• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2007.tde-11062007-144406
Documento
Autor
Nome completo
Alessandra Martins dos Reis
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Soares, Cassia Baldini (Presidente)
Martins, Heloisa Helena Teixeira de Souza
Mesquita, Marcos Ribeiro
Título em português
O sentido do movimento estudantil contemporâneo pela voz dos estudantes da saúde
Palavras-chave em português
Juventude
Movimento estudantil
Participação
Saúde coletiva
Resumo em português
O objeto deste trabalho é o movimento estudantil contemporâneo. O objetivo foi caracterizar os estudantes que participam do movimento estudantil contemporâneo, identificar os principais temas discutidos pelo movimento na atualidade, caracterizar as práticas e formas de organização do movimento estudantil e analisar as concepções de saúde tomadas pelo movimento. Trata-se de pesquisa descritiva em que a exposição do objeto se deu, tanto pela via qualitativa, como pela via quantitativa. A coleta dos dados quantitativos ocorreu durante o conselho nacional de entidades de base (CONEB) da União Nacional dos Estudantes (UNE) entre os dias 13 e 16 de abril de 2006; os dados qualitativos foram colhidos entre os meses de abril e novembro de 2006 em Campinas e São Paulo (SP). A população foi constituída de estudantes universitários que participam de centros acadêmicos e outras entidades estudantis. Foram distribuídos aos participantes do CONEB questionários com perguntas fechadas combinando: informações acerca do estudante; questões acerca das condições sociais de suas famílias; questões acerca da participação política e social dos estudantes. Num segundo momento, foram entrevistados apenas estudantes da área da saúde e da UNE. Esse foi o momento em que, através de questões abertas, os estudantes se manifestaram acerca dos temas, do sentido e do impacto do ME, sua relação com os partidos políticos, limites e possibilidades no encaminhamento das organizações estudantis, bem como informações sobre a concepção de saúde e prática relativa às questões de saúde. Foram entrevistados dois representantes da UNE e um representante de cada executiva da saúde: biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, nutrição, odontologia, psicologia, serviço social, terapia ocupacional e veterinária (1 de cada curso), totalizando 15 entrevistas. Valeu-se da técnica de entrevista semi-estruturada. Resultados: os estudantes que fazem parte do movimento estudantil são em sua maioria homens, jovens brancos, solteiros, naturais do eixo sul-sudeste; quando consideradas a situação de trabalho dos pais, renda familiar, posse de moradia familiar, fontes de renda e gastos pessoais, prevalecem condições de existência relativamente estáveis. Os estudantes consideram o movimento estudantil um espaço de organização da juventude para lutar pela transformação social, espaço de formação política em que são discutidos diversos temas, sendo prevalentes os temas da educação e universidade, é um espaço também de disputa política com inserção importante dos partidos políticos. Os estudantes avaliam que o movimento está fragmentado entre executivas de curso e União Nacional dos Estudantes, apesar da sobreposição de atividades desenvolvidas pelas entidades. A concepção de saúde mais enfatizada entre as lideranças estudantis foi a multicausal, representada notadamente por fatores relacionados à esfera do consumo. Sobressaem também concepções que se aproximam do pensamento hegemônico “pós-moderno” centradas no indivíduo, na subjetividade e de caráter idealista. Poucos estudantes consideraram nas suas formulações, de maneira organizada, a categoria da reprodução social na determinação do processo saúde-doença. Pode-se concluir que na área da saúde os estudantes tendem a reproduzir os conceitos da saúde pública, fundamentados na concepção funcionalista da saúde-doença que propõe como intervenção a responsabilização do indivíduo pela sua saúde
Título em inglês
The meaning of contemporary student movement throught healt students point of view
Palavras-chave em inglês
Participation
Population health
Student movement
Youth
Resumo em inglês
The subject of this paper is the student movement. The goal was defining the students who take part of the student movement, identifying themes currently discussed by them, defining the practices and organizational ways of the student movement and analyzing the perception of health they have. It’s a describing research in which the exposure of the subject was done by both qualitative and quantitative ways. The collecting of quantitative data was done during the National Concil of Student Societies (CONEB) organized by National Union of Students (UNE) from April, 13th to April 16th, 2006; qualitative data were collected from April to November 2006 in Campinas and São Paulo (SP). Population was formed by university students who take part of a student society and other student organizations. Firstly, questionnaires were given to the participants of CONEB with open questions matching: information about the student; questions about the social conditions of their families; questions about their social and political initiatives. Secondly, natural science students and students from UNE were interviewed. At this moment, through open questions, students made themselves known about the themes, about the goal and impact of student movement, their involvement with political parties, limits and possibilities in student organizations, also, information about their perception of health and practices related to health issues. Two representatives of UNE and one representative of each regional society of natural science students were interviewed: biomedicine, physical education, nursing, pharmaceutics, physiotherapy, phonoaudiology, medicine, nutrition, dentistry, psychology, social work, occupational therapy and veterinarian medicine (1 of each field), totalizing 15 interviews. The technique of semi-structured interviews was used. Results: students who take part of student movement are most men, young Caucasians, single, from the Southeast; when parents’ jobs are taken into consideration, family income, owning a family dwelling, sources of income and personal expenses, relatively stable living conditions prevail. Students consider student movement an opportunity for youth organization fight against social changes, an opportunity for political constitution by the discussion of several themes, prevailing educational and university ones, it’s also a space of political dispute and the inserting of parties. Students believe that student movement is fragmented among regional societies of each science and National Student Union, despite the overlaying of activities developed by societies. The most mentioned perception of health was the multi-causal, clearly represented by factors related to consumption. Also, perceptions centered in the individual, related to “post modern” hegemony overlay, in subjectivity and idealistically. Few students take into consideration, in an organized way, the category of social reproduction while determining health-sickness process. We can conclude that in natural science field, students tend to believe public health concepts, based on functional conception of health-sickness that suggests the responsibility of each of us for our health as an intervention
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Alessandra_Reis.pdf (599.63 Kbytes)
Data de Publicação
2007-07-05
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.