• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.7.2017.tde-19052017-103148
Documento
Autor
Nome completo
Vanderlea Aparecida Silva Gonzaga
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Borges, Ana Luiza Vilela (Presidente)
Figueiredo, Regina Maria Mac Dowell de
Maeda, Sayuri Tanaka
Melo, Celia Regina Maganha e
Título em português
Barreiras organizacionais para disponibilização do dispositivo intrauterino nos serviços de Atenção Básica à Saúde (macrorregião Sul de Minas Gerais)
Palavras-chave em português
Atenção primária à saúde
Dispositivo intrauterino
Planejamento familiar
Saúde sexual e reprodutiva
Resumo em português
Embora o dispositivo intrauterino (DIU) seja pouco usado no Brasil, ele é o método contraceptivo reversível mais usado no mundo. Trata-se de um método seguro, altamente eficaz e com resultados positivos na saúde das populações. Por meio da prevenção de gestações não planejadas, atua na redução da morbidade e mortalidade materna, mortalidade infantil e abortos inseguros. Pesquisas recentes, contudo, mostram que o acesso ao DIU nos serviços de Atenção Básica à Saúde nem sempre é facilitado, sendo permeado por barreiras organizacionais que contribuem para sua subutilização. Tais barreiras podem restringir o pleno exercício dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres brasileiras. Objetivo: Identificar barreiras organizacionais para disponibilização do DIU nos serviços de Atenção Básica à Saúde e elaborar, como produto desta dissertação, uma síntese destas barreiras, destinada aos gestores de saúde, com suas implicações e recomendações. Método: Estudo quantitativo, descritivo. A coleta de dados foi realizada por meio do preenchimento de um instrumento estruturado, online, pelos 79 profissionais responsáveis pela área técnica de Saúde da Mulher. O cenário do estudo foi a macrorregião Sul de Minas Gerais. A análise dos dados foi realizada por meio do software Stata, versão 14.0, e descrita por meio de número absoluto e proporções. Resultados: A maioria dos municípios possui protocolo de atenção à saúde da mulher (55,7%). Destes, 77,3% elaboraram seu próprio protocolo, mas 29,6% não treinaram a equipe de saúde para usá-lo. Dentre todos os municípios participantes, 15,2% não disponibilizam DIU, sendo que alguns também não referenciam a mulher para outros serviços (8,3%). Dentre aqueles que disponibilizam o DIU, a grande maioria não possui protocolo específico (68,7%); uma parcela não adota a gravidez como condição impossibilitante da inserção do DIU (10,5%) e, por outro lado, adotam condições menos relevantes como infecção vaginal (80,6%). Como critério para acesso ao DIU, 86,5% referiram prescrição médica, 71,6% realização de exames, 44,6% idade acima de 18 anos e 24,4% participação em grupos. Como exames necessários, foi citado o Papanicolaou (94,7%), teste de gravidez (63,2%) e exame de sangue (29,8%). Quanto ao local de disponibilização, 83,7% não o disponibilizam nas Unidades Básicas de Saúde. Como profissional que insere o DIU, 97,0% referiram médico e nenhum citou o enfermeiro. Quanto aos grupos de planejamento reprodutivo, 43,0% dos municípios não os realizam. Por fim, 86,1% dos trabalhadores reportaram não haver dificuldades para obtenção do DIU. Conclusão: Foram identificadas barreiras organizacionais que dizem respeito ao uso de protocolos, também barreiras relacionadas à disponibilização e inserção do DIU, e barreiras relativas aos grupos de planejamento reprodutivo.
Título em inglês
Organizational barriers to providing the intrauterine device in Primary Health Attention services (macro-region in the southern of Minas Gerais)
Palavras-chave em inglês
Family planning
Intrauterine device
Primary Health Attention
Sexual and reproductive health
Resumo em inglês
Introduction: Although the intrauterine device (IUD) is little used in Brazil, it is the most used reversible contraceptive method in the world. It is about a safe method, highly effective and with positive results in the health of populations. By means of preventing unplanned pregnancies, it works to reduce maternal morbidity and mortality, infant mortality and unsafe abortions. Recent research, however, show that access to IUD in Primary Health Attention services is not always facilitated, being permeated by organizational barriers that contribute to their underutilization. Such barriers may restrict the full exercise of sexual and reproductive rights of Brazilian women. Objective: To identify organizational barriers for providing IUD in the Primary Health Attention services and elaborate, as a product of this dissertation, a summary of these barriers, which is intended for health managers, with their implications and recommendations. Method: Qualitative, descriptive study. Data collection was performed by completing, online, a structured instrument, by 79 professionals responsible for the technical field of Womens Health. The study setting was the macro-region in the southern of Minas Gerais. Data analysis was performed using Stata software, version 14.0, and described by absolute number and proportions. Results: Most municipalities have attention protocol to womens health (55.7%). Of these, 77.3% developed its own protocol, but 29.6% did not train health staff to use it. Among all participating municipalities, 15.2% do not offer IUD, and some did not refer women to other services (8.3%). Among those, which provide the IUD, the vast majority do not have specific protocol (68.7%); a portion does not adopt pregnancy as an impeditive condition of insertion of the IUD (10.5%) and, on the other hand, adopt less relevant conditions such as vaginal infection (80.6%). As a criterion for accessing the IUD, 86.5% reported prescription, 71.6% exams, 44.6% aged over 18 years old and 24.4% participation in groups. As required exams, it was quoted the Pap smear (94.7%), pregnancy test (63,2%) and blood tests (29,8%). As a place of availability, 83.7% do not provide in the Basic Health Units. As a professional to insert the IUD, 97.0% reported the doctor and none cited the nurse. Municipalities do not realize reproductive planning group at 43.0%. Finally, 86.1% of workers reported not having difficulties in obtaining the IUD. Conclusion: Organizational barriers were identified concerning the use of protocols, also barriers related to the availability and IUD insertion, and barriers related to the reproductive planning groups.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-05-26
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.