• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.60.2006.tde-26072007-145038
Documento
Autor
Nome completo
Marise Conceição Bastos Stevanato
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2005
Orientador
Banca examinadora
Lara, Elza Helena Guimaraes (Presidente)
Fonseca, Maria Jose Vieira
Gugelmin, Maria Cristina Monteiro de Souza
Kaneko, Telma Mary
Paola, Maria Valeria Robles Velasco de
Título em português
Estudo da eficiência da lactoferrina como conservante em formulações semi-sólidas para produtos cosméticos e farmacêuticos
Palavras-chave em português
Conservantes
Cosméticos
Lactoferrina
Microbiologia
Resumo em português
A lactoferrina bovina, descoberta em 1939, é uma glicoproteína que se liga reversivelmente a dois íons férricos, sendo capaz de seqüestrá-los de certos patógenos ou do meio, promovendo redução do crescimento microbiano ou se ligar as suas paredes celulares resultando na permeabilização. A lactoferrina vem ganhando notoriedade nas pesquisas, pois investigações têm descrito sua atividade in vitro frente a diversos microrganismos. Em razão desta propriedade, a mesma poderia ter aplicação nas indústrias cosmética e alimentícia, como um conservante natural. Embora alguns conservantes já estejam consagrados na literatura, os mesmos têm sido relacionados com o desencadeamento de reações alérgicas e de sensibilização, motivando a procura do conservante ideal. O objetivo deste trabalho foi avaliar a utilização da lactoferrina como conservante em formulações semi-sólidas tópicas para usos cosmético e farmacêutico, bem como verificar as estabilidades física e físico-química. Com esta finalidade, três diferentes concentrações de lactoferrina foram incorporadas nos cremes não-iônico e aniônico, gel e gel-creme. A atividade da lactoferrina foi avaliada através do teste de eficácia conservante, sendo que as formulações foram contaminadas com concentrações conhecidas dos microrganismos Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa, Staphylococcus aureus, Candida albicans e Aspergillus niger, com posterior contagem do número de Unidades Formadoras de Colônias (UFC), em placas de Petri, nos tempos zero, 2, 4, 6, 12, 24, 48 e 72 horas, bem como em 7, 14, 21 e 28 dias. Para estudo das estabilidades, as formulações foram avaliadas nos tempos zero, 15, 30, 60, 90, 150 e 180 dias, nas temperaturas de 4°, 25° e 40°C. A estabilidade físico-química foi avaliada através das características macroscópicas, estabilidade à centrifugação, pH, densidade e consistência. A estabilidade física, por meio da determinação da viscosidade e comportamento reológico. Os resultados obtidos, nas condições experimentais deste trabalho, permitiram inferir que a lactoferrina bovina não provocou alteração significativa nas estabilidades física e físico-química das formulações estudadas. Quanto à eficácia da lactoferrina, a mesma não pode ser classificada como substância dotada de atividade conservante, pois não atendeu às exigências preconizadas em compêndios oficiais, frente aos microrganismos estudados. Mesmo não tendo atendido às exigências oficiais como conservante, mostrou-se efetiva frente à levedura Candida albicans, nas formulações do creme não-iônico e gel de hidroxietilcelulose. No entanto, estudos posteriores poderão avaliar a associação da lactoferrina a outros conservantes, buscando sinergismo entre eles, conseqüentemente, podendo diminuir as reações adversas e sensibilizações no usuário.
Título em inglês
Study of the efficiency of the lactoferrin as a preservative in semi-solid formulations for cosmetics and pharmaceutical products.
Palavras-chave em inglês
challenge test
cosmetics
lactoferrin
microbiology
preservatives
Resumo em inglês
The bovine lactoferrin, discovered in 1939, is a glycoprotein that connects itself reversibly to two ions of iron being able to kidnap them from certain pathogens or from the environment promoting reduction of the microbial growth or, resulting in permeability if connected to its cellular walls. Lactoferrin has become important in researches because investigations have described its activity in vitro before many microorganisms. Due to this property, lactoferrin could be applied in cosmetic and food industries as a natural preservative. Even though some preservatives are already acclaimed in literature, lactoferrin has been related to the unleashing of allergic reactions and sensibility, motivating the search for the preservative. The goal of this paper was to evaluate lactoferrin as a preservative in semi-solid topic formulations for cosmetic and pharmaceutical uses as to verify the physical and physical-chemical stabilities. On this purpose, three different lactoferrin concentrations were incorporated in non-ionic and anionic creams, gel and gel-cream. Lactoferrin's performance was evaluated through testing the efficiency of the preservative, being that the formulations were contaminated by known concentrations of the microorganisms Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa, Staphylococcus aureus, Candida albicans e Aspergillus niger, with posterior counting of the number of Former Colony Units (FCT), in Petri plates, on times zero, 2, 4, 6, 12, 24, 48 and 72 hours, as well as 7, 14, 21, 15, 30, 60, 90, 150 and 180 days, in temperatures of 4º, 25º and 40ºC. The physical-chemical stability was evaluated through the macroscopic characteristics,stability to centrifugation, pH, density and consistency. The physical stability through the determination of viscosity and reologic behavior. The results, in the experimental conditions of this paper, allowed inferring that the bovine lactoferrin didnt's provoke significant alteration in the physical and physical-chemical stabilities in the studied formulations. As to the efficiency of lactoferrin, it canot be classified as a substance endowed with preservative activity because it didn't reach the extolled demands in official compendiums before the studied microorganisms. Although it didn’t reach the official demands as a preservative, lactoferrin showed itself effective before the yeast Candida albicans on the formulations of the non-ionic cream and hidroxiethyl celulose gel. However, posterior studies will be able to evaluate the association of lactoferrin to other preservatives, seeking synergism between them, being able to consequently diminish the adverse reactions and sensibilities in the user.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-11-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.