• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.7.2011.tde-28032011-105721
Documento
Autor
Nome completo
Mariana Bueno
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2011
Orientador
Banca examinadora
Kimura, Amélia Fumiko (Presidente)
Krebs, Vera Lúcia Jornada
Leite, Adriana Moraes
Rossato, Lisabelle Mariano
Stevens, Bonita Jean
Título em português
Leite materno ordenhado e glicose 25% no alívio da dor em recém-nascidos pré-termo tardios submetidos à lancetagem de calcâneo: ensaio clínico randomizado de não inferioridade
Palavras-chave em português
Analgesia
Dor
Glicose
Leite humano
Recém-nascido
Resumo em português
Introdução: Recém-nascidos (RN) pré-termo tardios são submetidos repetidamente a lancetagem de calcâneo para controle glicêmico nas primeiras horas de vida. A lancetagem, embora dolorosa, raramente é acompanhada de medida analgésica. Objetivo: Comparar a eficácia do leite materno ordenhado com glicose 25% nos escores da dor em recém-nascidos pré-termo tardios, submetidos à lancetagem de calcâneo. Método: Ensaio clínico randomizado, de não inferioridade, conduzido no Berçário Anexo à Maternidade do Instituto da Criança da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (BAM-ICrFMUSP) no período de agosto de 2009 a maio de 2010. A amostra foi de 113 RN, dos quais 56 randomizados no grupo experimental (GE) e 57, no grupo controle (GC). Dois minutos antes de serem submetidos à lancetagem de calcâneo, o GE recebeu 2mL de leite materno ordenhado (LMO) por via oral e os do GC, 2mL de glicose 25% por via oral. O desfecho primário foi o escore da dor obtido com a escala Premature Infant Pain Profile (PIPP) nos primeiros 180 segundos após a lancetagem (T30, T60, T90, T120, T150 e T180). Os desfechos secundários foram alterações relacionadas à mímica facial (sobrancelhas salientes, olhos espremidos, sulco nasolabial), frequência cardíaca (FC), saturação de oxigênio (SatO2), choro e eventos adversos. O projeto de pesquisa recebeu aprovação do comitê de ética da instituição, local do estudo, e foi registrado no Australian and New Zealand Clinical Trials Registry. Resultados: Pela ausência ou volume insuficiente de LMO, 25 neonatos não receberam a intervenção, mas foram incluídos na análise por intenção de tratar. Os grupos foram homogêneos em relação ao tipo de parto, Apgar no 5º minuto de vida, sexo, idade gestacional, idade em horas, intervalo entre a última mamada e a coleta de dados e glicemia capilar. Observou-se diferença estatística significante quanto ao peso do nascimento (p=0,013) e peso na data do procedimento (p=0,017). A análise de variância (ANOVA) indicou escores de dor inferiores no GC: houve diferença significativa entre os grupos de alocação, independente do tempo (p<0,001) e, ao longo do tempo, independente da intervenção (p<0,001). O GC apresentou maior freqüência de escores PIPP indicativos de dor mínima ou ausência de dor (p=0,002 e, na análise por intenção de tratar, p=0,003). A avaliação da mímica facial demonstrou menor porcentagem média de tempo de ocorrência de sobrancelhas salientes, olhos espremidos e sulco nasolabial para o GC em relação ao GE. Para sobrancelhas salientes, observou-se diferença estatisticamente significante entre os grupos (p<0,001) e ao longo do tempo (p<0,001). Com relação ao olhos espremidos, a ANOVA indicou interação (p=0,001). Para os neonatos que receberam leite materno, houve diferença significativa na ocorrência de olhos espremidos no T30 e nos demais intervalos, com redução da ocorrência da mímica ao longo do tempo (p_0,0014). No GC, foi observada redução significativa na ocorrência de olhos espremidos, em relação ao T30, no T90 (p=0,0155), no T150 (p=0,0261) e no T180 (p=0,0122). Quanto ao sulco nasolabial, observou-se interação (p<0,001). No GE, houve diferença estatisticamente significativa entre o T30 e todos os demais períodos de avaliação (p<0,001), exceto entre o T30 e T60. Para o GC, observou-se redução significativa só entre T30 e T90 (p=0,022) e entre T30 e T180 (p=0,0175). Houve interação entre as intervenções e ao longo do tempo na avaliação da FC (p=0,027). Não se observou diferença estatisticamente significante na FC ao longo do tempo para o GE (p=0,563) e para o GC (p=0,955). Para SatO2, observou-se diferença significativa entre os grupos (p=0,004) e ao longo do tempo (p=0,017). Foi observado choro pós-procedimento em 33 neonatos no GE e em 19 no GC (p=0,001 e na análise por intenção de tratar, p=0,001). A porcentagem média de tempo de choro foi maior no GE (p=0,014). Os eventos adversos foram benignos e autolimitados, sem diferença estatisticamente significante entre os grupos (p=0,736 e na análise por intenção de tratar, p=0,637). A margem de não inferioridade estabelecida foi de 2 pontos e, para o teste da hipótese, o intervalo de confiança de 95% foi de 1,507 a 4,483. Conclusão: O teste da hipótese de não inferioridade do efeito do LMO em relação ao efeito da solução de glicose 25% no escore da dor PIPP em neonatos pré-termo tardios submetidos à punção capilar em calcâneo foi inconclusivo.
Título em inglês
Expressed breast milk and 25% glucose for pain relief in late preterm infants during heel lancing: a noninferiority randomized controlled trial
Palavras-chave em inglês
Analgesia
Glucose
Human milk
Newborn
Pain
Resumo em inglês
Background: Late preterm neonates undergo repeated heel lancing during their first hours of life due to capillary blood glucose monitoring. Heel lancing is a painful procedure however pain relief strategies are rarely implemented prior to the lances. Aim: To compare the efficacy of expressed breast milk and 25% glucose on pain scores of late preterm infants during heel lancing. Methods: This is a noninferiority randomized controlled trial, conducted at the Berçário Anexo à Maternidade do Instituto da Criança da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (BAM-ICrFMUSP) between August 2009 and May 2010. A total of 113 newborns were randomized: 56 comprised the experimental group (EG) and 57, the control group (CG). Two minutes before heel lancing, EG received 2mL of expressed breast milk (EBM) orally and CG received 2mL of 25% glucose orally. The Premature Infant Pain Profile (PIPP) score was the primary outcome and it was assessed within 180 seconds after lancing (T30, T60, T90, T120, T150 and T180). Secondary outcomes were: grimacing (brow bulging, eye squeezing, nasolabial furrowing), changes in heart rate (HR), and oxygen saturation (SpO2), crying, and adverse events. The research project was approved by the local ethics committee and was registered at the Australian and New Zealand Clinical Trials Registry. Results: Due to absence or insufficient volume of EBM, 25 neonates did not receive the intervention, but were included in the intention to treat analysis. The groups were similar with respect to type of delivery, Apgar score at 5 minutes, sex, gestational age, postnatal age in hours, interval between last feeding and data collection, and capillary blood glucose. There were statistically significant differences amongst the groups regarding birth weight (p=0.013) and weight at the time of the procedure (p=0.017). The analysis of variance (ANOVA) indicated lower pain scores in the CG: there was a significant difference between the interventions, regardless time (p<0.001), and main effect of the time, independent of the intervention (p<0.001). The CG had a higher frequency of PIPP scores indicative of minimal pain or absence of pain (p= 0.002 and p=0.003 on intention to treat analysis). Lower mean percentage of time of brow bulging occurrence, eye squeezing and nasolabial furrowing was observed for CG in comparison to EG. There was a statistically significant difference on brow bulging occurrence amongst the groups (p<0.001) and over the time (p<0.001). ANOVA indicated interaction between interventions and time (p=0.001) for eye squeezing. Infants who received breast milk demonstrated significant reduction on eye squeezing occurrence when comparing T30 and the remaining intervals (p_0.0014). In the CG, a significant reduction on eye squeezing were observed when comparing T30 to T90 (p=0.0155), to T150 (p=0.0261) and to T180 (p=0.0122). As for nasolabial furrowing, there was interaction (p<0.001). Statistically significant differences between the T30 and all other periods (p<0.001) were observed for EG, except when comparing T30 and T60. For neonates who received glucose, there were significant reductions in nasolabial furrowing occurrence between T30 and T90 (p=0.022) and T30 and T180 (p=0.0175). There was interaction in the evaluation of HR (p=0.027). No statistically significant differences were observed in HR over time for EG (p=0.563) and CG (p=0.955). Regarding SpO2, there were significant differences between intervention groups (p=0.004) and over the time (p=0.017). Of the infants who received EBM, 33 cried after lancing; in the CG, 19 neonates cried (p=0.001 and p=0.001 on intention to treat analysis). Longer mean percentage of duration of crying was observed in EG (p=0.014). Adverse events were benign and self-limited and there was no statistically significant difference among the groups (p=0.736 and p=0.637 on intention to treat analysis). Noninferiority margin was established in 2 points and the hypothesis test indicated a 95% confidence interval 1.507 to 4.483. Conclusion: The hypothesis test of noninferiority of EBM as compared to 25% glucose solution on reducing PIPP score in late preterm neonates undergoing heel lancing in was inconclusive.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Mariana_Bueno.pdf (1.56 Mbytes)
Data de Publicação
2011-03-29
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • BUENO, Mariana, et al. Breast Milk and Glucose for Pain Relief in Preterm Infants: A Noninferiority Randomized Controlled T. Pediatrics, 2012.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.