• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.59.2011.tde-23102013-140426
Documento
Autor
Nome completo
Ana Laura Moraes Martinez
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2011
Orientador
Banca examinadora
Petean, Eucia Beatriz Lopes (Presidente)
Balieiro, Mauro Campos
Defino, Maria Lucimar Fortes Paiva
Gomes, Isabel Cristina
Ribeiro, Diana Pancini de Sá Antunes
Título em português
Considerações sobre o psicodinamismo de famílias homoparentais femininas: uma visão psicanalítica
Palavras-chave em português
Família
Homoparentalidade
Psicanálise
Técnicas Projetivas
Resumo em português
As famílias atuais comportam arranjos que vão além do modelo tradicional da família nuclear heterossexual. Uma destas "novas" configurações, que tem tido cada vez mais destaque social, diz respeito à família homoparental, composta por dois homens ou duas mulheres e seus filhos, sendo o acesso à filiação dado pela adoção, pela inseminação artificial, ou ainda, pela co-parentalidade. Diferente de outras configurações, mais tradicionais, a família homoparental causa debates acirrados por ser vista como uma ameaça à norma social vigente, baseada na diferença entre os sexos. Algumas vertentes da Psicanálise têm se posicionado radicalmente contra a homoparentalidade, pois compreendem-na como uma instituição que nega a diferença entre os sexos. Diante deste acirrado debate, o presente trabalho teve como objetivo investigar o psicodinamismo de três famílias homoparentais femininas e como o cuidado parental se estabelece em cada uma delas. Utilizou-se o referencial psicanalítico, tanto em termos teóricos quanto metodológicos para a construção e análise dos dados. Foram utilizados os seguintes instrumentos para a construção dos dados: entrevista individual com cada membro do casal; aplicação do instrumento projetivo Desenho de Família com Estórias; Entrevista Familiar Diagnóstica e devolutiva aos membros do casal. Os dados foram transcritos logo após cada contato, baseando-se no modelo de entrevistas psicanalíticas. Como resultado, observou-se nestes casais um predomínio de angústias primitivas pré-genitais que desempenharam papel importante na homossexualidade dos mesmos. Tais angústias, que não puderam ser devidamente elaboradas, permearam o cuidado parental oferecido por tais famílias interferindo na relação entre as parceiras. Nas duas famílias em que a homoparentalidade se deu pela via da co-parentalidade, observou-se a repetição, na relação afetiva e parental, de conflitivas pré-edipinas, com o predomínio de vivências persecutórias e ameaça de fragmentação diante da perda do objeto. Na família em que a homoparentalidade foi conseguida graças à inseminação artificial, observou-se o predomínio de angústias primitivas, relacionadas à separação self-objeto, seja na relação entre as parceiras, seja na relação entre elas e seus dois filhos. Diante de tais dados, sugere-se que todos os interlocutores que refletem e trabalham com a homoparentalidade possam se instrumentalizar com conhecimentos específicos sobre as angústias e dificuldades que tais famílias enfrentam, não no sentido de estigmatizá-las ou de impedi-las de realizar o sonho da parentalidade, mas no sentido de auxiliá-las neste processo, que, conforme os dados mostraram, foi vivido por elas com grandes doses de angústia.
Título em inglês
Considerations about the psychodynamics of female homoparental families: a psychoanalytical vision.
Palavras-chave em inglês
Family
Homoparenthood
Projective Techniques
Psychoanalysis
Resumo em inglês
Families nowadays bare arrangements that go beyond the traditional model of the heterosexual nuclear family. One of these "new" configurations, which has been getting more and more social notability, regards the homoparental family, composed by two men or two women and their children, having access to filiation granted by adoption, artificial insemination, or co-parenthood. Different from other configurations, which are more traditional, the homoparental family causes heated debate because it is seen as a threat to the established social norm, based on the differences between sexes. Some branches of psychoanalysis have been positioning themselves radically against homoparenthood, for they perceive it as an institution that denies the difference between the sexes. In face of this heated debate, the present work aimed at investigating the psychodynamics of three female homoparental families and how parental care has been and is performed in these families. The psychoanalytical referential was used, both in technical and methodological terms, to build the analysis of the data: individual interview with each member of the couple; use of the projective instrument Family Drawing with Stories; Diagnosis Family Interview and feedback to the members of the couple. The data were transcribed right after every contact, based on the psychoanalytical narrative model. As a result, it has been observed a predominance of pre-genital primitive anguishes in these couples, which developed an important role in their homosexuality. Such anguishes, which could not be adequately elaborated, have permeated the parental care provided by such families, interfering in the relationship between partners. In the two families in which homoparenthood happened through co-parenthood, a repetition of the pre-edipian conflicts in the affective and parental relationship was observed, with the predominance of persecution experiences and fragmentation threats in face of the object loss. In the family in which homoparenthood was obtained through artificial insemination, a predominance of primitive anguishes related to the self-object separation was observed, either in the relationship between the partners or in the relationship between them and their two children. In face of such data, it is suggested that all the interlocutors who contemplate and work with homoparenthood be able to equip themselves with specific knowledge about the anguishes and difficulties such families face, not meaning to stigmatize them or stop them from fulfilling their parenthood dream, but meaning to aid them in this process which, according to what the data have shown, was experienced by them with great amounts of anguish.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-02-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.