• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2015.tde-14122015-113156
Documento
Autor
Nome completo
Mayumi Shimizu
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Alvarez, Marcos Cesar (Presidente)
Brasil Junior, Antonio da Silveira
Hirano, Sedi
Serra, Carlos Henrique Aguiar
Sinhoretto, Jacqueline
Título em português
Ser policial militar: construindo o bem e o mal na atividade diária policial
Palavras-chave em português
Atividade policial
Cultura
Interação
Limite moral
Polícia Militar do Estado de São Paulo
Resumo em português
Esta pesquisa explora o modo como os policiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) se veem e como esta autodefinição cultural pelos policiais intervém na formação de ações sociais da atividade diária policial. Por meio de análise dos textos de leis e regras e dos dados obtidos no trabalho de campo, a tese mostra que o significado cultural de ser policial militar cristalizado nos textos legais e ações diárias é compreendido e organizado em termos de códigos culturais do bem e do mal. O significado deser policial militar tem como valores centrais (bens) profissionalismo, eficiência, legalidade, hierarquia e igualdade. Enquanto muitas pessoas não policiais pensam que a polícia militar tem uma cultura radicalmente distinta da de civil sphere(ALEXANDER, 2008), os valores culturais referidos por policiais são geralmente compartilhados com a sociedade mais ampla. Apresentando-se como defensor desses valores morais, o policial sempre deve se colocar dentro do limite moral para afirmar a sua filiação como policial militar. Esse limite moral da autodefinição é, para muitos policiais, mais importante do que o limite formal de afiliação organizacional, e os policiais veem o violador desses valores como mau, que não é mais considerado comopolicial militar,mesmo quemantenha sua afiliação formal. Na performancesocial (ALEXANDER, 2004) como policial militar, policiais procuram aderir a esses bens para se apresentarem enquanto tais.Para esse fim, policiais na performancesocial devem lidar com a ambiguidade conceitual existenteentre o bem e o mal. A apresentação é um processo interativo por meio do qual os policiais interagido mutuamente coordenam para lidarem com o espaço ambíguo e determinarem qual dos dois tipos de relação interpessoal será construída. O que eu chamo de visibilização de hierarquia é usada no processo de interação como o método para construir a relação de superior e subordinado enquanto invisibilização de hierarquia é empregada para criar a relação de colegas. A tese conclui sugerindo que a tendência organizacional de procurar aderir aos valores da civil spherepara se apresentar como legítima, simbolizada pela introdução de polícia comunitária, ampliará o espaço ambíguo entre o bem e o mal tradicionais da corporação e dificultará sua manutenção. Sugere-se ainda que é a partir de performancesocial que essa mudança da estrutura cultural acontece gradualmente.
Título em inglês
Being a military police officer: constructing good and bad in police dairy activities
Palavras-chave em inglês
Culture
Interaction
Military Police of São Paulo State
Moral boundary
policing
Resumo em inglês
This research explores how the police officers of Polícia Militar do Estado de São Paulo(PMESP) see themselves and how this cultural self-definition by officers shapes their daily policing activities. By analyzing legal texts anddata from fieldwork, the research shows that the cultural meaning of being military police crystallized in legal texts and officers daily actions, is understood and organized in terms of cultural codes of good and evil. The meaning of being military police has as its core values (goods) professionalism, efficiency, legality, hierarchy, and equality. While many people outside the police organization think that the military police has a culture radically different from their civil sphere (ALEXANDER, 2008) culture, the cultural values this self-definition upholds are generally shared with the wider society. By presenting themselves as adhering to these moral values, officers always need to put themselves within the moral boundary in order to affirm their moral membership as police officers. This moral boundary of self-definition is, for many officers, more important than the formal boundary of organizational affiliation and officers see the violator of these sacred values as an evilwho is no longer a military police officer, even if the violator maintains his/her formal affiliation. In the social performance (ALEXANDER, 2004) as members of the military police, officers has as a goal to adhere to these goods to present themselves as good. To this purpose, officers in performance must deal with the conceptually ambiguous space, which exists between good and evil.The presentation of the self is an interactive process by which the officers in interaction coordinate each others to deal with the ambiguous space and to determine which of the two types of interpersonal relationship will be constructed. What I call visibilization of hierarchy is used in the interaction process as a method to construct the relation of superior and subordinate while invisibilization of hierarchy is employed for creating the relation of colleagues.The research conclusion suggests that the organizational tendency of upholding values of the civil sphere to present itself as legitimate, symbolized by the introduction of community policing, expands the ambiguous space between traditional good and evilof the PMESP and may alter them. It further suggests that the cultural change may happen through social performance.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2015-12-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.