• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2016.tde-27092016-122810
Documento
Autor
Nome completo
José Luiz Bastos Neves
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Chaui, Marilena de Souza (Presidente)
Cappello, Maria Adriana Camargo
Moura, Carlos Alberto Ribeiro de
Moutinho, Luiz Damon Santos
Ramos, Silvana de Souza
Título em português
Merleau-Ponty e o problema fenomenológico: inerência e transcendência
Palavras-chave em português
Encarnação
Fenomenologia
Intencionalidade
Merleau-Ponty
Percepção
Resumo em português
O presente trabalho pretende ser uma elucidação dos problemas que estão na origem da transição de uma fenomenologia da percepção à ontologia do ser sensível. Para tanto, concentramo-nos sobre os primeiros livros de Merleau-Ponty, delineando como se forma ali o projeto que irá ocupar a obra inteira, a saber, o de conciliar a inerência da subjetividade ao mundo e a capacidade intencional de fazê-lo aparecer em sua transcendência. Mostramos como a crítica à assimetria transcendental da correlação intencional husserliana conduz Merleau-Ponty a entendê-la não mais como aquela que se estabelece entre a consciência e o objeto, mas sim entre o corpo próprio e o mundo percebido, correlação na qual não mais apenas se anuncia a relatividade do objeto à subjetividade, mas uma dimensão de pertencimento desta última ao mundo sensível. Analisamos a partir de então os instrumentos conceituais, largamente debitários da fenomenologia husserliana da passividade, que entram em cena para dar conta desse projeto: a compreensão do mundo como estrutura de horizonte, a descoberta das sensações como portadoras de uma intencionalidade original, a da temporalidade como instância na qual fenomenalização do ser e enraizamento subjetivo nele devem poder coincidir. Mostramos, todavia, que a realização do projeto se encontra comprometida, nas primeiras obras, pela manutenção do postulado classicamente fenomenológico segundo o qual deve existir uma diferença irredutível entre a consciência e o aparecer como condição para que subsista, do lado objetivo da correlação, a transcendência do aparecente em relação ao aparecer. A dificuldade das primeiras obras para dar conta de uma relação de diferença que é também a de uma identidade entre a consciência e o aparecer se traduz nas aporias da encarnação e do cogito tácito, e implica que não consigam pensar a unidade de inerência e transcendência. A esse respeito, mostramos que a doutrina da temporalidade apenas amaina a dificuldade e não a resolve, na medida em que pressuporá um olho fora do tempo para o qual o tempo se temporaliza. Por fim, evidenciamos como o conceito de reversibilidade na última fase da obra torna- se compreensível como resposta a esse problema evidenciado nos primeiros livros.
Título em inglês
Merleau-Ponty and the phenomenological problem: inherence and transcendence
Palavras-chave em inglês
Incarnation
Intentionality
Merleau-Ponty
Perception
Phenomenology
Resumo em inglês
This work aims at elucidating the problems underlying Merleau-Pontys transition from a phenomenology of perception to an ontology of sensible being. By means of an analysis of his first books, we try to apprehend the sense of the philosophical task he will pursue throughout his career, namely to reconcile the inherence of subjectivity in the world and its intentional ability to make it appear in its transcendence. We show that Merleau-Pontys critique of Husserls transcendental idealism leads him to interpret intentional correlation not as one established between consciousness and object, but as one established between lived body and perceived world. This correlation no longer sustains exclusively the thesis of the objects dependence on transcendental subjectivity, but also implicates a dimension of subjectivitys belonging to the sensible world and hence to some form of objectivity. We then analyze the conceptual tools, widely taken from Husserl's phenomenology of passivity, that come into play to account for this project: the world as horizon structure, the sensations as bearing an original form of intentionality, temporality as the instance in which beings phenomenalisation and subjectivitys rooting in it should be reconciled. However, we try to demonstrate that Merleau-Pontys project is not fully achieved in his first works. This is mainly due to the phenomenological principle according to which there must be some sort of difference between consciousness and appearance in order for the thing that appears to maintain its intentional transcendence in relation to phenomena. In his first books, Merleau-Ponty is incapable of accounting for this difference between consciousness and appearance as being also some sort of identity between them. This renders the notions of lived boy and incarnation conceptually instable, and ultimately implies an antinomy between inherence and transcendence. In that sense, we show that the doctrine of temporality only lessens the difficulty without actually solving it. In conclusion, we sketch how the concept of reversibility in Meleau-Pontys later works only becomes fully understandable as a response to the difficulties revealed in his earlier books.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-09-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.