• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.59.2011.tde-22102013-160020
Documento
Autor
Nome completo
Lilian Paula Degobbi Bergamo
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2011
Orientador
Banca examinadora
Bazon, Marina Rezende (Presidente)
Antoni, Clarissa de
Carvalho, Ana Maria Pimenta
Crepaldi, Maria Aparecida
Marturano, Edna Maria
Título em português
Trajetória dos maus-tratos infantis: um estudo na perspectiva da psicopatologia do desenvolvimento
Palavras-chave em português
Abuso infantil
Estudo qualitativo
Fatores de risco
Psicopatologia Desenvolvimental
Resumo em português
Bérgamo, L. P. D. (2011). Trajetória dos maus-tratos infantis: um estudo na perspectiva da Psicopatologia do Desenvolvimento. Tese de Doutorado, Departamento de Psicologia e Educação, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto - SP. Esta pesquisa teve por objeto de estudo o fenômeno dos maus-tratos contra crianças, norteando-se pela hipótese da existência de uma trajetória dessa problemática, caracterizada por sua continuidade no tempo, baseando-se numa articulação entre fase desenvolvimental - tipo de maltrato - tipo de consequência para a criança. Adotou-se como referencial a Psicopatologia Desenvolvimental, onde fenômeno ocorreria por problemas no sistema cuidador(es)-criançaambiente, associados a fatores de risco nos contextos "desenvolvimental" (características do cuidador e da criança), "interacional" (características da relação cuidador-criança e na família) e o "mais amplo" (características do entorno e percepção do apoio social). O objetivo geral foi verificar a existência de uma trajetória dos maus-tratos, buscando compreender sua constituição e manutenção no tempo. Especificamente, objetivou-se conhecer como os maustratos se manifestam em diferentes fases do desenvolvimento infantil e identificar as variáveis associadas, funcionando como risco ou proteção, nos três contextos. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa, com delineamento transversal. Três grupos de participantes/mães foram constituídos, cujos casos foram notificados aos Conselhos Tutelares de Ribeirão Preto/SP, considerando as seguintes faixas etárias: 0-3, 4-6 ou 7-11 anos. Realizou-se um levantamento nos prontuários dos Conselhos, seguindo o critério de amostragem utilizado em estudos de casos múltiplos. Na coleta de dados, utilizou-se: (a) Questionário de Caracterização Sócio-Demográfica, visando caracterizar o cuidador, a criança, a família e o contexto em que se encontram; (b) Roteiros de Entrevista sobre o Desenvolvimento Infantil e da Interação Cuidador-Criança, visando informações sobre o desenvolvimento infantil, a interação mãe-criança e as práticas parentais adotadas, assim como sobre as situações de maus-tratos; (c) Child Behavior Checklist - CBCL, visando a obtenção de dados sobre o comportamento da criança. Referente à análise dos dados, o conjunto de informações concernente a cada caso foi estudado e analisado, observandose padrões de repetição no interior de cada um, de modo a compreender sua dinâmica e, dentro disso, os maus-tratos. Numa segunda etapa, procedeu-se à comparação dos "casos", visualizandose convergências e divergências, possibilitando a constituição de três agrupamentos, por meio dos quais chegou-se a diferentes categorias analíticas sobre o fenômeno. Uma das categorias descreve uma Trajetória persistente de dificuldades no sistema mãe-criança-ambiente - maustratos recorrentes, refletindo a continuidade dos maus-tratos no tempo e dos elementos associados à sua manutenção. Nesse sentido, encontrou-se fatores de risco estáveis nos três contextos analisados, além das crianças apresentarem problemas comportamentais significativos. A outra categoria a que se chegou é Dificuldades no sistema mãe-criança-ambiente condicionadas a determinadas circunstâncias / circunscritas no tempo - maus-tratos ocasionais, na qual os maus-tratos se manifestam devido a fatores no contexto interacional, além das crianças apresentarem alguns problemas comportamentais, geralmente internalizantes. A última categoria - Ausência de dificuldades significativas no sistema mãe-criançaambiente - ausência de maus-tratos - sintetiza as características de um grupo no qual não se identificou fatores de risco específicos, mas sim, diversos fatores de proteção. Assim, podese dizer que a hipótese estabelecida para o estudo foi comprovada. Os resultados, entretanto, trouxeram informações adicionais, indicando haver situações de maus-tratos que parecem mais circunscritas no tempo. Ainda, apresenta-se um modelo descritivo envolvendo os elementos associados à manutenção do fenômeno no tempo, bem como das características mais proeminentes em cada faixa etária, dando pistas sobre as variáveis que estão atreladas à origem dos maus-tratos e das que podem mantê-lo no tempo.
Título em inglês
Trajectory of child abuse: a study on Development Psychopathology perspective
Palavras-chave em inglês
Child abuse
Developmental Psychopathology
Qualitative study
Risk factors
Resumo em inglês
Bérgamo, L. P. D. (2011). Trajectory of child abuse: a study on Development Psychopathology perspective. Tese de Doutorado, Departamento de Psicologia e Educação, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto - SP. This research had as object of study the occurrence of child abuse, guided by the hypothesis of the existence of a trajectory to this problem, characterized by its continuity in time, based on an articulation between the development phase - type of abuse - type of consequence to the child. Developmental psychopathology was adopted as referential , in which the phenomena would occur due to problems in the system caregiver - child - environment, associated to risk factors in the context of "development" (characteristics of the caregiver and the child), "interaction" (characteristics of the relation caregiver - child and in family) and the "broader" (characteristics of the surrounding and perception of social support). The general goal was to verify the existence of a trajectory of the abuse, seeking to understand its constitution and maintenance in time. Specifically, the goal was to know how the abuse manifests in different phases of child development and identify the variables associated to them, working as risk or protection, in the three contexts. It is a research with a qualitative approach, and transversal delineation. Three groups of participants/mothers were formed, whose cases were notified to the child protection service of Ribeirão Preto/SP, considering the following ages: 0-3, 4-6 or 7-11 years old. A study of the child protection´s Record books was performed, following the sample criteria used in multiple case studies. It was used for data collection: (a) Social-demographic characterization questionnaire, to characterize the caregiver, the child, the family and the context they are in; (b) Interview routines about child development and caregiver - child interaction, to obtain information about child development, mother - child interaction and parental practices adopted, as well as abuse situations; (c) Child Behavior Checklist - CBCL, to obtain data about child behavior. Concerning data analysis, the information referring to each case was studied and analyzed, observing repetition patterns in each one, in order to understand their dynamics and the abuse in them. In a second phase a case comparison was carried out, observing divergences and convergences, enabling the constitution of three groups, by which three different analytical categories of the event were found. One of the categories describes a persistent trajectory of difficulties in the mother-child-environment - recurrent abuse, reflecting the continuity of the abuse in time and the elements associated to its maintenance. In that sense, stable risk factors were found in the three analyzed contexts, in addition, the children presented significant behavior problems. The other category found is difficulties in the mother-child-environment system conditioned to certain circumstances / limited in time - occasional abuse, in which the abuse manifests due to factors in the interactional context, in addition, the children presented some behavior problems, generally internalizing ones. The last category - Absence of significant difficulties in the mother-child-environment system - absence of abuse - summarizes the characteristics of a group in which no specific risk factors were found, but protection factors were. Therefore one may say that the hypothesis established for the study was proved. The results, however, brought additional information, indicating the existence of abuse situations that seem to be limited in time. Also, it presents a descriptive model involving the elements associated to the maintenance of the occurrence in time, as well as the most prominent characteristics of each age range, giving clues about the variables that are connected to the origin of the abuse and the ones that may sustain it in time.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-02-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.