• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.74.2016.tde-14072016-112732
Documento
Autor
Nome completo
Eliana Marcela Jimenez Obando
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2016
Orientador
Título em português
Detecção de Enterococcus resistentes a vancomicina em criações comerciais de ovinos e caprinos das regiões centro-leste e nordeste do Estado de São Paulo
Resumo em português
As exigências das condições higiênico-sanitárias na produção de animais de interesse zootécnico vêm aumentando progressivamente dada à necessidade de aliar-se produtividade a produtos de alta qualidade para atender a mercados consumidores cada vez mais exigentes. Nesse sentido, a utilização de antimicrobianos, tanto na profilaxia como na terapêutica, permanece como estratégia de controle para vários microrganismos patogênicos, de importância não apenas para a produção animal como também para a saúde humana, ainda que restrições ao uso indiscriminado desses produtos têm se intensificado. Não obstante, o uso excessivo desses produtos está associado à seleção de microrganismos resistentes nas áreas de produção. Por outro lado, investigações sobre circulação de cepas resistentes em rebanhos animais, até então restritas a populações humanas, ainda permanecem limitadas no Brasil. Bactérias do gênero Enterococcus, integrantes usuais da microbiota gastrointestinal animal e humana, são indicadoras ambientais de contaminação fecal e tem-se tornado objeto de preocupação em saúde pública e veterinária dada a ocorrência de cepas resistentes à vancomicina (VRE). O presente trabalho teve como objetivo isolar, quantificar e caracterizar VRE presentes em amostras fecais de ovinos oriundos de pequenas propriedades das regiões centro-leste e nordeste do estado de São Paulo. Para tanto, 132 amostras fecais foram coletadas diretamente do reto dos animais ou do piso das instalações. As amostras foram semeadas em ágar m-Enterococcus e subcultivadas em Ágar Bile Esculina acrescido de 6 µg/mL de vancomicina (ABEV), para confirmação de Enterococcus spp e detecção de cepas resistentes. Procedeu-se igualmente a observação da morfologia, características tintoriais, bioquímicas e moleculares. O número máximo de Enterococcus spp. encontrado foi de 2,6 × 105 e 1,70 × 105 UFC/g de fezes do ambiente e dos animais, respectivamente. Na caracterização bioquímica espécies mais prevalentes foram: Enterococcus faecalis e Vagococcus fluvialis. No ABEV, houve crescimento de colônias VRE em 33 das 84 amostras de ovinos-caprinos e em 21 das 48 amostras ambientais, representando, respectivamente 46,7% e 29,3% das amostras analisadas. A análise por multiplex PCR das 54 cepas VRE obtidas indicaram que 23 (43%), 22 (41%), 2 (3,5%) e 2 (3,5%) foram positivas, respectivamente, para os genes vanC2/C3, vanC1, vanA e vanB, sendo que para 5,3% dos isolados nenhum produto foi amplificado, sugerindo a possível ocorrência de genes dos demais grupos van conhecidos entre os isolados. Os resultados obtidos indicam, de forma inédita no país, a circulação de VRE em propriedades produtoras de ovinos e caprinos, sem ocorrência de manifestações clínicas aparentes nos animais, porém com possíveis riscos à saúde dos produtores e profissionais envolvidos, bem como a eventuais consumidores.
Título em inglês
Detection of vancomycin-resistant enterococci in sheep and goat farms from Central-Eastern and Northeastern regions of São Paulo State
Resumo em inglês
Demands for sanitary conditions in animal farming have been increasing progressively given the need to combine productivity and high quality products to support increasingly demanding consumer markets. In this context, antimicrobial drugs used in prevention as well as in therapy remain as the control strategy for several pathogenic microorganisms, not important only in animal production but also in human health, although restrictions for the indiscriminate use of these drugs have been intensified. However, the excessive use of these products has been associated to the selection of resistant microorganisms in production areas. On the other hand, investigation on strains of public health importance circulating in animal herds is still limited in Brazil. Enterococcus genus bacteria, usually present in animal and human gastrointestinal microbiota, are environmental indicators of fecal contamination and have become a concerning subject in public and veterinary health given the occurrence of strains resistant to vancomycin (VRE). The present study aimed to isolate, quantify and characterize VRE present in stool samples of sheep and goats from several farms in the center-east and northeast regions of São Paulo State. Swabs collected one hundred and thirty-two stool samples either directly from the animal's rectum or from the ground. Samples were plated onto m-Enterococcus agar plates and subcultivated in Bile esculin agar with 6 µg/mL of vancomycin (BEAV) to confirm Enterococcus spp and detect resistant samples. Colonies were identified by colonial morphology, Gram's staining, biochemical, and molecular profile. The highest colony count was equal to 2.6 × 105 and 1.7 × 105 CFU/g of feces from environmental and animal samples, respectively. Regarding biochemical characterization, Enterococcus faecalis e Vagococcus fluvialis were the most prevalent species. VRE was detected on BEAV in 33 out of 84 sheep-goat samples and in 21 out of 48 ambient samples, indicating a positivity rate of 46.7% and 29.3% respectively in the investigated samples. Analysis by multiplex PCR of the obtained 54 VRE strains indicated that 23 (43%), 22 (41%) 2 (3.5%) and 2 (3.5%) were positive, respectively, for the vanC2/C3, vanC1, vanA and vanB genes, and no product was amplified for 5.3% of the isolates, suggesting the possible occurrence of other known van gene groups among the isolates. The results obtained in this study indicate, for the first time in the studied areas, the circulation of VRE in sheep and goat farms, with no occurrence of apparent clinical signs in the animals, but with possible health risks to the farmers and workers involved, as well as potential consumers.
 
Data de Publicação
2016-07-15
 
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.