• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.60.2016.tde-06102016-141337
Documento
Autor
Nome completo
Vanessa Cristina de Oliveira Souza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2016
Orientador
Banca examinadora
Barbosa Junior, Fernando (Presidente)
Farina, Marcelo
Kempinas, Wilma de Grava
Leopoldino, Andréia Machado
Natsui, Ana Patricia Yatsuda
Título em português
Análise proteômica de tecidos de ratos expostos às diferentes formas de mercúrio
Palavras-chave em português
mecanismos de ação.
mercúrio
proteômica
Resumo em português
O mercúrio (Hg) é um metal não essencial, encontrado em diferentes formas químicas, com propriedades bastante diferentes. Entretanto, todas são tóxicas e capazes de alterar inúmeras vias metabólicas. Dentre os efeitos tóxicos da exposição ao Hg, tem grande relevância a toxicidade sobre os tecidos renal, cerebral e hepático. Os principais efeitos nefrotóxicos decorrentes da exposição ao Hg têm sido atribuídos ao estresse oxidativo e produção de espécies reativas do oxigênio (ROS), além de causar danos no metabolismo mitocondrial, alterando a funcionalidade da membrana celular e a polaridade tubular renal. As formas orgânicas do Hg apresentam efeitos tóxicos sobre o sistema nervoso central (SNC), com a capacidade de induzir sérios danos ao desenvolvimento neurológico, tais como deficiências na fala, hiperatividade, dificuldade de concentração e até mesmo desordens semelhantes ao autismo. No tecido hepático, os principais efeitos tóxicos ocorrem por alterações no ciclo entero-hepático, processo-chave na excreção do mercúrio. A exposição aos metais, de uma maneira geral, ativa um mecanismo que modifica a produção alterada de proteínas na tentativa de manter a homeostase e de proteger ou reparar macromoléculas que são alvos diretos ou indiretos de xenobióticos. Neste sentido, o objetivo deste trabalho foi avaliar, por meio de mapas bidimensionais, o perfil de expressão de proteínas em amostras fígado, cérebro e rim de ratos expostos a diferentes espécies de mercúrio (inorgânico, metilmercúrio e etilmercúrio) comparados aos seus respectivos controles, utilizando a plataforma clássica de análise proteômica (2DE e MS). Observou-se que a exposição às diferentes formas de Hg modificou a expressão de 139 proteínas, sendo 22 em células cerebrais, 19 em células do tecido renal, e 27 em células do tecido hepático. Dentre as proteínas diferencialmente expressas, destacaram-se àquelas relacionadas diretamente ao estresse oxidativo, nos tecidos hepático e renal e relacionadas à homeostase do Ca+2 e à regulação de glutamato na fenda sináptica, no tecido cerebral. Este estudo demonstrou que todas as formas de Hg, promoveram mudanças no perfil protéico em todos os tecidos e, muitas proteínas alteradas, corroboram com os mecanismos de ação do Hg, já previstos na literatura
Título em inglês
Proteomics analysis in rats tissue exposed to different forms of mercury
Palavras-chave em inglês
mechanisms of action
mercury
proteomics
Resumo em inglês
Mercury (Hg) is not essential metal found in various chemical species with different properties, but all are toxic and can alter numerous metabolic pathways. Among the toxic effects of exposure to mercury, it has great relevance to toxicity on the kidneys, brain and liver tissues. The main nephrotoxic effects from exposure to mercury have been attributed to oxidative stress and production of reactive oxygen species (ROS), in addition to causing damage to mitochondrial metabolism by changing the functionality of the cell membrane and renal tubular polarity. The organic Hg forms present toxic effects on the central nervous system (CNS), with the ability to induce serious damage in the neurological deficiencies such as in speech, hyperactivity, difficulty concentrating and even disorder similar to autism. In liver tissue, the major toxic effects occur by changes in the enterohepatic cycle, key process excretion of mercury. Exposure to metals, in general, activates a mechanism which changes the production of proteins in an attempt to maintain homeostasis and to protect or repair macromolecules that are direct targets or indirect xenobiotics. In this sense, the aim of this study was to evaluate, by means of two-dimensional maps, protein expression'profiles in liver, brain and kidney samples of rats exposed to different species of mercury (inorganic, methylmercury and ethylmercury) compared to their respective controls, using the classic platform for proteomic analysis (2DE and MS). It was observed that exposure to different forms of Hg modified expression of 139 proteins, 22 in brain cells 19 in kidney tissue cells, and 27 in the hepatic tissue cells. Among the differentially expressed proteins, they stood out to those directly related to oxidative stress in the liver and kidney tissues and related to homeostasis of Ca2+ and glutamate regulation in the synaptic cleft, the brain tissue. This study demonstrated that all Hg forms modified the protein profile in all tissues, and many altered proteins, corroborate the Hg mechanisms of action, as provided in the literature.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Liberação
2018-10-06
Data de Publicação
2016-12-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.