• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.6.2020.tde-01042020-122936
Documento
Autor
Nome completo
Marlivia Goncalves de Carvalho Watanabe
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2000
Orientador
Banca examinadora
Castellanos Fernandez, Roberto Augusto (Presidente)
Gotlieb, Sabina Léa Davidson
Latorre, Maria do Rosário Dias de Oliveira
Silva, Silvio Rocha Corrêa da
Tomita, Nilce Emy
Título em português
Cárie de superfície radicular : comparação dos métodos de Katz e da Organização Mundial da Saúde
Palavras-chave em português
Cárie Radicular
Epidemiologia
Índice
Resumo em português
Introdução. A comunidade científica vem discutindo, ao longo das duas últimas décadas, a necessidade e importância da padronização de critérios para avaliação de cárie de superficie radicular. Em 1980, KATZ propôs o Índice de Cárie Radicular (ICR) e em 1997 a Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou, pela primeira vez, critérios para avaliação desta doença. O objetivo deste estudo foi verificar a concordância dos resultados obtidos por estes dois métodos para exame de cárie de superficie radicular. Metodologia. Ambos os métodos foram aplicados em 67 pacientes de uma clínica de ensino, com idade igual ou superior a 35 anos de ambos os sexos. O exame foi realizado em cadeira normal, sob luz natural. Resultados. Os dados mostraram que o número médio de dentes com lesões radiculares foi semelhante em ambos os métodos (1,96 para o método proposto por KATZ e 1,43 para o método proposto pela OMS). O ICR médio foi de 16,21%. Houve um maior número de lesões de cárie registradas na raiz pelo método proposto por KATZ. Apesar disso, a concordância entre os métodos foi considerada boa (k=0,798). Conclusões. Ambos os métodos para exame de cárie de superficie radicular mostraram resultados semelhantes do ponto de vista estatístico.
Título em inglês
Root surface caries: comparison between the methods of KATZ and World Health Organization
Palavras-chave em inglês
Epidemiology
Index
Root Caries
Resumo em inglês
Introduction. Along the two past decades, the scientific community discussed the necessity and importance of standardized judgments of root surface caries evaluation. At 1980 KA TZ suggested the Root Caries Index (RCI) and at 1997 World Health Organization (WHO) published, at the first time, judgments to evaluation of this disease. The purpose of this study was to compare the results obtained in the application of the two methods, and to verify the agreement of them. Methodology. Both the methods were applied at 67 patients aged 35 years and over. The examination was realized with natural ligth. Results. The mean number of teeth with root lesions per person was similar by the two methods (1,96 for KATZ method and 1,43 by WHO method). The mean ICR was 16,21%. The number of root lesions detected with KATZ method was greater then with WHO method. Despite this, the agreement of the methods was considered good (k=0,798). Conclusions. Both the methods of diagnosing root surface caries showed similar results at the statistical point of view.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-04-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.