• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.8.2013.tde-24022014-113819
Documento
Autor
Nome completo
Eduardo Silva Bueno
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Furlan, Sueli Angelo (Presidente)
Rodrigues, Cleide
Souza, Gustavo de Oliveira Coelho de
Título em português
A área urbana e as áreas naturais da Região Metropolitana de São Paulo: de compartimentos fisiográficos a categorias geográficas
Palavras-chave em português
Área urbana
Áreas naturais
Cinturão verde
Mancha urbana
Método regional
Planejamento ambiental
Região Metropolitana de São Paulo
Resumo em português
O objetivo desta pesquisa foi investigar a relação entre a urbanização e os terrenos sedimentares e cristalinos na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). Para isso se intentou identificar uma área de caráter urbano e demais áreas de caráter natural. A primeira devendo ser aquela que abriga toda ou grande parte de uma forma espacial, a mancha urbana, ocorrendo sobre a maior parte dos terrenos sedimentares e cristalinos associados (de aplainamento generalizado). Já as segundas seriam as caracterizadas pelo predomínio do cinturão verde que envolve a mancha urbana, ocorrendo sobre os terrenos cristalinos não associados aos sedimentares, que não possuem aplainamento generalizado, nem abrigam pacotes sedimentares que poderiam facilitar a urbanização nos mesmos. Outro objetivo foi demonstrar que tal organização é reproduzida por ações de cunho espacial, estabelecimento e proposições de unidades espaciais ao longo do tempo. Identificada e demonstrada tal organização, intentou-se também utilizar a mesma para sugerir a divisão da RMSP em setores com diferentes prioridades para a conservação do cinturão verde. Para isso se articulou o Método Regional de Richard Hartshorne (1978), que propõe uma relação entre a Geografia Idiográfica e Nomotética, com a utilização de amostras espaciais localizadas no Município de São Paulo, bem representativas de toda a transição e diferenciação entre ambiente associado à mancha urbana e ao cinturão verde. Em cada amostra se realizou integrações espaciais específicas, da comparação das mesmas identificou-se um parâmetro associado à ocorrência da mancha urbana, e o mesmo foi associado à delimitação e configuração espacial da organização espacial pretendida. A cota 800 m correspondeu a esse parâmetro, dessa forma, as terras baixas de significância regional foram associadas à área urbana e as altas às áreas naturais. Demonstrouse que ações de cunho espacial, o eixo Leste-Oeste de expansão urbana induzida pelo poder público desde a década de 1970, bem como as unidades de proteção ambiental de diversas categorias de conservação presentes na RMSP, reproduzem tal organização espacial, a corroborando, podendo-se ainda identificar aquelas que concordaram com a mesma e poderiam ser justificadas na lógica da sociedade e não só na científica ou ambiental. Tal análise permitiu a identificação de uma organização espacial complementar que associa a expansão urbana a tipos climáticos e justifica socialmente a presença de grande parte das unidades de proteção ambiental localizadas em área de caráter urbano na RMSP. Baseado em tal conhecimento se sugeriu setores desde os mais vulneráveis à conservação do cinturão verde, aqueles constituídos de unidades de proteção ambiental dadas em área de caráter urbano, aos com vulnerabilidade menor, de unidades de proteção ambiental dadas em área de caráter natural. Foram sugeridos também os mais adequados e em que se prognostica a intensa expansão urbana e aqueles em que podem ser estabelecidos parques urbanos metropolitanos, ambos cumprem o papel de atender as necessidades da metrópole e amenizar a ocupação dos setores que devem ter conservação prioritária. Concluiu-se que na RMSP a organização espacial vislumbrada só não é válida para os trechos de escarpa das Serras do Mar e de Paranapiacaba e que a realidade pode ser abordada sob o ponto de vista da área das formas espaciais, sendo que a partir desse tipo de análise é possível sugerir setores espaciais que visem contribuir ao planejamento de determinados territórios, seja sob o foco ambiental ou social.
Título em inglês
The urban area and natural areas of the Metropolitan Region of São Paulo: from physiographic subdivisions to geographic categories
Palavras-chave em inglês
Environmental planning
Greenbelt
Metropolitan area
Metropolitan region of São Paulo
Natural areas
Regional method
Urban area
Resumo em inglês
The goal of this research was to investigate the relationship between the urbanization and the sedimentary and crystalline lands in the Metropolitan Region of São Paulo (MRSP). In order to achieve this, two types of areas were identified: an area with urban character, and areas with natural character. The first is the one which contains all or most of a specific spatial shape, the metropolitan area, occurring in the majority of the sedimentary and associated crystalline lands (with widespread planning). The latter are characterized by the predominance of the greenbelt, which surrounds the metropolitan area, occurring on the crystalline lands not associated to the sedimentary ones. The greenbelt areas neither have widespread planning, nor contain sedimentary lands that could facilitate their urbanization. Another goal was to demonstrate that such organization is reproduced through actions of spatial character, which are here understood as the establishment and proposition of spatial units over time. Once such organization was identified and demonstrated, it was used as a base to propose the division of the MRSP in sectors with different priorities for the greenbelt conservation. In order to do so, the Regional Method of Richard Hartshorne (1978), that proposes a relationship between the Idiographic and Nomothetic Geography, was articulated. This approach involved the utilization of spatial samples located in the City of São Paulo, well representative of all the transition and differentiation between environments associated to the metropolitan area and to the greenbelt. In every sample, specific spatial integrations were performed, and from their comparison it was identified a parameter associated to the occurrence of the metropolitan area. This parameter was associated to the delimitation and configuration of the intended spatial organization. The elevation of 800 meters corresponded to this parameter, thus, the lowlands with regional significance were associated to the urban area, and the higher ones to the natural areas. It was demonstrated that actions of spatial nature, the east-west axis of urban expansion induced by the government since the 1970s, as well as the environmental protection units of several categories of conservation located in the MRSP, reproduce such spatial organization, and corroborate it. It was also possible to identify actions which agreed with this spatial organization and might be justified in the societys logic, and not only in the scientific or environmental logic. Such analysis allowed the identification of a complementary spatial organization that associates the urban expansion to climatic types and socially justifies the presence of a great part of the environmental protection units located in the urban area in MRSP. Based in such knowledge, it were suggested sectors ranging from the most vulnerable ones for the greenbelt conservation, which are constituted of environmental protection units situated in the area with urban character, to the less vulnerable ones, with environmental protection units situated in the areas with natural character. It was also suggested the most suitable sectors in which it is prognosticated the intense urban expansion, and those in which metropolitan parks can be established. Both of them fulfill the role of answering the needs of the metropolis and mitigate the occupation of sectors that must have priority conservation. It was concluded that in MRSP the spatial organization glimpsed is not valid only for the escarpment areas of Serra do Mar and Paranapiacaba, and that the reality can be approached from the point of view of the area of the spatial shapes. From this type of analysis its possible to suggest spatial sectors that aim to contribute to the territorial planning,under the environmental or social focus.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-02-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.