• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.60.2006.tde-05022007-163240
Documento
Autor
Nome completo
Karen Regina Carim da Costa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2006
Orientador
Banca examinadora
Candido, Regina Celia (Presidente)
Komesu, Marilena Chinali
Maffei, Claudia Maria Leite
Título em português
Isolamento, quantificação, atividade enzimática e sensibilidade a antifúngicos de leveduras da saliva de pacientes imunocompetentes portadores de lesão bucal
Palavras-chave em português
Candida
candidíase bucal
exoenzimas
sensibilidade a antifúngicos
Resumo em português
A candidíase é a mais freqüente infecção fúngica oportunista, causada por leveduras do gênero Candida, de ocorrência comum na cavidade bucal. O aumento da incidência está relacionado, em grande parte, ao surgimento das terapias e patologias imunossupressoras, embora ela possa ocorrer em indivíduos considerados saudáveis. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar a microbiota leveduriforme de pacientes com lesão bucal suspeita de candidíase e compará-la com a de indivíduos saudáveis através da quantificação, produção de enzimas fosfolipase, proteinase e determinação da CIM dos antifúngicos: anfotericina B, itraconazol e fluconazol pelo método de microdiluição em caldo. As leveduras foram isoladas a partir de amostras de saliva não estimulada no meio CHROMagar® Candida, que permitiu a observação de colonização mista e uma identificação presuntiva. Posteriormente os isolados foram identificados pela metodologia clássica, através das provas: formação de tubo germinativo em soro humano, estudo da micromorfologia, crescimento a 37°C e 42°C, provas de assimilação e fermentação de carboidratos. Das 100 amostras de saliva dos pacientes com lesão, 70 apresentaram crescimento de leveduras e foram identificadas 63 C. albicans e 16 C. tropicalis. Entre as 50 amostras de salivas do grupo controle, 16 apresentaram crescimento e foram identificadas 14 C. albicans e 3 C. tropicalis. Quanto à capacidade de síntese das exoenzimas observou-se que 100% das C. albicans de ambos os grupos avaliados produziram as enzimas fosfolipase e proteinase em diferentes níveis de atividade. Os isolados de C. tropicalis não apresentaram produção da fosfolipase, com relação à proteinase 43,8% dos isolados de pacientes com lesão bucal foram positivos. Em relação aos testes de sensibilidade, a faixa da CIM para anfotericina B foi de 0,125 ? 4µg/mL para os isolados de C. albicans e de 2 ? 4 µg/mL para os de C. tropicalis, com o itraconazol o intervalo da CIM foi de 0,03 ? 16µg/mL para as duas espécies e para o fluconazol a faixa da CIM foi de 0,125 - ?64µg/mL para os isolados de C. albicans e de 0,25 - ?64µg/mL para os de C. tropicalis. Com base nos resultados obtidos conclui-se que: a análise de saliva é sensível para detecção de leveduras tanto em pacientes com sinais clínicos de candidíase quanto em indivíduos saudáveis portadores da levedura; C. albicans foi à espécie mais isolada em ambos os grupos; todas os isolados de C. albicans foram produtores das enzimas fosfolipase e proteinase; nenhum isolado de C. tropicalis apresentou atividade da enzima fosfolipase. A maioria dos isolados de C. albicans e C. tropicalis foram sensíveis in vitro aos antifúngicos testados
Título em inglês
Isolation, quantification, enzymatic activity and antifungal susceptibility of yeasts from whole saliva of non-compromised patients with clinical signs of candidiasis
Palavras-chave em inglês
antifungal susceptibility
Candida
exoenzymes
oral candidiasis
Resumo em inglês
Candidiasis is the most frequent oportunistic fungal infection. It is caused by Candida yeasts, commonly seen in the oral cavity. Newer therapies and immunosupressive pathologies are related to the increase of oral candidiasis incidence, although it may occur in healthy subjects. Therefore, the aim of this work was to evaluate yeasts frequency in the oral cavity from patients with clinical signs of oral candidiasis and compare it with frequency observed in healthy subjects through quantification, phospholipase and proteinase activity tests and antifungal susceptibility (amphotericin B, itraconazole, fluconazole) by broth microdilution test. The yeasts were isolated from unstimulated whole saliva samples in CHROMagar® Candida medium, which allowed association between two or more species observation and presumptive identification. Latter, strains identification were confirmed by classical methodology. Of 100 candidiasis patients samples, yeast growth was observed in 70 samples and 63 C. albicans and 16 C. tropicalis strains were identified. Of 50 healthy subjects samples, yeast growth was observed in 16 samples and 14 C. albicans e 3 C. tropicalis strains were identified. Differential activity of phospholipase and proteinase enzymes was detected in 100% C. albicans strains in both groups. Phospholipase activity was not detected in C. tropicalis strains, and proteinase activity was detected in 43,8% strains from oral candidiasis group. Susceptibility tests showed amphotericin B MIC range from 0,125 ? 4 µg/mL for C. albicans strains and 2 ? 4 µg/mL for C. tropicalis strains; itraconazole MIC range from 0,03 ? 16 µg/mL for both species; fluconazole MIC range from 0,125 - ? 64 µg/mL for C. albicans strains and 0,25 - ? 64 µg/mL for C. tropicalis strains. In conclusion, our study demonstrates that saliva analysis is sensitive to detect yeasts from patients with clinical signs of oral candidiasis and from yeasts carriers; C. albicans was prevalent in both groups; all C. albicans strains showed phospholipase and proteinase activity; None C. tropicalis strains showed phospholipase activity. The majority of C. albicans and C. tropicalis strains were inhibited in vitro by antifungals evaluated
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Dissertacao.pdf (1,000.39 Kbytes)
Data de Publicação
2010-10-15
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.