results obtained were the opposite, indicating that the higher the cultural consonance in this domains is, the higher the depression values will be. Controlling results by stressful life events, an effect of the cultural consonance on depression was observed in the following cultural domains: lifestyle (r = -.355), family life (r = -.308) and national characteristics (r = .250), with significance levels for lifestyle and family life of p<0.01 and for national characteristics of p<0.05. A cultural consonance general factor was calculated and its correlation with depression, controlled by stressful life events, verified (r = -.267), with significance level of p<0.05. These results suggest cultural consonance as an independent variable associated to depression in community (r2 = .071), which could explain from 5% to 10% of this distribution. The cultural consonance theoretical and empirical model seems to be a useful alternative for studies developed in the community in the agenda of studies involving culture and depression.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-05-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.