• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2013.tde-24032014-110733
Documento
Autor
Nome completo
Maria Victoria Gaburro de Zorzi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Peixoto, Fernanda Arêas (Presidente)
Hikiji, Rose Satiko Gitirana
Werneck, Mariza Martins Furquim
Título em português
O "Dicionário" de Documents (1929-1930) e a Antropologia de Georges Bataille
Palavras-chave em português
"Dicionário"
Arquivo
Doctrines - Archélogie - Beaux-Arts - Ethnographie
Documento
Documents
Etnografia francesa
Georges Bataille
Objeto
Resumo em português
A produção textual de Georges Bataille (1897-1962), privilegiadamente estudada nos campos da Literatura e da Filosofia, apresenta uma vasta gama de temas e é considerada por seus comentadores como refratária a qualquer classificação rigorosa e indexável. Contudo, ele é autor de uma obra de grande interesse para área da Antropologia em função de um forte experimentalismo dos conceitos e da escrita e de uma compreensão totalizante da experiência do pesquisador e do escritor. O presente estudo tem como objetivo o exame de parte específica da produção e atuação de Bataille que coincide com os inícios da institucionalização da antropologia francesa (anos 1920- 1930), quando o autor encontra-se envolvido com o projeto da revista Documents, Doctrines Archélogie Beaux-Arts Ethnographie (1929-1930) e bastante próximo dos antropólogos que colaboram com a publicação. Ao recuperar a formação primeira de Bataille como arquivista paleógrafo na École des chartes e seus primeiros escritos e interesses, entre os quais se encontra a antropologia de Marcel Mauss, o trabalho se dedica a construir as conexões entre a profissão de arquivista paleógrafo nas bibliotecas Francesas e a produção do escritor que tem lugar entre os anos 1918 e 1930, interessado em destacar os nexos entre essas dimensões e o processo de constituição dos museus na França sobretudo aquele que culminará no Musée de lHomme (1937). As experiências nas bibliotecas, nos museus e na revista colocam Bataille diante da questão da classificação e do arquivamento de objetos e documentos. O interesse em uma leitura de Bataille por essa via que procura relacionar a institucionalização da disciplina etnográfica na França ligada à formação, catalogação e arquivamento de documentos nos museus e o processo de criação do Dicionário de Documents auxilia a iluminar uma dupla intervenção crítica que consiste em construir um deslocamento, uma derivação da forma de pensar. Essa perspectiva diversa nos oferece um duplo olhar para os modos pelos quais a reflexão sobre o lugar das histórias da disciplina e seus praticantes tem sido experimentada.
Título em inglês
"Dictionary" of Documents (1929-1930) and Georges Bataille's Antropology
Palavras-chave em inglês
"Dictionary"
Archive
Doctrines - Archélogie - Beaux-Arts - Ethnographie
Document
Documents
French ethnography
Georges Bataille
Object
Resumo em inglês
This present study has the purpose of examining some specific parts of George Bataille´s production and action that correspond with the beginning of French anthropology institutionalization (1920s and 1930s), when the author finds himself immersed in the Documents, Doctrines Archélogie Beaux-Arts Ethnographie (1929-1930) magazine project and building a very close relationship with the professionals involved in the publications creation. By resuming Batailles first occupation as paleographer archivist at École des chartes and his primary written pieces and interests, among which is the anthropology of Marcel Mauss, the work is dedicated to build connections between his job inside French libraries and his activities as a writer from 1918 to 1930, when his interests were focused on highlighting the links between these dimensions and the constitution of the museums in France - especially the one that will culminate at the Musée de l'Homme (1937). The experiences in the libraries, museums and the magazine put Bataille before the classification and filing of objects and documents. His interest in this path that searches for relating the institutionalization of the ethnographic discipline in France connected to framing ideas, cataloging and archiving documents in museums and the creational process of the Dictionary of the magazine helps to illuminate a double critical intervention that consists in building a movement, an offshoot of thinking. This different perspective offers us another look to the means through which the reflections on the place discipline stories and its practitioners have been experienced.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-03-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.