• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2012.tde-10052012-124820
Documento
Autor
Nome completo
Kelly Cristina Maxima Pereira Venâncio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Fonseca, Rosa Maria Godoy Serpa da (Presidente)
Egry, Emiko Yoshikawa
Oliveira, Rebeca Nunes Guedes de
Título em português
A magnitude da violência de gênero entre mulheres trabalhadoras de restaurantes universitários
Palavras-chave em português
Identidade de gênero
Processo saúde-doença
Violência contra a mulher
Resumo em português
Estudo exploratório e descritivo de abordagem quantitativa sobre a magnitude da violência de gênero contra as mulheres. Ancorado na Teoria da Intervenção Práxica de Enfermagem em Saúde Coletiva, usou como categorias de análise gênero e violência de gênero. Objetivou conhecer a magnitude do fenômeno da violência de gênero cometida por parceiros íntimos entre mulheres trabalhadoras de restaurantes universitários, conhecer o perfil de produção e reprodução social dessas mulheres e os potenciais de desgaste e fortalecimento intrínsecos a essas formas de viver e trabalhar, identificar os tipos de violência que essas mulheres vivenciam e seus agressores, bem como as formas de enfrentamento utilizadas por elas frente à violência sofrida e verificar a possível relação entre os problemas de saúde apresentados pelas mulheres e a violência que vivenciam. O cenário foi a Superintendência da Coordenadoria de Assistência Social da Universidade de São Paulo (Coseas), é vinculada à Reitoria da Universidade de São Paulo. Foram entrevistadas, com instrumento semiestruturado, 91 mulheres trabalhadoras dos restaurantes vinculados à Coseas. Os resultados mostraram que os lugares onde vivem apresentam altas taxas de violência em geral e são vulneráveis socialmente. No momento produtivo, verifica-se que o trabalho formal e estável representa um forte potencial de fortalecimento. No entanto, revela-se também como potencial de desgaste, devido ao processo de trabalho espoliador que exige intenso esforço físico, o que resulta em doenças ocupacionais. A maior parte (70%) exerce função de auxiliar de cozinha e cozinheira, e 82,4% disseram ser subalternas. Cerca de 70% relataram ter sofrido violência gênero perpetrada por parceiro íntimo, destas, 66% sofreram violência psicológica, 36,3% violência física e 28,6% sexual. No enfrentamento dessa situação, 65,2% procuraram ajuda. As mais frequentes foram a ajuda familiar (46,5%) e da enfermeira de saúde mental da Coseas (23,3%). Os problemas de saúde decorrentes da violência foram referidos por 59,1%, a maior parte tendo alguma relação com a saúde mental. Os resultados indicam que a situação exige uma intervenção imediata pautada principalmente na instrumentalização dessas mulheres e no apoio do Estado e da Universidade para que se realize o enfrentamento que a realidade exige.
Título em inglês
The extension of gender violence endured by women who work in university restaurants
Palavras-chave em inglês
Gender identity
Health-disease process
Violence against women
Resumo em inglês
This is an exploratory and descriptive study that does a quantitative approach on the extension of gender violence against women. Having its basis on the Praxical Intervention Theory in Nursing of Colective Health, it has taken a few analysis categories related to gender and gender violence. This works aim was knowing the magnitude of the gender violence phenomenon as it is committed by intimate partners of women who work in college restaurants; knowing the production and reproduction social profile of these women, as well as the potential weakening and strengthening processes that are intrinsic to that way of living and working; indentifying the types of violence that these women have to cope with, as well as their aggressors (besides the ways of facing the violence they are exposed to); and, finally, verifying a possible relation between the health problems theses women develop and the violence they suffer. The place was the Social Work Bureau of the University of São Paulo (Coseas), which is part of this institution rectory. The 91 women who work at the university restaurants of the Coseas system, they were interviewed as a semi-structured instrument subjects of this study. The results have shown that the places where they live have high rate of general violence and they are socially vulnerable. In their productive moment, it is known that the formal and stable work represents a strong strengthening potential. Nevertheless, it has, at the same time, a weakening potential due to the despoiling work process that demands intense physical effort, which results in occupational diseases. Most of these women (70%) is cook or auxiliary cook. 82,4% of them consider themselves as subordinate workers. Around 70% of them have reported to be victims of gender violence committed by an intimate partner, 66% psychological violence, 36,3% physical violence and 28,6%, sexual violence. In facing this issue, 65,2% has searched help. The most frequent one was the help from someone inside the family (46,5%), and from the mental health nurse of Coseas (23,3%). The health problems that were consequences of the violence suffered were mentioned by 59,1%, and the major part had a relation with mental health. The results indicate that this situation demands an immediate intervention based especially on the providing that women with means of coping with their problems, as well as the support of the State and the University of São Paulo, so that all together can struggle to win this battle for a more respectful and honorable reality.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-05-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.