• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2017.tde-10032017-142143
Documento
Autor
Nome completo
Marina Mattar Soukef Nasser
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Telles, Vera da Silva (Presidente)
Feltran, Gabriel de Santis
Frúgoli Junior, Heitor
Título em português
No labirinto: formas de gestão do espaço e das populações na Cracolândia
Palavras-chave em português
Cracolândia
Gestão de populações
Gestão do espaço urbano
População em situaçãoo de rua
Sociologia urbana
Resumo em português
A presente pesquisa partiu de uma etnografia realizada na região conhecida como Cracolândia no centro de São Paulo, considerada a mais famosa territorialidade de uso de crack no país. Alvo de intervenções estatais desde seu surgimento, nos anos 1990, essa territorialidade continua no centro de muitos programas e instituições. Em 2012, com o conflito erguido em torno da Operação Sufoco, há, no entanto, uma mudança nas formas de gestão desse espaço: de uma racionalidade de dispersão, que visava impedir o agrupamento de usuários de crack por meio do uso da força, para uma lógica de governo que precisa desse espaço concentrado para executar seus programas. Minha hipótese é que a fixação territorial combinada a essa malha concentrada de programas e instituições assistenciais acabou por construir um campo de gravitação em torno da Cracolândia, de modo a atrair pessoas com trajetórias muito diferentes mas que se encontram ali por terem uma vida errante. A partir do percurso de uma jovem que conheci durante a pesquisa, argumento que o Estado produz espaços e territorialidades como a Cracolândia, ao induzir e condicionar o movimento de diversos sujeitos. Como a personagem dessa pesquisa evidencia, sua circulação é incessante e ilegível, como na imagem do labirinto, mas guiada por uma racionalidade de buscar um local seguro das investidas policiais para estabelecer suas malocas e modos de vida, e onde há concentração de recursos e possibilidades. Dessa forma, a Cracolândia só faz sentido dentro de uma experiência urbana mais ampla, o que envolve outros espaços não contingentes territorialmente.
Título em inglês
The labyrinth: government of populations in a crack use area in SP
Palavras-chave em inglês
Cracolândia
Management of urban space
Population management
Population Street situaçãoo
Urban sociology
Resumo em inglês
This research started from an ethnography in the region known as Cracolândia in downtown of São Paulo, considered the most famous crack use of territoriality in the country. Target of state interventions since its inception in the 1990s, this territoriality remains at the heart of many programs and institutions. In 2012, the conflict erected around the operation Suffocation, there is, however, a change in the forms of management of this space: a rationality dispersion, which was intended to prevent the grouping of crack users through the use of force, to a logic of government that needs this concentrated space to run their programs. My hypothesis is that the territorial fixation combined with this concentrated mesh programs and charitable institutions eventually build a gravitational field around the Cracolândia in order to attract people with very different paths but they are there to have a wandering life. From the journey of a young man I met during the research, I argue that the state produces spaces and territoriality as Cracolândia, to induce and influence the movement of various subjects. As the character of this research shows, their movement is unceasing and unreadable, as the labyrinth image, but guided by a rationality to seek a safe place police invested to establish their "huts" and ways of life, and where there is a concentration of resources and possibilities. Thus, Cracolândia only makes sense within a broader urban experience, which involves other spaces not contingent territorially.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-03-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.