• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Thèse de Doctorat
DOI
10.11606/T.7.2017.tde-19062017-174034
Document
Auteur
Nom complet
Luciana Cordeiro
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
São Paulo, 2016
Directeur
Jury
Soares, Cassia Baldini (Président)
Campos, Célia Maria Sivalli
David, Helena Maria Scherlowski Leal
Galheigo, Sandra Maria
Pessoa, Vanira Matos
Toledo, Renata Ferraz de
Titre en portugais
Pesquisa-ação na área da saúde: uma proposta marxista a partir de revisão de escopo
Mots-clés en portugais
Emancipação
Enfermagem
Marxismo
Participação
Pesquisa participativa
Pesquisa-ação
Revisão da literatura
Saúde coletiva
Resumé en portugais
Introdução: A pesquisa-ação (PA) é utilizada em diversos campos do conhecimento desde os anos 1940, constituindo atualmente uma família de abordagens. Identificou-sena literatura quatro princípios comuns: participação, processo realizado em ciclos de espiral, produção de conhecimento e transformação de práticas. Duas tradições de PA se manifestam historicamente: a do Norte, de cunho pragmático voltada para a resolução de problemas, e a do Sul, de cunho político com finalidade de transformação social. A área da saúde incorpora as duas tradições, produzindo pesquisas com diversos objetivos e finalidades. Neste trabalho inscrito no campo da Saúde Coletiva, parte-se da epistemologia crítica, e mais particularmente do marxismo, adotando-se os pressupostos teóricos que fundamentam a perspectiva de emancipação em Lukács; incorpora-se a educação emancipatória e ensinamentos de metodologias participativas de pesquisa. Objetivo:construir o arcabouço teórico metodológico da pesquisa-ação emancipatória.Procedimentos metodológicos:Trata-se de pesquisa de natureza metodológica cujas etapas foram: revisão de escopo para mapear as pesquisas em saúde,que utilizaram PA, classificando-se os resultados de acordo com categorias fundamentais da PA; discussão das categorias fundamentais da pesquisa-ação emancipatória (PAE), a partir da vertente marxista de produção do conhecimento e conceitualização da metodologia da PAE na saúde. Resultados: Foram incluídos 124 estudos na revisão de escopo. A América Latina foi o continente com maior número de publicações, seguida pela América do Norte, Europa e Austrália; Ásia e África apresentaram poucos estudos comparativamente. As PAs foram classificadas em três dimensões: organizacional, individual e coletiva. As produções da América Latina utilizam participação democrática e política e são mais influenciadas pela PA do Sul, produzindo pesquisas alocadas na dimensão coletiva, voltadas a necessidades de grupos particulares. As produções da América do Norte, fortemente influenciadas pela PA do Norte e embasadas na Promoção à Saúde, utilizam participação precária, almejando conquistar mudanças de comportamento dos participantes. Já as publicações Europeias e Australianas estão voltadas à dimensão organizacional, de forma a propor melhorias no ambiente de trabalho, utilizando diversidade de níveis de participação. As PAs da dimensão coletiva incluem grupos sociais no processo de produção de conhecimento, buscando favorecer práticas com implicação política,que incidam para além do âmbito individual/familiar. Analisou-se as categorias participação e emancipação a partir da vertente marxista, construindo-se a proposta de PAE que, ancorada da perspectiva da Saúde Coletiva, busca expor as raízes dos problemas de saúde, a partir da realidade concreta, produzindo crítica acerca da determinação social do processo saúde-doença e utilizando como instrumento a educação emancipatória. Considerações finais:As pesquisas alocadas nas dimensões organizacional e individual coadunam com os paradigmas pós-positivista e interpretativista e produzem conhecimento que aperfeiçoa o instituído. Já as pesquisas da dimensão coletiva ancoram-se no paradigma crítico e apresentam potencial para produzir conhecimentos que desafiam o status quo. A pesquisa-ação emancipatória, alicerçada na teoria marxista ena educação emancipatória, propõe a compreensão das raízes dos problemas de saúde e a realização de ações coletivas que tomem por referência o âmbito da determinação, favorecendo o exercer do potencial humano e de práticas políticas emancipatórias.
Titre en anglais
Action research in the health care field: a Marxist proposition through scoping review
Mots-clés en anglais
Action research
Collective health
Emancipation
Literature review
Marxism
Nursing
Participation
Participatory research
Resumé en anglais
Introduction: Action research (AR) is used in an array of knowledge fields since the 1940s, composing a family of approaches nowadays. We identified fours common principles: participation, process developed as spiral cycles, knowledge building, and practices transformation. Two traditions are historically posed: the Northern, which is more pragmatic and problem solution focused, and the Southern, which is more political and aims social tranformation. The health care field incorporates both traditions, producing researches with a variety of aims and ojectives. This dissertation is anchored in Collective Health and uses the critical epidemiology and the Marxism theory, adopting György Lukács theoretical framework of emancipation. We also incorporated emancipatory education and participatory research methodology propositions. Objective: to build a teoretical and methodological framework of emanciatory action research. Methodological Procedures: This is a methodological dissertation whose steps were: scoping review in order to map primary research in the health care field that used AR, and classification of the results according to the AR fundamental categories; discussion of the emancipatory action research (EAR) fundamental categories, considering the Marxist knowledge production, and conceptualization of EAR methodology in the health care field. Results: we included 124 primary studis in the scoping review. Latin America was the continent with higher number of publications, followed by North America, Europe and Australia; Asia and Africa had few studies comparatively. AR studies were classified in three dimensions: organizational, individual and collective. Latin Americas publications used a more democratic and political participation levels and; they are influenced by the Southern AR, producing researches located in the collective dimension, which are related to particular groups necessities. North Americas publications are highly influenced by the Northern AR and based on the Health Promotion; they used precarious participation levels, apiring participants behaviour change. Europe and Australias publications are located in the organizational dimension, proposing working environment changes and enhancement, using a diversity of participation levels. AR in the collective dimension includes social groups in the knowledge production process, consolidating political practices beyong individual/family context. We analysed participation and emancipation categories using the Marxism theory and we propose the EAR, which is anchored in the Collective Health perspective. It intends to expose the roots of the health problems through participants concrete reality, developing criticism about the social determination of the health-disease process, and using emancipatory education as an instrument. Final considerations: Publications located in the organizational and individual dimensions belong to the post positivist and interpetativist paradigms, producing knowledge that enhances the intituted ones. Collective dimension studies are anchored in the critical paradigm and have potential to produce knowledge that challenge the status quo. Emancipatory action research is based on Marxism and uses emancipatory education as an instrument. Therefore, it proposes the pursuit of the roots of the health problems, and of collective actions towards determination, enabing the human potential and the emancipatory political practices.
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2017-06-27
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
CeTI-SC/STI
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2020. Tous droits réservés.