• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2017.tde-29062017-111237
Documento
Autor
Nome completo
Lucas Keese dos Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Sztutman, Renato (Presidente)
Lima, Tânia Stolze
Moisés, Beatriz Perrone
Título em português
A esquiva do xondaro: movimento e ação política entre os Guarani Mbya
Palavras-chave em português
Antropologia política
Cosmologias Ameríndias
Formas políticas ameríndias
Guarani Mbya
Resistência indígena
Resumo em português
Este trabalho pretende discutir como as relações com a alteridade operam politicamente entre os Guarani Mbya; de que maneira os seus movimentos, como a esquiva, conformam modos políticos de conduzir a incorporação do exterior, transformando posições e relações de poder. Tomado primeiramente a partir da dança do xondaro, personagem que remete a diferentes funções e a uma forma de relação, o movimento da esquiva irá além para ajudar a pensar as dinâmicas entre corpos, coletivos e mundos, contribuindo para suspender oposições exclusivas entre resistência e fuga. A esquiva (jeavy uka fazer errar) surge como um movimento nem exclusivamente positivo, nem negativo. Em termos políticos: não submete e tampouco deixa se submeter. A análise aborda também a prática da enganação conforme ela aparece em narrativas mitológicas guarani, cuja operação revela um mecanismo de crítica política na mitologia. Ao final, após revisitarmos oprocesso histórico da resistência guarani, chegamos ao contexto contemporâneoda luta indígena pelas demarcações, na qual desdobram-se atualizações de figuras-chaves da política ameríndia, como o xamã e o guerreiro. Assim, seja no passadoou no presente, busco demonstrar como a esquiva guarani é um movimentocapaz de produzir, de forma concomitante, possibilidades de resistência opostas einterdependentes.
Título em inglês
The xondaro dodge: movement and political action among the Guarani Mbya
Palavras-chave em inglês
Amerindian Cosmologies
Amerindian political forms
Guarani Mbya
Indigenous resistance
Political Anthropology
Resumo em inglês
This work intends to discuss how the relations with the alterity operate politically among the Guarani Mbya; in which manners their movements, such as the dodge, conform political ways to conduct the incorporation of the exterior, transforming power positions and relations. Taking into account, primarily, the dance of the xondaro, a figure that alludes to different functions and to a form of relation, the movement of the dodge goes beyond to help reflect about the dynamics of bodies, collectives and worlds, contributing to a suspension of exclusive oppositions between resistance and escape. The dodge (jeavy uka make mistake) appears as a movement, not exclusively positive, nor negative. In political terms: it does not submit nor submits oneself. The analysis addresses as well the practice of deceit, according to how it appears in the mythological guarani narratives, whose operation in the mythology reveals a mechanism of political critique. At the end, after revisiting the historical process of resistance of the guarani, one reaches to a contemporary context of indigenous struggle for land demarcation, in which are unfolded updates of key figures of the Amerindian politics, such as the xamã and the warrior. Thus, be it in the past or the present, the work here presented seeks to demonstrate how the guarani dodge is a movement capable of generate, in a concomitant manner, opposed and interdependent possibilities of resistance.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-06-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.