• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.60.2016.tde-17062016-145101
Documento
Autor
Nome completo
Juliana de Carvalho da Costa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2016
Orientador
Banca examinadora
Bastos, Jairo Kenupp (Presidente)
Ambrosio, Sérgio Ricardo
Debonsi, Hosana Maria
Lanchote, Vera Lucia
Moraes, Luiz Alberto Beraldo de
Título em português
Avaliação farmacocinética do extrato bruto e de metabólitos secundários das folhas de Copaifera langsdorffii Desf.
Palavras-chave em português
antilitiásica
Copaifera langsdorffii
farmacocinética
galoilquínico
microdiálise
quercitrina
Resumo em português
Copaifera langsdorffii Desf., popularmente conhecida como "copaíba", distribui-se abundantemente no cerrado brasileiro, sendo que diversas atividades biológicas já foram descritas na literatura para o seu oleorresina. Contudo, nos últimos anos, nosso grupo de pesquisa vem estudando as partes aéreas desta espécie e verificou-se que o extrato hidroalcoólico das folhas de C. langsdorffii apresentava atividade antilitiásica. Com a intenção de descobrir quais são os compostos relacionados a esta atividade, foi realizado o estudo fitoquímico das folhas. Com o auxílio de análises cromatográficas foi possível verificar o perfil de cada fração e, assim, escolher as mais promissoras para isolamento de compostos. A partir da fração em acetato de etila obtiveram-se os flavonoides quercetina-3-O-?-L-ramnopiranosídeo (quercitrina) e canferol-3-O-?-L-ramnopiranosídeo (afzelina), isolados por cromatografia contra-corrente (HSCCC), seguida de purificação por cromatografia líquida de alta eficiência preparativa (CLAE-preparativa). Já a partir da fração aquosa obtiveram-se os derivados galoilquínicos 5''-O-metil-3,4-di-O-galoilquínico e 5',5''-di-O-metil-3,4-di-O-galoilquínico por cromatografia de filtração em gel (Sephadex), seguida de purificação em CLAE-preparativa. Nos testes farmacocinéticos, o extrato hidroalcoólico, quercitrina e o galoilquínico 5',5''-di-O-metil-3,4-di-O-galoilquínico foram os compostos selecionados para serem estudados. Para ambos os compostos, métodos analíticos foram validados em plasma e em salina para a realização dos estudos farmacocinéticos. Realizou-se também a calibração da sonda de microdiálise in vitro por retrodiálise, para se determinar as condições a serem empregadas in vivo. De maneira geral, quercitrina se ajustou ao modelo farmacocinético de dois compartimentos e, após administração intravenosa de 1 mg/kg, apresentou meia vida curta (t1/2 = 0,40 ± 0,07 h), uma rápida (? = 11,32 ± 1,90 h-1) e boa (Vdss = 2,10 ± 0,52 L/kg) distribuição tecidual e alta depuração (CL = 6,85 ± 0,62 L/h/kg). Por análise dos microdialisados renais, a fração livre de quercitrina nos rins foi 13 vezes maior do que a concentração livre no plasma. O composto galoilquínico, por se tratar de um composto inédito, foi estudado farmacocineticamente por via intravenosa em três concentrações (1 mg/kg, 1,5 mg/kg e 2 mg/kg) e se ajustou bem ao modelo de dois compartimentos com eliminação por Michaelis-Menten, apresentando comportamento não linear (ASC0-? 103,85 ± 23,90; 273,7 ± 81,6 e 363,6 ± 142,32 ?g h/mL, respectivamente). Não foi possível quantificar a concentração livre nos rins por microdiálise para o galoilquínico, pois o mesmo se ligava a sonda. Dessa maneira, o estudo de distribuição tecidual foi realizado, demonstrando que tanto quercitrina quanto o galoilquínico apresentavam alta penetrabilidade nos rins, com uma razão tecido renal/plasma de 23,7 e 12,4, respectivamente. Com relação ao perfil farmacocinético do extrato hidroalcoólico de C. langsdorffii e da fração butanólica após administração por via oral, verificou-se que não foi possível detectar nenhum dos isolados no plasma, sugerindo que tais substâncias foram metabolizadas e, provavelmente, tornaram-se ainda mais hidrossolúveis para posterior eliminação por via renal. Frente aos resultados, conclui-se que quercitrina e galoilquínico são substâncias de rápida eliminação e que podem estar relacionadas à atividade antilitiásica descrita para o extrato das folhas de C. langsdorffii.
Título em inglês
Pharmacokinetic evaluation of the crude extract and secondary metabolites from the leaves of Copaifera langsdorffii Desf
Palavras-chave em inglês
antilithiatic
Copaifera langsdorffii
galloylquinic
microdialysis.
pharmacokinetics
quercitrin
Resumo em inglês
Copaifera langsdorffii Desf., popularly known as "copaíba" is abundantly distributed in the Brazilian cerrado, with several biological activities that have been described in the literature for its oleoresin. However, since few years ago, our research group has been studying the aerial parts of this species, and it was found that the hydroalcoholic extract of its leaves display antilithiatic activity. Aiming to identify the compounds related to this activity, the phytochemical study of the leaves hydroalcoholic extract was undertaken. By using chromatography techniques, it was possible to choose the most promising fractions to isolate compounds. From the ethyl acetate fraction, it was isolated by countercurrent chromatography (HSCCC) followed by preparative HPLC purification, the flavonoids quercetin-3-O-?-L-rhamnopyranoside (quercitrin) and kaempferol-3-O-?-L-rhamnopyranoside (afzelin). From the aqueous fraction, it was isolated the galloylquinic acid derivatives 5''-O-methyl-3,4-di-O-galloylquinic and 5',5''-di-O-methyl-3,4-O-di-galloylquinic by using gel filtration chromatography (Sephadex) followed by preparative HPLC purification. For the pharmacokinetic assays, the hydroalcoholic extract, quercitrin and 5', 5''-di-O-methyl-3,4-di-O-galloylquinic acid were chosen to be studied. For both compounds, it was validated analytical methods in plasma and saline, to perform pharmacokinetic studies. It was also held the microdialysis probe calibration in vitro by retrodialysis, to determine the conditions to be employed in vivo. In general, quercitrin fitted to a two-compartmental pharmacokinetic model and after intravenous administration of 1 mg/kg, it presented a short half-life (t1/ 2 = 0.40 ± 0.07 h) a fast (? = 11.32 ± 1.90 h-1) and good (Vdss = 2.10 ± 0.52 L/kg) tissue distribution and high clearance (CL = 6.85 ± 0.62 L/h/kg). In the kidney microdialisates analyses, the free renal fraction of quercitrin was 13 times greater than the free plasma concentration. The galloylquinic compound, which is a new isolated one, was studied intravenously in three concentrations (1 mg/kg, 1.5 mg/kg and 2 mg/kg) and fitted to a two-compartmental model with Michaelis-Menten elimination, presenting the non-linear behavior (ASC0-? 103.85 ± 23.90, 273.7 ± 81.6 and 363.6 ± 142.32 ?g h/mL, respectively). It was not possible to quantify the free concentration of galloylquinic in the kidney by microdialysis, because it bound to the probe. Thus, the study of tissue distribution was performed, in which it was demonstrated that both quercitrin and galloylquinic showed high penetration in the kidneys, with a tissue/plasma ratio of 23.7 and 12.4, respectively. With regard to the pharmacokinetic profile of the hydroalcoholic extract of C. langsdorffii and n-butanol fraction after oral administration, it was found that it was not possible to detect any of the isolated compounds in plasma, suggesting that these compounds were metabolized and probably become even more water soluble for disposal renally. Based on the results, it is concluded that quercitrin and galloylquinic are rapidly eliminated and may be related to antilithiatic activity of the leaves of C. langsdorffii.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Liberação
2018-06-17
Data de Publicação
2016-09-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.