• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.6.2020.tde-01042020-110209
Documento
Autor
Nome completo
Maria Esther de Carvalho
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2000
Orientador
Banca examinadora
Barata, José Maria Soares (Presidente)
Camargo, Erney Felicio Plessmann de
Dias, João Carlos Pinto
Iversson, Lygia Busch
Luz, Ennio
Título em português
Sorologia de infecção chagásica no Programa de Controle do Estado de São Paulo, Brasil
Palavras-chave em português
Infecção Chagásica
Programa de Controle
Soroepidemiologia
Vigilância Epidemiológica
Resumo em português
Objetivo. Resgatar dados primários de sorologia de infecção chagásica no Programa de Controle do Estado de São Paulo (PCDCh), entre 1972 e 1997, visando a avaliar padrões de distribuição espacial e etária da infecção em diversas populações submetidas a diferentes situações de risco e apontar rumos para prosseguir nessa investigação. Metodologia. Análise soroepidemiológica de resultados de reações de imunofluorescência indireta obtidas em inquéritos populacionais, entre escolares e moradores de Unidades Domiciliares com presença de vetores infectados por Trypanosoma cruzi ou tendo ingesta reagente para sangue humano Análise de fichas de investigação de casos sororreagentes. Análise de probitos, para estimar associação entre idade e resposta sorológica em população sedentária, sujeita a transmissão vetorial. Resultados. Observou-se associação positiva entre idade e soropositividade em área com persistência de vetor intradomiciliar. Inquérito escolar indicou tendência a queda da positividade entre 1973 e 1983, principalmente na Região de Sorocaba, último reduto de Triatoma infestans no Estado. Perfis de títulos caracterizaram áreas de baixa endemicidade: dentre as Regiões de Campinas e de Sorocaba, a interrupção da transmissão foi mais precoce na de Campinas, com diferença de 15 anos. Casos importados e de transmissão oral produziram padrão de transmissão baixo porém constante na área "indene". No Planalto predominaram autoctonia e infecções pregressas. Não houve associação entre presença de triatomíneos infectados e moradores sororreagentes entre 1984 e 1997. Conclusões. Reduzidos os focos domiciliares de vetores, a sorologia tende a fornecer baixos valores preditivos. Sugere-se re-direcionamento do seu uso, em situações de risco potencial: filhos de mães sororreagentes, detectadas no PCDCh, grupos alóctones provenientes de áreas endêmicas de doença de Chagas e áreas de manutenção de ciclo silvestre da transmissão.
Título em inglês
Seroepidemiology of Chagas disease in the Chagas Disease Control Program o f the São Paulo State, Brazil
Palavras-chave em inglês
Chagas Disease
Control Program
Epidemiological Surveillance
Seroepidemiology
Resumo em inglês
Objective. To retrieve first-hand data concerning Chagas disease serology related to the Chagas Disease Control Program (PCDCh) from 1972 to 1997, to evaluate spatial and age group distribution of infected populations under different risk situations and to indicate how to proceed with this investigation Methods. Seroepidemiological analysis of the results of indirect immunofluorescence tests applied to the surveillance of school-children and residents of domicilliary units infested with vectors parasitized by Trypanosoma cruzi or human blood having been identified in their ingesta. Probit analysis was used to investigate association of age with serological response in a sedentary population under persistent risk. Results. A positive association of age with serological response was found. A survey involving school-children showed a tendency towards a decrease in positivity between 1973 and 1983, chiefly in the Sorocaba Region, the last stronghold of Triatoma infestans in São Paulo. Titer patterns typical of low endemicity regions were found. Comparing the Campinas and Sorocaba regions, transmission was interrupted in Campinas 15 years previously. Cases of imported and orally transmited infections produced a pattern of low but constant transmission in "transmission-free" areas. In the plateau areas most cases were autochtonous or acquired long ago. No association was found of the presence of infected vectors with seropositive residents during 1984-1997. Conclusions. As a consequence of reduced domiciliary vector foci, low predictive values of serological tests are expected. From now on the use of serology is indicated to assess congenital cases connected to seropositive women; allochthonous populations from endemic regions and those from regions where sylvatic transmission of T. cruzi occurs.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-04-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.