• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.6.2013.tde-16122013-131236
Documento
Autor
Nome completo
Simone Fabiane da Silva Sasaki
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Fischer, Frida Marina (Presidente)
Glina, Debora Miriam Raab
Maciel, Regina Heloisa Mattei de Oliveira
Título em português
Trabalho bancário e fatores associados ao presenteísmo e ao absenteísmo
Palavras-chave em português
Absenteísmo
Capacidade para o Trabalho
Presenteísmo
Trabalho Bancário
Resumo em português
Introdução. Trabalhar doente é importante fator de risco para a saúde e preditor de absenteísmo por doença. No longo prazo, medidas de gestão de pessoas que objetivam reduzir as faltas por doença podem incentivar o presenteísmo. Além disso, a relação existente entre o presenteísmo e o absenteísmo por doença indica que reservar um tempo para se afastar do trabalho com o intuito de se tratar de um adoecimento pode ser considerada atitude de promoção de saúde. Objetivo. A presente pesquisa teve como objetivo estudar a relação entre presenteísmo e absenteísmo por doença em bancários. Procedimentos metodológicos. Os instrumentos de coleta de dados foram: entrevistas individuais semiestruturadas, questionário para a obtenção dos dados sociodemográficos, condições de saúde, estilo de vida, condições de trabalho e Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT). Realizou-se a descrição e a análise de relatos de escriturários brasileiros sobre o trabalho bancário e os fatores relacionados ao tema. Para avaliação dos relatos obtidos com as entrevistas utilizou-se uma técnica de análise de conteúdo denominada Análise Temática. Os dados obtidos com o questionário foram analisados por estatística descritiva. Participaram do estudo treze escriturários que trabalham em agência bancária atendendo o público e quinze escriturários de departamentos internos do mesmo banco, com idade entre 28 anos e 64 anos, que trabalhavam pelo menos há um ano na empresa, em diferentes setores do departamento interno e em diferentes agências, com jornada semanal de trinta horas cada um. Resultados. Os resultados apontam que ocorre o presenteísmo entre os trabalhadores escriturários do banco pesquisado. A falta de funcionários apresentou-se como fator que favorece tanto o absenteísmo por doença quanto o presenteísmo entre os funcionários de agência. Políticas da empresa referentes a carreira, avaliação de desempenho e subdimensionamento de funcionários prevaleceram na decisão de ir ao trabalho mesmo estando doente. Conclusões. A pretensão de progredir na carreira foi preponderante entre os trabalhadores do departamento interno, o medo de ser mal avaliados foi apontado como motivo para ir trabalhar mesmo estando doente, revelando uma cultura do presenteísmo, em que a falta é evitada em um contexto de forte competição e a assiduidade transmite imagem positiva ou tem influência decisiva. Entre os funcionários de agência, prevaleceu a falta de funcionários como o principal motivo de comparecer ao trabalho mesmo doente. Políticas de gestão de promoção à saúde devem ser reformuladas no sentido de prevenir os desfechos negativos associados ao presenteísmo e absenteísmo por doença entre trabalhadores bancários brasileiros
Título em inglês
Bank work and factors associated to presenteeism and absenteeism
Palavras-chave em inglês
Absenteeism
Bank Job
Presenteeism
Work Ability
Resumo em inglês
Introduction. Going to work sick is an important risk factor for health and a predictor of sickness absenteeism. In long-term, measures for managing people aimed to reduce sickness absence may encourage presenteeism. Furthermore, the relationship between presenteeism and sickness absenteeism shows that taking time off work in order to treat a disease can be considered an attitude of health promotion. Objectives. This research intended to study the relation between presenteeism and sickness absenteeism based on descriptions and analyses of reports of Brazilian bank clerks and the factors related to the issue. Methodological procedures. The instruments for data collection selected were individual semi-structured interviews, a questionnaire to gather sociodemographic data, health status, lifestyle and working conditions and the Work Ability Index (WAI). For assessing interviews reports, the analysis of Bardin and the technique of thematic analysis were used. Data obtained from the questionnaire were analyzed using descriptive statistics. The study included thirteen clerks who work in agency assisting clients and fifteen clerks working in internal department of the same bank, aged between 28 years and 64 years, who worked at least 1 year in the company, in different sectors of the internal department and at different agencies, with standard workweek of thirty hours. Results. Results indicate that occurs presenteeism among bank workers interviewed. Lack of staff was observed as a factor that favors both the sickness absenteeism and presenteeism among agency employees. Company policies regarding career, performance evaluation and staff undersizing prevailed in the decision to go to work even sick. Conclusions. Career advancement was prevalent among internal department workers. Fear of being mispriced was touted as reason to go to work despite being ill, revealing a "culture of presenteeism", in which the fault is avoided in a context of strong competition where attendance conveys a positive image or has a decisive influence. Among agency employees, lack of staff prevailed as the main reason for attending work even sick. Management policies for health promotion must be reformulated in order to prevent the negative outcomes associated with presenteeism and sick absenteeism among bank workers in Brazil
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
SimoneFabiane.pdf (516.04 Kbytes)
Data de Publicação
2014-01-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.