• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2009.tde-29102009-160946
Documento
Autor
Nome completo
Luís Eduardo Xavier Rubira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Marton, Scarlett Zerbetto (Presidente)
Araldi, Clademir Luís
Carvalho, André Martins Vilar de
Paschoal, Antonio Edmilson
Werle, Marco Aurélio
Título em português
Nietzsche: do eterno retorno do mesmo à transvaloração de todos os valores
Palavras-chave em português
Eternidade temporal
Nietzsche
Tempo - Filosofia
Valores - Filosofia
Resumo em português
A presente tese de doutorado investiga como, na hipótese cosmológica do eterno retorno do mesmo, ou seja, na possilidade de uma eternidade temporal, Nietzsche julgou encontrar uma nova medida de valor para realizar a transvaloração de todos os valores. Para isso, foi necessário estudarmos a formação da noção de valor em seu pensamento. Por meio dela buscamos compreender que, ao diagnosticar a morte de Deus, sua atenção estava concentrada, fundamentalmente, na perda da medida de valor que determinava todos os valores até então existentes. E se, por um lado, a desvalorização dos valores, e o consequente avanço do niilismo, serão seus alvos de preocupação e crítica, por outro, é o anelo incondicional ao pensamento do eterno retorno, dependente de uma adesão ao amor fati, que forma sua filosofia da afirmação. Considerando que a hipótese cosmológica do eterno retorno trata de uma eternidade no tempo, analisamos inicialmente a relação entre tempo e eternidade no contexto da história da filosofia. O percurso dos gregos antigos até Kant torna possível compreender como a reflexão ocidental passa a orbitar em torno da eternidade atemporal. De outra parte, é somente a fundação e o desenvolvimento da termodinâmica que reacende a discussão, presente já no pensamento grego antigo, sobre se o curso do mundo é ou não cíclico. Uma vez que Nietzsche toma partido neste debate para pensar uma nova medida para os valores, procuramos estudar a gênese da noção de valor nas obras que precedem a anotação realizada sobre o eterno retorno em agosto de 1881. Desenvolvida a partir de uma reflexão que pensa a constituição da moral, a noção de valor atinge uma radicalidade maior do que em Adam Smith no âmbito da economia política. Buscando sustentar que o pensamento do eterno retorno é a condição de possibilidade da transvaloração, investigamos o conjunto dos escritos de Nietzsche compreendidos entre 1881 e 1888. Analisando o modo como o tema se manifesta na obra publicada e nos fragmentos póstumos, procuramos mostrar que a hipótese cosmológica do retorno tanto possibilita a criação de novos valores quanto coloca o problema do eterno retorno do niilismo. Por fim, preocupamo-nos em reconstituir o itinerário da reflexão de Nietzsche para pensar por que, somente no derradeiro ano de sua filosofia, ele leva a termo a tarefa da transvaloração de todos os valores.
Título em inglês
Nietzsche: of the eternal return of same to revaluation of all values
Palavras-chave em inglês
Nietzsche
Temporal eternity
Time - Philosophy
Values - Philosophy
Resumo em inglês
This thesis investigates how was it possible for Nietzsche to see in the cosmological hypothesis of eternal return of the same (that is, in the possibility of a temporal eternity) a new value measure by which transvaluation of all values could be achieved. We have investigated how Nietzsche shaped his notion of value and how his diagnosis of Gods death evidenced his concern with the lost of those value-measures which were determinant for all values until his time. Therefore, his affirmative philosophy is constituted by an apparently contradictory pair of concerns. While, on one hand, his critic and philosophical concerns concentrate on the devaluation of values and the spread of Nihilism, on the other hand, his affirmative philosophy springs from his unconditional attachment to the idea of eternal return, an idea that depends on mens adhesion to amor fati. Esteeming that the cosmological hypothesis of the eternal return is concerned with eternity in time, we first analyzed the relation between time and eternity in the context of History of Philosophy. The reassessment of some ideas on this subject from Greek to Kantian philosophy allowed us to understand how a-temporal eternity becomes a pivotal locus in western philosophy. However, the discussion about the cosmic course and on the plausibility of its cyclic nature will have to wait for the emergence and development of thermodynamics in order to reemerge in the western philosophical scenario. Since Nietzsche himself was engaged in this debate and tried to reflect on a new scale for all values, we investigated the genesis of the concept of value in those of his works written before august 1881, when his famous note on eternal return was recorded. Since this notion originates from a reflexion on the genesis of morality, it proves to be even more deep-rooted than the concept by Adam Smith in the scope of political economics. In our attempt to support the idea that the eternal return is the condition of possibility for transvaluation, we investigated Nietzsches works written between 1881 and 1888. After an analysis of how this theme occurred in his works and posthumous papers, we tried to prove that the cosmological hypothesis of the eternal return both enables foundation of new values, and introduces the problem of the eternal return of Nihilism. Finally, we were interested in rebuilding Nietzsches reflexive trajectory in order to understand why only in his last active year as a philosopher his task of transvaluation all values was brought to an end.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-10-29
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • RUBIRA, Luís. Nietzsche: do eterno retorno do mesmo à transvaloração de todos os valores. 1 ed.. São Paulo : Discurso Editorial / Editora Barcarolla, 2010.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.