• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.6.2010.tde-22112010-191706
Documento
Autor
Nombre completo
Regicely Aline Brandão Ferreira
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2010
Director
Tribunal
Benicio, Maria Helena D Aquino (Presidente)
Carvalhaes, Maria Antonieta de Barros Leite
Monteiro, Carlos Augusto
Título en portugués
Influência da paridade sobre o índice de massa corpórea de mulheres brasileiras
Palabras clave en portugués
História reprodutiva
Índice de massa corpórea
Mulheres
Obesidade
Paridade
Resumen en portugués
Introdução No Brasil a obesidade é um importante problema de saúde pública com prevalência mais elevada em mulheres do que em homens. A gestação e o período pós-parto são momentos críticos devido à ocorrência de ganho ponderal excessivo na gravidez e retenção de peso pós-parto. Objetivos Estudar a influência da paridade sobre o IMC em mulheres brasileiras com idade entre 20 e 49 anos .Investigar o possível efeito de modificação do poder aquisitivo,escolaridade e utilização do SUS sobre a associação entre paridade e IMC. Métodos Foram analisados dados da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde 2006, inquérito que utilizou amostragem complexa representativa de todo o território brasileiro. A associação entre o fator de estudo (paridade: 0,1,2, 3 e + ) e o desfecho (IMC) foi testada mediante análise de regressão linear. O efeito ajustado do fator de estudo sobre o IMC foi avaliado em modelo múltiplo contendo como variáveis de controle: idade, classes de poder aquisitivo ABEP (A+B1, B2+C+D e E), e escolaridade (<8 e 8 anos de estudo completo). Para testar as interações de interesse foram realizados modelos múltiplos, em separado,incluindo três variáveis que combinam paridade dicotômica (nulíparas e demais) com poder aquisitivo,escolaridade e utilização do SUS.Foram considerados significativos valores de p inferiores a 0,05. Resultados Das 13.087 mulheres investigadas foram excluídas do estudo 14,4 % (gestantes, mulheres com filhos menores de 6 meses e aquelas com dados incompletos para peso e altura). A análise foi conduzida em uma amostra de 11.961 mulheres, levando-se em consideração a estrutura complexa da amostra. A média de IMC para o conjunto das mulheres brasileiras foi de 25,6 Kg/m2 (IC95%: 25,4 - 25,8). O IMC médio foi maior entre as pertencentes à classe de poder aquisitivo intermediária (B2,C,D) e baixa (E). Observou-se elevação do IMC com o aumento do número de filhos e idade. Na análise ajustada,confirmou-se a associação positiva entre paridade e IMC (p de tendência < 0,001). Dentre as interações testadas foi estatisticamente significativa a existente entre poder aquisitivo,paridade e IMC. As mulheres com um filho ou mais pertencentes à classe intermediária de poder aquisitivo quando comparadas às nulíparas da classe alta, apresentaram um incremento de 1,40 unidades de IMC (IC95% : 0,64 2,19 p < 0,001 ). Nas demais classes (A+B1) e (E) não foi detectada associação estatisticamente significativa entre paridade e IMC.Conclusões Nas mulheres brasileiras,a paridade exerce influência positiva sobre o IMC após controle de variáveis de confundimento. Detectou-se interação entre poder aquisitivo, paridade e IMC: o efeito da paridade é estatisticamente significativo apenas nas mulheres da classe intermediária de poder aquisitivo (B2,C eD).
Título en inglés
Influence of parity on body mass index of Brazilian women
Palabras clave en inglés
Body mass index
Obesity
Parity
Reproductive history
Women
Resumen en inglés
Introduction - In Brazil, obesity is a public health problem and its prevalence is higher among women. Pregnancy and the postpartum period are critical moments for the occurrence of excessive weight gain and weight retention. Objectives - To study the influence of parity on BMI in Brazilian women aged between 20 and 49 years. To investigate the possible modifying effect of the purchasing power, schooling and the use of public health system in the relation between parity and BMI. Methods - We used data from the National Demographic and Health Survey 2006, a survey with a complex sample, nationally representative of the Brazilian territory. The association between the study factor (parity: 0,1,2, and 3 +) and the outcome (BMI) was tested by linear regression analysis. The effect of parity on BMI was evaluated by a multivariate model adjusted by control variables: age, score ABEP (A + B1, B2 + C + D and E) and education (<8 and 8 years of study). To test the interactions, multivariate models were performed in separate with three different variables combining parity (nulliparous and others) with purchasing power, education and use of the public health system. The level of significance adopted was p < 0,05. Results - From the 13.087 women screened, 14,4% were excluded (pregnant women, women with children under 6 months and those with incomplete data for height and weight). The analysis was conducted on a sample of 11.961 women, adjusted by the complex structure. The mean BMI of the Brazilian women was 25,6 kg/m2 (95% CI: 25,4 to 25,8). It was higher among women in the middle class purchasing power (B2, C, D) and in the lower class (E). The BMI was elevated with the increase of parity and age. In adjusted analysis, the positive association of parity on BMI was confirmed (p trend <0,001). There was a statistically significant interaction among purchasing power, parity and BMI. When compared to nulliparous upper class women, those with one or more children in the middle class had an increase of 1,40 BMI units (95% CI: 0,64 to 2,19 p <0,001). Among the other purchasing classes (A + B1) and (E) there wasnt significant association between parity and BMI. Conclusion In the Brazilian women, parity influences positively the mean BMI, after adjustment for confounding variables. An interaction was detected among purchasing power, parity and BMI: the effect of parity is statistically significant only in women from the middle class (B2, C and D).
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
DISSERTACAO.pdf (3.43 Mbytes)
Fecha de Publicación
2010-12-21
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.