• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2019.tde-04042019-114851
Documento
Autor
Nome completo
Robson Novaes da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Pontuschka, Nidia Nacib (Presidente)
Francesconi, Lea
Fusari, Jose Cerchi
Soares, Marcos de Oliveira
Título em português
A proposta curricular Mais Educação São Paulo: a docência, o ensino da Geografia e o Ciclo Interdisciplinar como constituintes de políticas públicas para educação
Palavras-chave em português
Ensino da Geografia
Interdisciplinaridade
Política pública
Prática pedagógica
Resumo em português
Esta pesquisa tem por finalidade investigar e refletir sobre a prática pedagógica docente na disciplina de Geografia e a Interdisciplinaridade, a partir da reorganização curricular implantada na cidade de São Paulo em 2013. A Secretaria Municipal de Educação publicou o documento Considerações sobre o Currículo e os Direitos de Aprendizagem e Desenvolvimento dos Alunos na Rede Municipal de São Paulo: contexto e perspectivas, promovendo reflexões e debates com os educadores que culminou no Programa de Reorganização Curricular, que instituiu três ciclos de aprendizagem: Ciclo de Alfabetização, Ciclo Interdisciplinar e Ciclo Autoral, e reorganização Administrativa, denominado Mais Educação São Paulo. Em 2016, lançou o documento Diálogos Interdisciplinares a Caminho da Autoria: componentes curriculares em debate Geografia que se tornou uma referência para o ensino da Geografia. As entrevistas realizadas com professores de Geografia, visto que a questão central dessa pesquisa se destina a discutir a prática docente no contexto do Ciclo Interdisciplinar permeada por essa reorganização promovida pela SME, revelaram-se importantes por permitir que adentrássemos num universo nem sempre visível da escola que é a sala de aula. A análise dos aspectos sobre a visão da reforma curricular/administrativa de 2013, o trabalho com a interdisciplinaridade e Geografia, e a formação docente/experiência, possibilitaram uma reflexão mais abrangente sobre a interdisciplinaridade e o ensino da Geografia. Assim, pretende-se identificar quais aspectos dos campos da Geografia e da Pedagogia podem estar relacionados às principais transformações ou permanências advindas das orientações oficiais para o Ciclo Interdisciplinar, no contexto do ensino da Geografia, e os processos de mediação consequentes da reforma curricular do Programa Mais Educação São Paulo. A pesquisa apresentada teve como recorte espacial a delimitação de uma escola da RME/SP e aos docentes/gestor que atuam nessa unidade educacional, prioritariamente professores de Geografia. De tal modo, o objetivo central é investigar os processos de configuração do conhecimento da Geografia no contexto do Ciclo Interdisciplinar. Os referenciais teóricos pautados se posicionam na perspectiva interdisciplinar de ensino, e apresenta como ideia central que a interdisciplinaridade só faz sentido quando da defesa da própria ideia de disciplina. A convicção é de que o momento histórico vivido atualmente só consegue ser captado e compreendido, por meio do esforço do pensamento dialético. Tamanha complexidade e contradições que para superá-las optamos necessariamente por raciocinar de forma dialética. É esse pensamento marxista, do materialismo histórico e da dialética que nos permite ter essa compreensão. Essa tese resulta na constatação de que ainda há um uso limitado das possibilidades que a Geografia possui, de diálogo com as demais áreas do conhecimento, em que pese que ela tem um aparente privilégio nesse diálogo, ele não se efetivou. O que se percebeu substancialmente é que a escola está em um contexto de permanência. Conclui-se que, mais do que um método de superar uma suposta fragmentação, a interdisciplinaridade é um princípio de pensar o conhecimento. O conhecimento escolar não se encontra fragmentado, nossa prática no trato disciplinar é que produz fragmentação e distanciamento. A maneira como a escola se organiza, como as aulas e os tempos se estabelecem, em que se considere uma reforma que aparenta ser profunda a ideia de permanência ainda prevalece.
Título em inglês
The curricular proposal More Education São Paulo: teaching, the teaching of Geography and the Interdisciplinary Cycle as constituents of public policies for education
Palavras-chave em inglês
Interdisciplinarity
Pedagogical practice
Public policy
Teaching of Geography
Resumo em inglês
This research aims to investigate and reflect on the pedagogical teaching practice in the discipline of Geography and Interdisciplinarity, from the curricular reorganization implanted in the city of São Paulo in 2013. The Municipal Secretariat of Education published the document "Considerations on Curriculum and the Rights of Learning and Development of Students in the Municipal Network of São Paulo: context and perspectives ", promoting reflections and debates with the educators who culminated in the Curriculum Reorganization Program, and instituted three learning cycles: Literacy Cycle, Interdisciplinary Cycle and Autoral Cycle, and Administrative, called More Education São Paulo. And, in 2016, he released the document "Interdisciplinary Dialogues on the Way of Authorship: curricular components in debate Geography" that became a reference for the teaching of Geography. The interviews conducted with teachers of Geography, since the central question of this research is intended to discuss the teaching practice in the context of the Interdisciplinary Cycle permeated by this reorganization promoted by the SME, proved to be important by allow us to enter a universe not always visible from the school that is the classroom. The analysis of aspects about the vision of the curricular/administrative reform of 2013, the work with interdisciplinarity and Geography, and the teacher training/experience, enabled a more comprehensive reflection on the interdisciplinarity and the teaching of Geography. Thus, we intend to identify which aspects of the fields of Geography and Pedagogy may be related to the main transformations or permanencies arising from the official guidelines for the "Interdisciplinary Cycle", in the context of the teaching of Geography, and the mediation processes resulting from the curriculum reform of the "Program More Educação São Paulo". The research presented had as spatial clipping the delimitation of a school of the RME/SP and the professors/managers who work in this educational unit, prioritually teachers of Geography. In such a way, the central objective is to investigate the processes of knowledge configuration of Geography in the context of the Interdisciplinary Cycle. The theoretical referential guidelines are positioned in the interdisciplinary perspective of teaching, and present as a central idea that interdisciplinarity only makes sense when defending the idea of discipline itself. The conviction is that the historical moment currently lived can only be captured and understood through the effort of dialectical thought. Such complexity and contradictions that to overcome them, we necessarily chose to reason in a dialectical way. It is this marxist thought, of historical materialism and dialectics that allows us to have this understanding. This thesis results in the finding that there is still limited use of the possibilities that Geography possesses, of dialogue with other areas of knowledge, in which it weighs that it has an apparent privilege in this dialogue, it did not take effect. What is perceived substantially is that the school is in a context of permanence. It is concluded that, more than a method of overcoming an alleged fragmentation, interdisciplinarity is a principle of thinking knowledge. School knowledge is not fragmented, our practice in the disciplinary tract is that it produces fragmentation and distastement. The way the school organizes itself, how the classes and the times are established, in which it is considered a reform that seems to be profound the idea of permanence still prevails.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-04-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.