• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2011.tde-22072011-114317
Documento
Autor
Nome completo
Lilian Machado Torres
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Turrini, Ruth Natalia Teresa (Presidente)
Chianca, Tânia Couto Machado
Lacerda, Rubia Aparecida
Título em português
Readmissão por infecção de sítio cirúrgico em um hospital público de Belo Horizonte (MG)
Palavras-chave em português
Infecção de Ferida Operatória. Readmissão do Paciente. Infecção Hospitalar.
Resumo em português
A crescente preocupação sobre as infecções relacionadas à assistência à saúde levou a Organização Mundial da Saúde a promover a criação da Aliança Mundial para a Segurança do Paciente, enfatizando ações básicas de controle de infecções. A redução de sua incidência implica em proteção para o paciente, profissionais e instituições, favorecendo a prestação da assistência livre de riscos. Dentre as mais frequentes, a infecção do sítio cirúrgico deve ser compreendida como elemento qualificador do cuidado e, os dados relacionados, o ponto de partida para as ações preventivas e de controle. Os hospitais têm dificuldades para realizar a vigilância epidemiológica pós-alta, tarefa complexa haja vista a tendência de redução do tempo de internação. Conhecer dados sobre a readmissão contribui para melhorar os dados de vigilância pós-alta. Foi realizado um estudo exploratório com o objetivo de descrever a epidemiologia das readmissões por infecções de sítio cirúrgico em pacientes em um hospital público de Belo Horizonte (MG). Foram avaliados 98 registros médicos e da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar referentes aos indivíduos readmitidos por este motivo entre janeiro/2008 e dezembro/2009. Os resultados demonstraram que um quarto dos pacientes que desenvolveu infecção do sítio cirúrgico na instituição necessitou de nova internação. A idade média dos indivíduos foi de 57,2 anos; mais da metade apresentava diabetes mellitus, e um terço, hipertensão arterial sistêmica; no entanto, o risco anestésico para a maioria foi classificado como baixo. As infecções ocorreram com maior frequência em cirurgias limpas e potencialmente contaminadas, e as especialidades com maior número de pacientes readmitidos foram ortopedia, com mais da metade dos procedimentos relacionados à correção de fraturas, e cirurgia geral, na qual as hernioplastias/rafias e colecistectomias predominaram. Metade dos indivíduos recebeu biomaterial em suas intervenções. Os tempos cirúrgicos e de internação não diferiram dos estudos encontrados na literatura. Praticamente todos os pacientes utilizaram antibioticoprofilaxia, segundo protocolo da instituição. Os primeiros sinais e sintomas surgiram, em média, após 33,2 dias, e metade dos infectados teve o diagnóstico nos primeiros 30 dias de pós-operatório. A classificação das infecções mostrou que metade dos pacientes apresentou infecção de órgãos e cavidades e, para 60% deles, foram necessárias novas intervenções cirúrgicas, além do tratamento antimicrobiano. O micro-organismo predominante nas infecções ortopédicas foi Staphylococcus aureus e nas infecções da cirurgia geral Escherichia coli, ambos com perfil de resistência abaixo daqueles encontrados na literatura. O estudo permite concluir que a vigilância pós-alta e o monitoramento das taxas de readmissão contribuem para o redimensionamento do problema e definição de ações pontuais para seu controle.
Título em inglês
Patient readmission for surgical site infection in a governmental hospital in Belo Horizonte (MG)
Palavras-chave em inglês
Surgical Wound Infection. Patient Readmission. Cross Infection.
Resumo em inglês
The growing concern about infections related to health care led the World Health Organization to promote the creation of the World Alliance for Patient Safety, emphasizing basic actions to infection control. The reduction in the incidence of surgical site infection implies protection for patients, professionals and institutions favoring the assistance free of risks. Among the most frequent, surgical site infection should be understood as a qualifying element of care, and related data, the starting point for preventive and control measures. Hospitals have difficulties in achieving post-discharge surveillance, complex task given the trend of reduced hospital stay. Knowledge of the of readmission rates helps to improve reporting of post-discharge surveillance. An exploratory and descriptive study was conducted in order to describe the epidemiology of readmissions for surgical site infections in patients in a governmental hospital in Belo Horizonte (MG). We evaluated 98 medical records and the reports of the Hospital Infection Control Committee related to readmitted patients for this reason among january/2008 and december/2009. The results showed that one quarter of patients who developed surgical site infection in the hospital needed a new hospitalization. The mean age of subjects was 57.2 years; more than a half had diabetes mellitus, and a third, hypertension, however, the anesthetic risk for the majority was classified as low. The infections occurred more frequently in clean and potentially contaminated surgeries and the medical specialties with higher number of patients readmitted was orthopedic, with more than half of surgeries related to the correction of fractures, and general surgery, where the hernia and gallbladder surgery predominated. Half of the subjects received biomaterial in its proceedings. The surgical and hospitalization times did not differ from others studies in the literature. Virtually all patients received antibiotic prophylaxis for indications mentioned in the protocol. Early signs and symptoms appeared after an average of 33.2 days, and half of the patients were diagnosed within the first 30 days postoperatively. The classification of infections showed that half of the patients had infection of organs and cavities and 60% were required surgical interventions, in addition to antimicrobial treatment. Staphylococcus aureus predominated in orthopedic procedures and Escherichia coli in general surgery, both with multi-resistance profile below the results presented in other studies. The study concludes that the post-discharge surveillance and monitoring of readmission rates contribute to the scaling of the problem and define specific actions for its control.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-07-22
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • TORRES, L. M., LACERDA, Rubia Aparecida, e Turrini, Ruth Natalia Teresa. Patient readmission for suigical wound infection. In First International Conference on Prevention & Infection Control (ICPIC 2011), Genebra, 2011. BMC Proceedings.London : BioMed Central Ltd, 2011. Resumo. Dispon?vel em: http://www.biomedcentral.com/1753-6561/5/S6/O1.
  • TORRES, L. M., Turrini, Ruth Natalia Teresa, e LACERDA, Rúbia Aparecida. Readmissão por infecção do sítio írúrgico em um hospital publico de Belo Horizonte (MG). In 10º Congresso Brasileiro de Enfermagem em Centro Cirúrgico, recuperação anestésica e centro de material e esterilização, São Paulo, 2011. Anais do 10º Congresso Brasileiro de Enfermagem em Centro Cirúrgico, recuperação anestésica e centro de material e esterilização.São Paulo, 2011. Resumo.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.