• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.71.2017.tde-07072017-164153
Documento
Autor
Nome completo
Christiane Teodoro Custodio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Hirata, Elaine Farias Veloso (Presidente)
Florenzano, Maria Beatriz Borba
Lima, Alexandre Carneiro Cerqueira
Porto, Vagner Carvalheiro
Tacla, Adriene Baron
Título em português
A pólis como 'coisa': relações entre a materialidade da cidade, instituições e práticas aristocráticas no Mediterrâneo Ocidental Arcaico (1000 - 600 a. C.)
Palavras-chave em português
análise espacial
apoikia
planejamento urbano
pólis
redes
Resumo em português
A mobilidade de populações caracterizou a apropriação do meio físico e os processos de territorialização na região do Mediterrâneo antigo. Dada a ocupação de áreas costeiras dos continentes e das ilhas que compõem os territórios habitáveis da região, grupos sociais utilizaram o meio terrestre e marítimo para conectar as diversas regiões e respectivas populações. Disto decorre que as trocas, intercâmbios e comércio tenham exercido papel fundamental no desenvolvimento social, político e cultural das diversas entidades que compõe o conjunto de sociedades que compartilham o Mar Mediterrâneo como meio de acesso, barreira e paisagem. Interpretamos a pólis grega como uma coisa, desmembrada em partes menores, território, vias, espaços especializados, áreas de culto e meio geográfico para oferecer uma intervenção original nas discussoes acerca das origens dos assentamentos gregos permanentes em territórios estrangeiros. Neste trabalho analisam-se as inter-relações entre a emergência das elites vinculadas às atividades agrícolas e comerciais no período de transição entre a Idade do Ferro e o Período Arcaico. Estudam-se também a materialização de sua agenda político-cultural na infra-estruturação das cidades, bem como nas práticas sociais cuja performance se dava nestes espaços. Tais elementos tinham papel ativo, funcionando como suportes aos discursos sobre seus dirigentes políticos e incidiram na consubstanciação de uma geografia ôntica, que gradualmente configurou um dos sentidos de helenidade compartilhado pelos gregos antigos: o Ser na pólis. Analisamos um conjunto de apoikias da Sicília fundadas pelos gregos das metrópoles Cálcis, Mégara, Corinto, Rodes e Creta. Através da Identificação da interdependência entre estas comunidades, conclui-se que esta não se caracteriza por qualquer espécie de domínio político. Esta interdependência é materializada nos arranjos urbanos, replicação de cultos e apropriação da paisagem dos assentamentos analisados. O presente estudo identifica fases de estabelecimento das apoikias, caracterizadas por processos de aquisição territorial marcadamente distintos no que concerne a adoção de tamanhos de lotes na àsty, extensão da khóra e infra-estruturação sacra da paisagem. Por fim, propomos uma reflexão sobre o papel das redes de contato como agentes que impulsionaram o processo de criação de assentamentos gregos permanentes em territórios estrangeiros e seu impacto no desenvolvimento da pólis de época arcaica.
Título em inglês
Polis as 'thing': relations among the materiality of the city, of institutions and of the aristocratic practices in the Archaic Western Mediterranean area.
Palavras-chave em inglês
apoikia
networks
polis
spatial analysis
urban planning
Resumo em inglês
Population mobility has characterized the appropriation of the physical environment and processes of territorialization in the ancient Mediterranean region. Given the occupation of the coastlines of continents and islands that constitute the inhabitable territories in the region, social groups made use of land and sea to connect different regions and their respective populations. As a result of these exchanges, interchanges and trade had a fundamental role in the social, political and cultural development of the societies sharing the Mediterranean Sea as a means of access, as a barrier and as landscape. In this study we understand the Greek polis as one whole thing subdivided into smaller parts such as territory, roads, spaces for specific use, areas of worship and geographic environment in order to provide an original intervention in discussions on the origins of permanent Greek settlements in foreign territories. This work analyzes the interrelations between the emergences of elites associated with agricultural and commercial activities in the transition period between the Iron Age and Archaic Greece. Included in this study is also the materialization of their political and cultural agenda reflected in the infrastructure of the cities, as well as social practices whose performance was enacted in these spaces. Such elements had an active role in supporting discourses about their political leaders, acting on the consubstantiation of an ontic geography that gradually became one of the meanings of helenicity shared by ancient Greeks: the Being in the polis. We analyze a group of apoikias founded in Sicily by Greeks from the metropoles Kalcis, Megara, Korith, Rhodes and Krete. Through the identification of the interdependence between these communities, we have concluded that it is not characterized by any kind of political domination. This interdependence is materialized in the urban organization, replication of worship and appropriation of landscapes of the settlements analyzed. In this study we identify phases in the development of the apoikias, which are marked by processes of territorial acquisition clearly distinct, in terms of the size of plots in the asty, extension of khora and sacred infrastructure of the landscape. Finally, we propose a reflection on the role of the networks of contact as agents prompting the processes of creation of permanent Greek settlements in foreign territories and their impact in the development of the Greek polis in Archaic Greece.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-07-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.