• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2016.tde-31082016-164246
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Ogawa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Kimura, Amélia Fumiko (Presidente)
Bueno, Mariana
Costa, Priscila
Shimoda, Gilcéria Tochika
Título em português
Efeito da combinação da amamentação e contato pele-a-pele na dor induzida pela vacina BCG em recém-nascidos a termo: ensaio clínico randomizado
Palavras-chave em português
Aleitamento Materno
Analgesia
Dor
Enfermagem Neonatal.
Glucose
Método Canguru
Recém-Nascido
Vacina BCG
Resumo em português
Introdução: O controle da dor em recém-nascidos (RN) é necessário, tendo em vista que a exposição contínua e repetitiva à dor poderá trazer consequências ao desenvolvimento da criança. Há evidências consistentes sobre o efeito analgésico e segurança de se administrar a oferta oral de soluções adocicadas em RN submetidos a procedimentos dolorosos agudos. A amamentação e o contato pele a pele são práticas rotineiras, de baixo custo e incentivadas pelo Programa Hospital Amigo da Criança, com evidência de efetividade analgésica que pode ser adotada, como medida alternativa à oferta de soluções adocicadas. Entretanto, é preciso avaliar se seu efeito analgésico e sua segurança superam a solução adocicada na administração de vacinas, antes de recomendar sua adoção. Hipótese: O efeito analgésico combinado da amamentação com o contato pele a pele é superior à oferta oral de glicose 25% na administração da vacina BCG em RN. Objetivo: Avaliar o efeito analgésico da combinação da amamentação com contato pele a pele na administração da vacina BCG em RN a termo. Método: Ensaio clínico randomizado, conduzido em um hospital de ensino da cidade de São Paulo, certificado como Hospital Amigo da Criança. A amostra foi composta por 109 RN a termo, saudáveis, internados na Unidade de Alojamento Conjunto do HU, entre agosto e setembro de 2015. A amostra foi randomizada e os RN alocados nos Grupos Experimental (GE amamentação + contato pele a pele iniciada 5 minutos, antes da administração da vacina de BCG) e Controle (oferta oral de 2 ml de solução glicosada 25% ao RN posicionado verticalmente no colo materno, 2 minutos, antes da administração da vacina de BCG). O desfecho primário analisado foi o escore de dor obtido com a avaliação pela escala Premature Infant Pain Profile- Revised (PIPP-R). O escore de dor foi obtido em seis intervalos de 30 segundos (30, 60, 90, 120, 150 e 180 segundos) pós-administração da vacina. Os desfechos secundários avaliados foram os indicadores fisiológicos frequência cardíaca (FC) e saturação de oxigênio (SatO2), além de alterações na mímica facial - sobrancelhas salientes, olhos espremidos e sulco nasolabial, duração do choro e eventos adversos. Os dados foram obtidos por meio de filmagens do recém-nascido para captar a mímica facial e do display do monitor multiparamétrico com os registros da FC e SatO2. Os dados foram extraídos por meio da análise segundo a segundo das filmagens e foram registrados em formulário impresso próprio e, posteriormente, armazenados em planilha Microsoft Excel. A análise estatística foi processada no programa do pacote estatístico SPSS 20. Para analisar a homogeneidade da amostra, foram utilizados os testes Qui-quadrado ou Exato de Fisher para variáveis qualitativas e o teste t pareado para comparar as médias das variáveis quantitativas. Os dados das variáveis quantitativas das medidas repetidas, como FC e SatO2, foram analisados com o Modelo de Análise Misto, e as medidas repetidas de escores de PIPP-R analisadas pelo modelo ANOVA (Modelo Geral Linear). O projeto de pesquisa foi aprovado pelos Comitês de Ética da Escola de Enfermagem e do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo e registrado no Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos. Resultados: A distribuição das variáveis sexo, gemelaridade, tipo de parto, Apgar, peso, idade gestacional, número de procedimentos dolorosos anteriores e tempo desde a última mamada apresentaram distribuições homogêneas entre os grupos experimental e controle. Os escores de dor foram inferiores no GE (p=0,002). Não houve diferenças estatisticamente significantes em relação ao tempo de choro (p=0,745) e ocorrência de eventos adversos (p= 0,618). Conclusão: A combinação da amamentação no contato pele a pele apresentou efeito analgésico superior à oferta oral de glicose 25% com o RN no colo materno, como resposta dolorosa do RN à vacina de BCG e que apresenta segurança para ser indicada, como intervenção analgésica na prática clínica.
Título em inglês
The effect of combining breastfeeding plus skin-to-skin contact on the BCG vaccination induced pain in term infants: a randomized clinical trial.
Palavras-chave em inglês
Analgesia
BCG Vaccine
Breastfeeding
Glucose
Infant
Kangaroo Mother Care Method
Neonatal Nursing.
Newborn
Pain
Resumo em inglês
Introduction: Pain management in infant newborns is necessary, given the continuous and repeated exposure to pain can have negative consequences for the child's development. There is robust evidence of the analgesic effect and safety of administering oral sweetened solutions to newborns undergoing acute painful procedures. Breastfeeding and the skin-to-skin care are routine clinical practices, with low cost, and the Baby-Friendly Hospital Initiative recommends them. There is evidence of both practices regarding their analgesic effectiveness, which can be adopted as an alternative treatment to sweetened solutions. However, it is necessary to assess whether the analgesic effect and safety of these measures outweigh sweetened solutions in the administration of vaccines, before recommending its adoption. Hypothesis: The analgesic effect of combining breastfeeding plus skin-to-skin contact is superior to the taste of 25% glucose in the BCG vaccination in infant newborns. Objective: To evaluate the analgesic effect of combining breastfeeding plus skin-to-skin contact in the BCG vaccination in term infant newborns. Methods: A randomized clinical trial conducted at the University of São Paulo Teaching Hospital certified as a Baby-Friendly Hospital from August to September 2015. This study was performed on 109 healthy term infants who were born during the study, admitted at a rooming-in ward. The sample was randomized and infants were allocated in Experimental Group (GE breastfeeding plus skin-to-skin contact which begun 5 minutes prior to the administration of BCG vaccine) or Control Group (CG taste of 2 mL 25% glucose administered 2 minutes prior the BCG vaccination with the mother holding her baby upright on her lap). The primary outcome analyzed was the pain score assessed by the Premature Infant Pain Profile - Revised (PIPP-R). The pain score was assessed in six intervals of 30 seconds (30th, 60th, 90th, 120th, 150th and 180th) after the BCG vaccine administration. The secondary outcomes were: physiological parameters heart rate (HR) and oxygen saturation (O2Sat), and changes in facial expression brow bulging, eyes squeezed and nasolabial furrow, crying duration and adverse events. Data was obtained from video records of the newborn facial expressions and HR and O2Sat of multiparametric monitor display. Data was extracted from the video records after being analyzed throughout every second. Data was stored in the Microsoft Excel spreadsheet. Statistical analysis was performed by statistical package SPSS 20. To analyze the homogeneity of the sample, chi-square test or Fisher's exact was performed for qualitative variables, to compare the means of quantitative variables, paired t-test was used. Quantitative variables of repeated measures, as HR and O2Sat were analyzed with Mixed Model Analysis and repeated measurements of PIPP-R scores were analyzed by ANOVA (General Linear Model). The ethics committee of the School of Nursing and University Hospital, both from the University of São Paulo, approved the research project. The research project is registered at the Brazilian Registry of Clinical Trials. Results: The distribution of gender, twin pregnancy, mode of delivery, Apgar, weight, gestational age, number of previous painful procedures and time since last feeding showed homogeneous distribution between the Experimental and Control groups. Pain scores were lower in the EG (p = 0.002). There were no statistically significant differences in relation to the crying duration (p = 0.745) and adverse events (p = 0.618). Conclusion: The combination of breastfeeding plus skin-to-skin contact showed superior analgesic effect regarding the comparative intervention of oral 25% glucose with infant positioned vertically in mothers lap and it is safe to be prescribed as an analgesic treatment in clinical practice.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-12-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.