• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.74.2013.tde-23052013-151258
Documento
Autor
Nome completo
Silvia Helena dos Santos Moreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2013
Orientador
Banca examinadora
Costa, Ernane Jose Xavier (Presidente)
Betioli, Julio Valentim
Gobesso, Alexandre Augusto de Oliveira
Título em português
Análise espectral da atividade elétrica cerebral de eqüinos submetidos à cafeína
Palavras-chave em português
Doping
EEG
Espectro de potência
Resumo em português
A cafeína é um potente estimulante do sistema nervoso central dos animais e vem sendo usada para melhorar o desempenho de cavalos atletas devido a sua propriedade de estímulo da atividade motora e redução da fadiga muscular. O objetivo do presente estudo foi avaliar o perfil eletroencefalográfico de equinos submetidos a cafeína comercial utilizando eletrodos de superfície e biotelemetria. Foram utilizados dois protocolos experimentais. No primeiro protocolo dois equinos (A e B) foram submetidos a cafeína comercial e no segundo protocolo dois animais controle (C e D) foram submetidos a um placebo com solução fisiológica. O EEG obtido dessas situações foi analisado no ambiente Matlab® onde se avaliou os espectros de potência. Os dados foram analisados por One-way ANOVA valores de p < 0,05 usando vários testes estatísticos. A análise do espectro resultante mostrou predominância de frequências nas faixas de 20 Hz e 35 Hz para o animal A; 15 Hz, 20 Hz e 25 Hz para o animal B, essas frequências foram verificadas nos animais antes de serem submetidos à cafeína; quando foram submetidos à cafeína foi observado um pico predominante em 10 Hz em ambos indivíduos. Para os animais controle, a frequência observada foi de 15 Hz e 25 Hz para o animal C e para o animal D as frequências foram 15 Hz, 20 Hz, 30 Hz e 35 Hz. Para ambos os animais submetidos à cafeína os resultados estatísticos comprovaram que houve diferenças entre as médias da densidade espectral de potência dos sinais adquiridos. Para os animais que foram submetidos ao placebo os testes estatísticos demonstraram que não houve diferenças das médias dos espectros constatando que a aplicação do placebo não teve efeito na atividade elétrica cerebral nos equin os estudados. Conclui-se que o EEG registrou um padrão diferenciado para os animais que foram submetidos à cafeína.
Título em inglês
Spectral analysis of brain electrical activity of horses subjected to caffeine
Palavras-chave em inglês
Doping
EEG
Power spectrum
Resumo em inglês
Caffeine is a powerful stimulant of the central nervous system of animals and has been used to improve performance in athletic horses due to its property of stimulating motor activity and reduced muscle fatigue. The aim of this study was to evaluate the electroencephalographic pattern of horses undergoing caffeine by the use of surface electrodes and biotelemetry system. Two experimental protocols were carried out. In the first protocol two horses (A and B) were submitted to commercial caffeine and in the second protocol two control horses (C and D) were submitted to a saline placebo. The EEG was obtained and analyzed in Matlab® by evaluating the power spectra. Data were analyzed by one-way ANOVA with p-value <0.05 using several statistical tests. The results of spectrum analysis showed predominance of frequency bands from 20 Hz to 35 Hz for animal A and 15 Hz, 20 Hz and 25 Hz for animal B; these frequencies were observed in the animals before being subjected to caffeine; when they were submitted to caffeine it was observed a predominant peak at 10 Hz in both individuals. For animals used as control the observed frequency was 15 Hz and 25 Hz for animal C; for animal D frequencies were 15 Hz, 20 Hz, 30 Hz and 35 Hz. For both animals submitted to caffeine statistical results showed that there were differences between the means of the power spectral density of signals acquired. For animals that underwent placebo saline statistical tests showed no differences of mean spectra stating that the application of placebo had no effect on brain electrical activity studied in horses. Overall results had shown that the EEG pattern was influenced by caffeine.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ME7082231COR.pdf (1.76 Mbytes)
Data de Publicação
2013-05-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.