• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.74.2013.tde-20032013-083421
Documento
Autor
Nome completo
Assuka Marina Godoy Kabe
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2013
Orientador
Banca examinadora
Brandi, Roberta Ariboni (Presidente)
Bueno, Ives Cláudio da Silva
Gomide, Lina Maria Wehrle
Título em português
Palatabilidade, qualidade de fezes e digestibilidade aparente de equinos submetidos a dietas com diferentes níveis de inclusão de casca de soja
Palavras-chave em português
Capacidade tamponante
Cavalos
Coprodutos
Teste de preferência
Resumo em português
Com o objetivo de avaliar o efeito da inclusão de níveis crescentes de casca de soja (0, 7, 14, 21 e 28%) no concentrado para equinos, foram realizados dois experimentos, ambos conduzidos no Setor de Equideocultura da Prefeitura do Campus de Pirassununga da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos. O primeiro experimento consistiu em ensaio de palatabilidade, composto pela análise conjuntas das variáveis: primeira ação (ação realizada pelo animal assim que entrou em contato com os concentrados, cheirou ou comeu), primeira escolha (primeiro concentrado efetivamente ingerido pelo animal), e razão de ingestão (quantidade de cada um dos concentrados ingerida em relação ao total consumido, em um período de 3 minutos). Para tanto, foram utilizados dez equinos, em delineamento inteiramente casualisado. Foi observado efeito (p<0,05) para a primeira ação, sendo que 37,19% dos animais cheiraram e 62,81% dos animais ingeriram os concentrados. Já, para as variáveis primeira escolha e razão de ingestão, não foi observada diferença (p>0,05), demonstrando-se que a preferência e consumo de cada um dos concentrados foram semelhantes. No segundo experimento realizou-se ensaio de digestibilidade aparente dos nutrientes e características físico-químicas das fezes. Cinco éguas dispostas em delineamento quadrado latino 5x5, foram utilizadas. A dieta utilizada apresentou 60% de volumoso (feno de Coast-Cross) e 40% de concentrado, visando atender as exigências nutricionais da categoria animal. Realizaram-se análises para determinação dos teores de matéria seca (MS), matéria mineral (MM), matéria orgânica (MO), extrato etéreo (EE) e proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA), hemicelulose (HC) e energia Bruta (EB), nutrientes para os quais foi determinada a digestibilidade aparente. As características físico químicas das fezes foram analisadas avaliando-se as concentrações de ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) o pH, a capacidade tamponante a 5 e a 6, e características de cor e consistência das fezes. Não foi observado efeito (p>0,05) dos níveis de inclusão sobre os coeficientes de digestibilidade dos nutrientes, bem como não houve efeito (p>0,05) sobre as características físico-químicas das fezes. Os Coeficientes de digestibilidade dos nutrientes encontram-se dentro dos valores preconizados pela literatura, sendo os coeficientes médios de digestibilidade aparente de MS, MO, FDN, FDA, HC, PB, EE, EB, respectivamente de: 53,67; 54,71; 47,04; 39,50;54,08; 66,74 e 83,73%. O pH médio observado foi de 6,4 e a capacidade tamponante ao pH 5 (CT5) e capacidade tamponante ao ph 6 (CT6) médias foram respectivamente de 14,09 e 4,41 (mmol/l). Para as características físicas das fezes, cor e consistência, 100% das fezes apresentaram-se esverdeadas e 90% normais, evidenciando que não houve alteração deletéria no intestino grosso dos equinos. A casca de soja pode ser incluída em dietas para equinos, em níveis de até 28% do concentrado, sem causar efeito deletério sobre a digestibilidade dos nutrientes da dieta e sobre a palatabilidade dos concentrados, além de não apresentam efeito deletério sobre as características físico-químicas das fezes, sugerindo manutenção da saúde do trato digestório.
Título em inglês
Palatability, apparent digestibility and fecal quality of horses fed diets with different levels of inclusion of soybean hulls
Palavras-chave em inglês
Buffering capacity
Byproducts
Horses
Preference test
Resumo em inglês
Aiming to evaluate the effect of increasing levels of soybean hulls (0, 7, 14, 21 and 28%) in horses concentrate, two experiments were conducted in the Equideocultura Sector of Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos City Hall. The first experiment was the palatability test, composed by the joint analysis of variables: first action (action performed by the animal as soon as it came in contacted with the concentrates: smelled or ate), first choice (first concentrate effectively ingested by the animal), and ratio intake (amount of each one concentrate ingested in the total consumed, over a period of 3 minutes). Thus, ten horses were used in a completely randomized test. Effect was observed (p<0.05) for the first action, with 37.19% of the animals sniffed and 62.81% of the animals ingested the concentrates. As for the variables: first choice and ratio of intake, there was no difference (p>0.05), demonstrating that the preference and consumption of each one of the concentrates were similar. The second experiment conducted was the nutrient digestibility test and physicochemical characteristics of the feaces. Five mares were used, arranged in 5x5 Latin Square design. The diet had 60% roughage (Coast Cross hay) and 40% concentrate, to meet the nutritional requirements of the animal category. Analysis were made to determine the dry matter (DM), mineral matter (MM), organic matter ( OM), ether extract (EE) and crude protein (CP), neutral detergent fiber (NDF) detergent fiber acid (ADF), hemicellulose (HC) and gross energy (GE), and the apparent digestibility was determined for each nutrient. The physicochemical characteristics of feces were analyzed by evaluating the short chain fatty acids (SCFA) concentrations, pH, buffering capacity (BC) at 5 and 6, and color and faeces consistency. There was no effect (p>0.05) for the inclusion level on the nutrients digestibility, and there was no effect (p>0.05) on the feaces physicochemical characteristics. The digestibility coefficients of nutrients are within the levels recommended by the literature, and the apparent digestibility of DM, OM, NDF, ADF, HC, CP, EE, EB, were: 53.67; 54.71; 47.04, 39.50, 54.08, 66.74 and 83.73%, respectively. The average pH observed was 6.4 and the BC5 and BC6 medium were 14.09 and 4.41 (mmol/l) respectively. For the feaces physical characteristics, color and consistency of the feaces, 100% showed green color and 90% was normal, indicating no deleterious changes in the equine large intestine. Soybean hulls can be included in the horses diet at levels up to 28% of the concentrate, without causing deleterious effect on the nutrients digestibility and the concentrates palatability, and there wasn't deleterious effect on the feaces physicochemical characteristics, suggesting maintenance of the digestive tract healthy.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ME5112518COR.pdf (1.13 Mbytes)
Data de Publicação
2013-03-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.