• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
Documento
Autor
Nombre completo
Anderson Aparecido Lima da Silva
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2019
Director
Tribunal
Silva, Franklin Leopoldo e (Presidente)
Fonseca, Márcio Alves da
Muchail, Salma Tannus
Muñoz, Yolanda Gloria Gamboa
Pimenta, Pedro Paulo Garrido
Título en portugués
Crítica e poder: Michel Foucault  nas encruzilhadas do Esclarecimento
Palabras clave en portugués
Crítica
Esclarecimento
Michel Foucault
Poder
Teoria crítica
Resumen en portugués
"O que é o Esclarecimento?" Em mais de uma oportunidade Michel Foucault retoma a célebre questão lançada no século XVIII no intuito de interpelar as imbricações entre formas de racionalidade e efeitos de poder na Modernidade. No cerne dessa conexão, enfatizará o papel das resistências que acompanham, enredam, transformam esse campo de interações múltiplas, com especial destaque à postura que virá a designar, no final dos anos 1970, como uma "atitude crítica" em face do presente. Esta tese confronta leituras como a de Axel Honneth que, ao considerar Foucault um "teórico do poder", atribui-lhe uma concepção de racionalidade como processo de extensão da dominação individual e coletiva que culminaria por inviabilizar qualquer possibilidade crítica ou de emancipação dos sujeitos. Nosso objetivo central trata de ressaltar que Foucault não promulga em suas análises qualquer concepção de racionalidade como invariante universal - meta-antropológica ou meta-histórica -, mas busca antes ressaltar a história e geografia das racionalidades promovendo uma "crítica racional da razão" que compreende igualmente a crítica de seus efeitos concretos de poder. Isso porque Foucault não concebe o poder em termos estritamente repressivos, como privação ou proibição da liberdade, fenômeno puro da dominação, mas como jogos estratégicos com relações de força e de resistência presentes nas configurações e transformações complexas das formas de organização social e subjetiva. A atitude crítica, como modo de pensar, como postura ética e política, como compreensão e questionamento do momento ou do tempo presente constitui-se como um dos motores dessa transformação possível. Ora, seguindo o fio subterrâneo que a liga a Kant, Foucault destaca que a atitude crítica pode tomar formas diversas, a partir de tradições filosóficas distintas e em contextos históricos variados. Em nossa análise, além de Max Weber, privilegiamos a interlocução que o pensador francês estabelece com algumas das tópicas e autores da Teoria Crítica, notadamente com questões colocadas por Adorno e Horkheimer, de modo a explorar suas afinidades, tensões e especificidades. Argumentamos que é nesse diálogo que a postura foucaultiana expressa e afirma sua singularidade ao recolocar a questão do Esclarecimento como questão atual, inconclusa, inadiável.
Título en inglés
Critique and power: Michel Foucault at the crossroads of Enlightenment
Palabras clave en inglés
Critical theory
Critique
Enlightenment
Michel Foucault
Power
Resumen en inglés
"What is Enlightenment?" Michel Foucault revisited more than once to the prominent question raised in the eighteenth century in order to challenge the imbrication between forms of rationality and effects of power in modernity. At the core of this connection, he emphasizes the role of resistances that follow, enmesh and transform this field of multiple interactions, highlighting what he called, in the late 1970s, a "critical attitude" towards the present. This thesis confronts interpretations - like Axel Honneth's one - that consider Foucault as a "theorist of power" and assign to his work an idea of rationality as a process of the expansion of individual and collective domination that would cause the impossibility of any critique and also of the emancipation of subjects. The main purpose of this thesis is to emphasize that Foucault does not use in his analyses any conception of rationality as an universal invariable - a meta-anthropological and meta-historical one -, instead his analyses aim at highlighting the history and geography of rationalities, encouraging a "rational critique of reason" that includes the critique of the actual effects of power. This is because Foucault does not conceive the power on strict repressive terms, such as deprivation or restriction of liberty or a pure phenomenon of domination, but as strategic games of power relations and resistances within the complex of configurations and transformations of the forms of social and subjective organization. The critical attitude - as a way of thinking, a political and ethical attitude, an understanding and a critique of the present - is one of the driving forces of this possible change. Following the underground thread that connect it to Kant, Foucault emphasizes that the critical attitude may assume different forms according to the different philosophical traditions and historical contexts. In addition to the dialogue with Max Weber, this thesis analyses the interlocution of the French philosopher with some authors and issues of the Critical Theory, especially those raised by Adorno and Horkheimer, in order to explore their affinities, tensions and particularities. I argue that it is in this dialogue that the foucauldian attitude manifests and affirms its singularity to reinstall the question of Enlightenment as a current, open and urgent question.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2019-08-20
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.