• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
10.11606/D.7.2014.tde-06112014-130632
Document
Author
Full name
Marcel Segalla Bueno Arruda
E-mail
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
São Paulo, 2014
Supervisor
Committee
Soares, Cassia Baldini (President)
Adorno, Rubens de Camargo Ferreira
Trapé, Carla Andrea
Title in Portuguese
A cracolândia muito além do crack
Keywords in Portuguese
Classes sociais
Cocaína Crack
Drogas ilícitas
Marginalização social
Saúde coletiva
Abstract in Portuguese
Introdução: Este estudo examina o sujeito social que constitui a Cracolândia, território na área de Luz, cidade de São Paulo. Assume-se que o fenômeno da Cracolândia é parte da questão social e, portanto, não pode ser atribuída ao uso de drogas, ou ao efeito do crack. A análise dos trabalhos científicos levantados na revisão da literatura, indexados na base de dados Scopus, permitiu perceber a conformidade da maior parte da produção científica com os fundamentos da moderna saúde pública, que busca identificar os grupos vulneráveis ao consumo de crack, deixando de fora da equação a dimensão estrutural que conforma a questão social e as dimensões da produção e da circulação do crack, como uma droga ilícita. O objetivo geral é o compreender o sujeito social que constitui a Cracolândia e os objetivos específicos são: identificar a reprodução social dos indivíduos que frequentam ou que vivem na Cracolândia; analisar as trajetórias de vida desses sujeitos e levantar a presença de consumo de crack e a percepção do papel do consumo em suas vidas e nas vidas dos usuários em geral. O objetivo político é o de propor uma nova base para políticas públicas na região da Cracolândia, a partir da compreensão da realidade de quem frequenta ou vive na região. Método: Este é um estudo de caso, uma pesquisa qualitativa desenvolvida sob os fundamentos teóricos do materialismo histórico e dialético, no campo da Saúde Coletiva, que se pauta pela explicação social a respeito do fenômeno do uso de drogas. Utilizou-se entrevistas, desenvolvendo-se um instrumento de coleta de dados com duas partes: a) variáveis para a composição do Índice de Reprodução Social das famílias dos participantes e b) questões abertas sobre a trajetória de vida dos indivíduos, o lugar que a Cracolândia e o crack ocupam nessas trajetórias. O trabalho de campo foi realizado na Cracolândia, usando a técnica de bola de neve. Foram entrevistados dez participantes, nove homens e uma mulher. Resultados: Os resultados mostram que quase todos os entrevistados vieram de outros estados do Brasil, tendo imigrado por diversos motivos: ameaças à vida, para escapar de penas de prisão, perseguição política e, especialmente, para buscar melhores condições sociais. Viver na Cracolândia para todos parece ter uma dimensão de proteção forte, procurada por conta da marginalização, atributo da questão social, um processo histórico inerente às sociedades capitalistas. Assim, o grupo chegou à Cracolândia pela ausência de proteção social, processo agravado pelo modelo capitalista neoliberal. Com relação ao uso de drogas, sete relataram o uso de crack e de drogas lícitas. Conclusão: Conclui-se que a categoria central para a compreensão do sujeito social que constitui a Cracolândia é a questão social e não a questão do uso de drogas ou crack particularmente. As pessoas que frequentam ou moram na Cracolândia estão essencialmente expostas a processos de empobrecimento e marginalização resultantes da reestruturação produtiva do capitalismo e da desproteção social, que reduziu empregos formais e brutalmente expandiu o exército de reserva, que é parcialmente representado pelo grupo social que constitui a Cracolândia de São Paulo.
Title in English
The Cracolândia beyond the crack
Keywords in English
Crack cocaine
Illicit drug
Public Health
Social classes
Social Marginalization
Abstract in English
Introduction: This study examines the social subject (group) that constitutes the Cracolândia, territory in the Luz area, city of São Paulo. We assume that the phenomenon of the São Paulos Cracolândia is part of the social question and therefore cannot be attributed to the drug use, or to the crack itself. The scientific papers raised in the literature review indexed in the Scopus database allowed realizing their compliance with the foundations of the modern public health, which is seeking to identify vulnerable groups to the crack consumption, leaving out of the equation the structural dimension of the social problem, and the dimension of the production and circulation of the crack. The overall objective is to understand the social subject that constitutes the Cracolândia, and the specific objectives are: to identify the social reproduction of individuals staying or living in Cracolândia; to analyze the life histories of these subjects and to raise the existence of crack use and perception of the role of consumption in their lives and the lives of users in general. The political purpose is to propose a new basis for public policy in the Cracolândia region, from understanding the reality of who stays or lives in that region. Method: This is a qualitative research case study developed under the theoretical foundations of Dialectical and Historical Materialism, in the field of Collective Heath which outlines the social explanation of the phenomenon of drug use. We used the interviews and developed an instrument to collect data with two parts formed by: a) variables for composition of the Social Reproduction Index of the participants families, and b) opened questions about the life trajectory of the individuals, the place which Cracolândia and crack use occupy in these trajectories. Fieldwork was conducted in Cracolândia using the snowball technique. Ten participants were interviewed, nine men and one woman. Results: The results show that: almost all respondents came from other states of Brazil, having immigrated for different reasons: threats to life, to escape imprisonment, political persecution and especially searching for better social conditions. Living in Cracolândia for all seems to have a strong protective dimension, sought because of the marginalization, occasioned by the social question, an inherent historical process of capitalist societies. The interviewed also came to the Cracolândia for the lack of social protection, aggravated by the neoliberal capitalist model. With respect to drug use, seven reported using crack and all used licit drugs. Conclusion: we conclude that the central category for understanding the social group that constitutes Cracolândia lies in the social issue and not in the issue of drug use itself. People are primarily exposed to processes of impoverishment andmarginalization resulting from the productive restructuring of capitalism that has reduced formal jobs and mechanisms of social protection and brutally expanded the reserve army, which is partially represented by the social group that constitutes the São Paulo´s Cracolândia
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
Publishing Date
2014-11-28
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
Centro de Informática de São Carlos
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2020. All rights reserved.