• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.59.2016.tde-20072016-170040
Documento
Autor
Nome completo
Paula Chiaretti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Tfouni, Leda Verdiani (Presidente)
Carreira, Alessandra Fernandes
Pacifico, Soraya Maria Romano
Título em português
O que quer uma mulher segundo o discurso da revista feminina
Palavras-chave em português
Análise do discurso Pêcheutiana
Mulher
Psicanálise
Revista feminina
Resumo em português
As revistas femininas surgem como um saber oficial que, de forma objetiva e imparcial, produz um efeito de transparência de sentido e de verdade sobre a mulher. Segundo a Análise do Discurso Pêcheutiana - AD (referencial teórico-metodológico adotado nesta pesquisa), este apagamento do processo de constituição do sentido faz com que o sujeito se reconheça e venha a ocupar o lugar ao qual é chamado no discurso. O sujeito é, nessa perspectiva, uma posição discursiva. Interpelado pela ideologia, o sujeito cria sentidos. Isto porque há uma necessidade de que os sentidos se sedimentem de modo a formar um universo logicamente estabilizado. Entretanto, Freud ao final da sua obra se pergunta o que quer a mulher?, enquanto que Lacan, no retorno à obra freudiana, propõe sua provocante fórmula A mulher não existe. Esta dissertação tem como objetivo analisar recortes de revistas femininas de diversas épocas (de 1917 a 2007) a fim de propor como estas revistas constroem sentidos sobre o que é e o que quer a mulher a partir das condições de produção do discurso. Como a AD se interessa pela determinação histórica dos processos de significação, torna-se importante retomar a história do feminismo e textos acadêmicos de feministas, ambos tomados aqui como um interdiscurso presente no discurso das revistas femininas. Enquanto a Psicanálise tenta investigar como A mulher se constitui, a preocupação das revistas femininas é descrever a mulher e suas condutas, sedimentando e naturalizando sentidos e dando origem a uma norma de identificação. A Psicanálise trata de A mulher como uma posição do sujeito diante do gozo e da submissão à norma fálica (não-toda), de forma que A mulher não formaria uma regra como o homem, elas somente poderiam ser contadas uma a uma. Na via contrária, as revistas femininas constroem sentidos por meio de genéricos discursivos (fórmulas encapsuladas que codificam valores e crenças), naturalizando os sentidos atribuídos à mulher e suas atividades. Concluímos que tanto o movimento feminista, a fim de que funcione promovendo mudanças e rupturas de toda ordem (moral, religiosa, jurídica), quanto as revistas femininas, ao contrário da Psicanálise, propõem uma positividade de um sujeito universal mulher
Título em inglês
What a woman wants according to female magazines
Palavras-chave em inglês
Discourse analysis
Feminine magazine
Psychoanalysis
Woman
Resumo em inglês
Female magazines emerge as an official knowledge that objectively and impartially produces an effect of transparency of meaning and truth about woman. According to the Discourse Analysis proposed by Pêcheux -DA (the theoretical-methodological referential adopted by this research), this erasing of the constitution process of the meaning leads the subject to the recognition of itself and to the occupation of the place where it belongs in the discourse. In this perspective, the subject is a discursive position. Interpellated by the ideology, the subject creates meaning. That occurs because there is a need of sedimentation of sense so that it originates a logically stable universe. However, Freud at the end of his work asks himself what does the woman want, while Lacan, in his return to the Freudian work, proposes his provocative formula the woman does not exist. This dissertation aims to analyze female magazines extracts from different periods (from 1917 to 2007) to propose how these magazines build meanings about what is a woman and what a woman wants, under the discourse production conditions. Because the DA concerns the historical determination of the signification processes, it is important to return to the feminism history and to academic feminists texts, both seen here as an interdiscourse present in the discourse of female magazines. While the Psychoanalysis tries to investigate how The woman is formed, female magazines are concerned with describing the woman and her behavior, sedimenting and naturalizing meanings and originating a norm of identification. The Psychoanalysis considers The woman as a subject position in front of the joy and the submission of the phallic logic (not-whole), so the woman would not form a rule as the man, they could only be counted one by one. On the other hand, the female magazines build these meanings by using discursive generics (encapsulated formulas that codify values and beliefs), naturalizing the meanings assigned to the woman and her activities. We concluded that both the feminist movement, in order to promote changes and brakages of all kinds (moral, religious, juridical), and the female magazines, different from the Psychoanalysis, propose a positivity of an universal subject named woman
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-08-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.