• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.74.2019.tde-04122019-120843
Documento
Autor
Nome completo
Gabriela Marques Marcilli
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2019
Orientador
Banca examinadora
Fukumasu, Heidge (Presidente)
Goulart, Rodrigo Silva
Lima, Ivan Glaucio Paulino
Santana, Miguel Henrique de Almeida
Título em português
Avaliação da associação entre microbioma fecal e eficiência alimentar em bovinos da raça Angus
Palavras-chave em português
Arquéia
Bactéria
Consumo alimentar residual
Gado de corte
Metagenômica
Metanogênica
Resumo em português
A eficiência alimentar (EA) é uma característica de grande importância para a sustentabilidade do sistema de produção animal. Animais eficientes apresentam melhor aproveitamento de alimentos e redução considerável na emissão de gases poluentes, diminuindo o impacto ambiental da pecuária. Contudo, a EA é uma característica de difícil mensuração. Com a crescente evidência de que hospedeiros e seus microbiomas interagem em associações complexas, o objetivo dessa pesquisa foi avaliar a associação entre o microbioma fecal e a eficiência alimentar em bovinos da raça Angus (Bos taurus). Foram utilizadas amostras de fezes de 64 animais mensurados quanto à ingestão de matéria seca (IMS), conversão alimentar (CA), consumo alimentar residual (CAR), ganho de peso diário (GMD) e características de carcaça. As amostras tiveram DNA total extraído e foram identificados os perfis de bactérias e arquéias presentes e suas possíveis relações com a EA a partir do sequenciamento de regiões específicas do gene 16s. Além disso, foram selecionados animais de alta eficiência alimentar (AEA, n=15) e baixa eficiência alimentar (BEA, n=15), pela medida de CAR, que tiveram os dados de microbioma comparados entre os dois grupos. Foi observado que os grupos de AEA e BEA apresentaram desempenho igual quanto ao ganho de peso, características de carcaça. Por outro lado, os animais de BEA tiveram maior consumo de alimentos e também apresentaram maior presença de micro-organismos metanogênicos. Com base em estudos anteriores e nos resultados encontrados neste estudo criou-se a hipótese de que animais divergentes para eficiência alimentar podem apresentar diferenças no microbioma fecal que podem ser utilizadas como uma forma de se identificar animais superiores para essa característica nos levando a uma melhor compreensão dos mecanismos envolvidos na EA.
Título em inglês
Evaluation of the association betweeen fecal microbiome and feed efficiency in Angus cattle
Palavras-chave em inglês
Arquéia
Bacteria
Beef cattle
Metagenomics
Methanogenics
Residual feed intake
Resumo em inglês
Feed efficiency (FE) is a phenotype of great importance for the sustainability of the livestock production system. Efficient animals have better use of food and considerable reduction in greenhouse gas emissions, reducing the environmental impact of livestock. However, FE is a trait difficult to measure. With increasing evidence that the hosts and their microbiomes interact in complex associations, the aim of this study was to evaluate the association between fecal microbiome and feed efficiency in Angus cattle (Bos taurus). Stool samples from 64 animals with phenotype for dry matter intake (DMI), feed conversion ratio (FCR), residual feed intake (RFI), average daily gain (ADG) and carcass characteristics were used. The samples had total DNA extracted and the profiles of bacteria and Arquéia and their possible relationship with EA were identified. In addition, animals with high feed efficiency (HFE, n = 15) and low feed efficiency (LFE, n = 15) were selected by RFI measurement, which had microbiome data compared between the two groups. It was observed that the HFE and LFE groups presented equal performance regarding weight gain and carcass traits. On the other hand, the animals from LFE had higher feed intake and presented higher presence of methanogenic microorganisms. Based on previous studies and the results found in this research, it was hypothesized that animals differing in feed efficiency may present differeces in fecal microbiome that can be used as a way to identify superior animals for this trait. We believe this is a pioneer result in beef cattle that can lead us to a better understanding of the mechanisms involved in FE.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ME10226230COR.pdf (2.45 Mbytes)
Data de Publicação
2019-12-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.