• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
10.11606/T.8.2017.tde-12052017-103832
Documento
Autor
Nombre completo
Rodrigo Pezzonia
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2017
Director
Tribunal
Martinho, Francisco Carlos Palomanes (Presidente)
Cruz, Denise Rollemberg
Eugênio, Marcos Francisco Napolitano de
Freire, Américo Oscar Guichard
Ridenti, Marcelo Siqueira
Título en portugués
Exílio em Português: política e vivências dos brasileiros em Portugal (1974-1982)
Palabras clave en portugués
Brasil
Ditadura
Exílio
Portugal
Revolução dos Cravos
Resumen en portugués
O ano de 1974 foi de mudanças tanto para Portugal quanto para o Brasil. Em 25 de abril, Portugal, por meio de um golpe de estado levado a cabo por militares de esquerda, desfazia-se de uma ditadura que quase amargava o cinquentenário, vivendo-se então a euforia de um processo revolucionário em que colocava na ordem do dia a esperança do povo português em sair do estado de repressão, guerra colonial e silêncio. No entanto, o Brasil, naquele mesmo mês de abril, já havia completado seu décimo aniversário sob a égide de um regime ditatorial militar e, naquele momento, alterava o principal ator do poder executivo que, muito timidamente, indicava a possibilidade para o ocaso do regime militar de direita, a partir de uma nova agenda que promoveria uma abertura lenta, gradual e segura. Para as oposições brasileiras, ambos os fatos eram extremamente relevantes: por um lado, a oposição que ainda permanecia no Brasil assinalava, mesmo que de forma sutil e desconfiada, a esperança de novos rumos para a vida política nacional. Por outro, a Revolução dos Cravos adquiria, para os que estavam vivendo no exterior, expectativas de novas experiências em um ambiente revolucionário que não haviam conseguido alcançar no outro lado do oceano. Nesta tese, é este segundo grupo que será enfocado, ou seja, os brasileiros que fizeram de Portugal sua terra de acolhida a partir daquele abril de 1974. Evidentemente, haverá espaço para tratarmos das relações institucionais entre os governos português e brasileiro, que servirão de pano de fundo para este trabalho, onde serão evidenciadas as suas disparidades ideológicas e interesses comuns. Mas, nosso objetivo com este texto é tratar das vivencias políticas entre militantes brasileiros exilados junto aos portugueses, mas sem deixar de lado as relações humanas entre os indivíduos que possuíam história, língua e cultura comuns. Identificamos Portugal como sendo um dos campos férteis para os debates das organizações no exílio, em especial ao que se refere a reafirmação ou abandono das posições pela manutenção do modelo revolucionário de luta, assim como pelas discussões referentes à reestruturação e acomodação partidária no que viria após o retorno. Desta forma, o trabalho que ora apresentamos, tem por objetivo, a partir do estudo do exílio em Portugal, trazer à tona as trajetórias, rupturas, continuações e influencias deste fenômeno para os brasileiros e para o Brasil no processo de transição.
Título en inglés
Exile in Portuguese: politics and experience of Brazilians in Portugal (1974-1982)
Palabras clave en inglés
Brazil
Carnation Revolution
Dictatorship
Exile
Portugal
Resumen en inglés
The year of 1974 was of changes for both Portugal and Brazil. On April 25, Portugal, by means of a coup d'état carried out by left-wing militaries, broke away from a dictatorship that almost reached the fiftieth anniversary, experiencing the euphoria of a revolutionary process which put in the agenda the hope of the Portuguese people to leave the state of repression, colonial war and silence. However, in that very same April, Brazil had already completed its tenth anniversary under the auspices of a military dictatorial regime, and at that moment it altered the main actor of the executive power who, very timidly, indicated the possibility of a dusk for the right-wing military regime, starting a new plan that would promote a "slow, gradual and safe opening." For the Brazilian oppositions, both facts were extremely relevant: on the one hand, the opposition that still remained in Brazil pointed out, hopefully, even in a subtle and suspicious way, the prospect of new directions for national political life. On the other hand, the Carnation Revolution acquired, for those living abroad, expectations of new experiences in a revolutionary environment they had not been able to reach on the other side of the ocean. In this thesis, it is this second group that will be focused, that is, the Brazilians who have made Portugal their host country from that April 1974. Unmistakably, there will be room for institutional relations between the Portuguese and Brazilian governments, which will serve as a backdrop for this work, where their ideological differences and common interests will be highlighted. But our objective with this text is to deal with the political experiences between Brazilian militants exiled together with the Portuguese, but without neglecting human relations between individuals who had a common history, language, and culture. We have identified Portugal as one of the fertile grounds for the debates of the organizations in exile, especially as regards the reaffirmation or abandonment of positions for the maintenance of the revolutionary model of struggle, as well as for the discussions regarding the party restructuring and accommodation in what would come after the comeback. In this way, the purpose of the present work is to study the trajectories, ruptures, continuations and influences of this phenomenon for Brazilians and Brazil in the transition process.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2017-05-12
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2019. Todos los derechos reservados.