• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2016.tde-14102015-125834
Documento
Autor
Nome completo
Siomara Tavares Fernandes Yamaguti
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Talarico, Juliana Nery de Souza (Presidente)
Baptista, Patricia Campos Pavan
Calache, Ana Lucia Siqueira Costa
Grassi-kassisse, Dora Maria
Título em português
Ritmo diurno de secreção de cortisol e carga alostática em profissionais de enfermagem. 
Palavras-chave em português
carga alostática
cortisol
eixo hipotálamo-pituitária-adrenal
estresse
profissionais de enfermagem
Resumo em português
Introdução: A vulnerabilidade dos profissionais de enfermagem ao estresse está associada à exposição crônica aos estressores cotidianos de trabalho e, consequentemente, aos efeitos cumulativos dos mediadores primários e secundários do estresse. Embora vários estudos tenham relatado o elevado nível de estresse dos profissionais de enfermagem, pouco se sabe a respeito das implicações biológicas do estresse no trabalho, expressas na carga alostática e no ritmo de secreção dos hormônios de cortisol um dos principais hormônios do estresse. Isto particularmente é importante visto que a carga alostática aumenta o risco do indivíduo desenvolver transtornos relacionados ao estresse como síndromes cardiovasculares, metabólicas, endócrinas, emocionais e cognitivas. Neste sentido, questiona-se se os profissionais de enfermagem apresentam sobrecarga do sistema adaptativo de reação do estresse (carga alostática), bem como alterações no ritmo de secreção de cortisol (hiper ou hipocortisolemia) ao longo do dia e o risco para o desenvolvimento de doenças relacionadas ao estresse. Objetivo: Descrever a frequência de profissionais de enfermagem com carga alostática elevada e ritmo atípico de secreção de cortisol. Analisar se a carga alostática elevada está associada ao ritmo atípico de secreção de cortisol. Método: Foram incluídos 142 profissionais de enfermagem do turno diurno randomicamente selecionados, alocados nas unidades ambulatório, clínica médica, clínica cirúrgica, centro cirúrgico, pronto socorro infantil e adulto, unidade de terapia intensiva adulto e pediátrica de um hospital universitário. Para avaliação do padrão diurno de secreção de cortisol foram coletadas amostras de saliva em dois dias úteis consecutivos de trabalho e, para a análise dos biomarcadores foram coletadas, em um único dia, amostras de sangue de todos os participantes, bem como, verificada sua pressão arterial e medidas antropométricas. A carga alostática foi analisada por mediadores neuroendócrinos, metabólicos, cardiovasculares e imunológicos. Os dados foram armazenados e analisados utilizando o programa estatístico SPSS versão 14.0 e o nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: 31% dos profissionais de enfermagem apresentaram padrão atípico (inconsistente ou flat) de secreção de cortisol e 47,2% carga alostática elevada. Não houve associação entre o ritmo de secreção de cortisol e a carga alostática. Conclusão: Quase metade dos profissionais de enfermagem apresentaram sinais de desgaste do sistema biológico regulador da resposta de estresse, sugerindo que o trabalho possa estar associado a esta sobrecarga e destacando a vulnerabilidade destes trabalhadores ao desenvolvimento de doenças relacionadas ao estresse
Título em inglês
Diurnal rhythm of cortisol secretion and allostatic load among nursing professional
Palavras-chave em inglês
allostatic load
cortisol
hypothalamic-pituitary-adrenal glands
nursing professionals
stress
Resumo em inglês
Background: The vulnerability of nursing professionals to stress is associated with chronic exposure to everyday stressors and, therefore, with the cumulative effects of primary and secondary stress mediators. Despite the fact that several studies have reported the high stress level of nursing professionals, little is known about the biological implications of stress at work, expressed in the allostatic load and in the rhythm of cortisol secretion, one of the main hormones of stress. This is especially important since the allostatic load increases the risk of an individual to develop stress-related disorders like cardiovascular syndromes, metabolic, endocrine, cognitive and emotional. In this aspect, there are questions whether the nursing professionals present overload on the stress adaptive reaction system (allostatic load), as well as, changes in the rhythm of cortisol secretion (hyper or hypocortisolemia) throughout the day and the risk of developing stress-related diseases. Objective: To describe the frequency of nursing professionals with high allostatic load and atypical rhythm of cortisol secretion. To analyze whether the high allostatic load is associated with atypical rhythm of cortisol secretion. Methods: We included 142 nursing professionals day shift randomly selected, allocated in the outpatient units, medical clinic, surgical clinic, surgery, children and adults emergency room and adult intensive care unit in a pediatric teaching hospital. To evaluate the daytime pattern of cortisol secretion, saliva samples were collected in two work day and, for the analysis of biomarkers, were collected in a single day, blood samples from all participants, as well as, checked his blood pressure and anthropometric measurements. Allostatic load was analized by neuroendocrine, metabolic, cardiovascular and immune mediators. The data was stored and analyzed using the program SPSS version 14.0 and the statistical significance level adopted was 5%. Results: 31% of nursing professionals showed atypical pattern (inconsistent or "flat") of secretion of cortisol and 47.2% showed high allostatic load. There was no association between the rate of secretion of cortisol and the allostatic load. Conclusion: Nearly half of nursing professionals showed signs of wear in the biological system stress response regulator, suggesting that the job can be associated with this overload and highlighting the vulnerability of these workers to the development of stress-related diseases.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-01-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.