• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.60.2006.tde-17052007-094115
Documento
Autor
Nombre completo
Felipe Saldanha de Araujo
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Ribeirão Preto, 2006
Director
Tribunal
Souza, Ana Maria de (Presidente)
Crott, Luciana Simon Pereira
Leite, Amauri Antiquera
Título en portugués
Avaliação fenotípica dos linfócitos T em um modelo animal de deficiência de ferro
Palabras clave en portugués
deficiência de ferro
imunidade celular
receptor de transferrina
Resumen en portugués
O ferro é um elemento chave em muitos processos metabólicos, como transporte de oxigênio, síntese de hormônios esteróides, respiração celular, transporte de elétrons, síntese de DNA, proliferação e diferenciação celular e regulação gênica. A deficiência de ferro é a desordem nutricional mais comum afetando aproximadamente um terço da população mundial. Pequenos déficits no compartimento funcional de ferro têm sérias conseqüências sobre o sistema imune, principalmente na imunidade mediada por células. A abordagem dos pais ou responsáveis, as exigências éticas e a aderência de crianças da mesma faixa etária e sem outros problemas que afetem o metabolismo do ferro e o sistema imune são as principais dificuldades enfrentadas no desenvolvimento de pesquisas com seres humanos, sendo necessário o estabelecimento de modelos experimentais. Este trabalho teve como objetivo estabelecer um modelo de indução e recuperação de deficiência de ferro em camundongos, visando a sua utilização em estudos sobre alterações do sistema imune induzidas por esta deficiência. A deficiência de ferro foi induzida por ingestão de uma ração com baixo teor de ferro (5 mg /kg de ração) por 4 e 8 semanas. No termino deste período foram determinados: concentração de hemoglobina (colorimetrico), hematócrito (microhematócrito), estoques de ferro hepático (espectrometria de absorção atômica) e fenotipagem (citometria de fluxo) dos linfócitos presentes no sangue periférico e em suspensão de células do baço dos animais dos grupos controle (C) e deficiente em ferro (DF), sendo avaliado a porcentagem de células T CD4+ e CD8+, bem como a expressão do receptor de transferrina (CD71+) nessas subpopulações. Não houve diferenças na concentração de hemoglobina e no valor do hematócrito entre os animais dos grupos DF e C, porém os estoques de ferro estavam significantemente reduzidos nos animais do grupo DF de quatro (p<0,05) e oito (p<0,01) semanas. Não houve diferenças na porcentagem de linfócitos T CD4+ e T CD8+ entre os animais dos grupos DF e C, porém os animais deficientes em ferro apresentaram maior porcentagem de linfócitos T CD8+ do baço expressando CD71+ (p< 0,001). Este trabalho sugere que a depleção nos estoques de ferro não altera a proporção dos subtipos de linfócitos, porem as células T CD8 + do baço são mais sensíveis à deficiência de ferro.
Título en inglés
Cells T immunophenotypic analysis in animal modelo of iron deficiency
Palabras clave en inglés
cellular immunity
iron deficiency
transferrin receptor
Resumen en inglés
Iron have a crucial role in several metabolic pathways, such oxygen transport, steroid hormone synthesis, cellular respiration, electron transport, DNA synthesis, cellular proliferation and differentiation and genic regulation. The iron deficiency is most common disorder nutrition, affecting about 30% world population. Deficits in iron functional compartment have serious delays about immunity systems, especially in the cellular immunity. Because of environmental problems, age, deficiency of nutrients other than iron, prevalence of infection, which may make human studies difficult, we used an animal model. This work aimed established iron deficiency induction and recuperation in mouse, for study about immune systems alteration. Iron deficiency was induced by feeding mice a diet that contained only 5 mg Fe/Kg for 4 and 8 weeks. After this period were determined: hemoglobin (colorimetry), hematocrit (microhematocrit), liver iron stores (atomic absorption spectrophotometer) and we performed a flow cytometry analyses in peripheral blood and spleen lymphocytes in control (C) and iron deficient (ID) mouse. We defined the effects of iron deficiency on T-cell subset and expression of cell-surface transferrin receptor (CD71+) in these cells. Hemoglobin concentration and hematocrit of ID mice were not difference those of C mice, but iron stores of ID mice (4 and 8 weeks) were reduced (p< 0,05 and p< 0,01; respectively). Although T-cells subsets in peripheral blood and spleen were not altered, iron deficiency significantly increased the number of spleen T CD8+ cells that express CD 71+ (p< 0,001). Data suggest that depletion of iron storage not alter T-cells subsets and spleen T CD8+ is the most sensible subset in iron deficiency.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2007-05-21
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.