• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2014.tde-24042014-115330
Documento
Autor
Nome completo
Maria Elizabeth Bueno de Godoy
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Pires, Francisco Murari (Presidente)
Benthien, Rafael Faraco
Eyler, Flávia Maria Schlee
Hirata, Filomena Yoshie
Palmeira, Miguel Soares
Título em português
A Fortuna de Pilos: peripécia ateniense na narrativa tucidideana? Considerações acerca da leitura mithistórica de F.M. Cornford
Palavras-chave em português
F.M. Cornford
História
Humanidade
Mithistória
Mito
Tragédia
Túcídides
Resumo em português
Poderia o episódio da ocupação de Pilos, narrado no Livro IV da História da Guerra do Peloponeso, de Tucídides, constituir-se em uma peripécia ateniense? Asserção provocativa, que supõe sobre as categorias míticas, presentes na referida passagem, o entendimento da obra tucidideana por ditames artísticos, assim denominados, por Francis M. Cornford, mithistóricos. Interpretado, pelo autor, como fruto de uma teoria trágica da natureza humana supostamente apropriada de Ésquilo - o encadeamento de Týche, Áte, Apáte, Elpís e Hýbris, figuraria o início da ruína política de Atenas, onde Tucídides, propondo-se a descrever objetivamente os eventos da guerra, acaba por se aproximar do drama. Mas, como admiti-lo se, em seu prólogo, Tucídides declara a exclusão do fabuloso ( ) de sua escrita? Em que sentido mythôdes pode ser apreendido como o mthos, propriamente dito? Na memorização das ações humanas, a história tucidideana se volta, então, para a fragilidade dessa humanidade, revelando a face de sua própria tragicidade.
Título em inglês
The Fortune of Pilos: the Athenian reversal (peripéteia) in thucydides' narrative? Comments on Cornford's mythistorical reading
Palavras-chave em inglês
F.M. Cornford
History
Humanity
Myth
Mythistoricus
Thucydides
Tragedy
Resumo em inglês
Could one consider the Pilos episode narrated in the Book IV of Thucydides History of the Peloponnesian War, an Athenian reversal (peripéteia)? An assumption, whose provocative tone, would imply to the mythical categories in the episode the artistic moulding of Thucydides narrative. The mythistorical passages of the work, as interpreted by Francis M. Cornford are, therefore, a consequence of the tragic theory of human nature, which Thucydides would have taken from Aeschylus, and where Tyche, Ate, Apathe, Elpis and Hybris would represent the beginning of Athens political doom. Thucydides writing style, intentionally an objective journal of the war, ended up being similar to the dramatic one. But how could one accept this possibility, if in Thucydides Prologue he states the absolute exclusion of the fabulous ( ) from his narrative? In which sense can the concept of mythôdes be taken as the one of mthos. In the memorization of the human actions Thucydides history turns to the fragility of this humanity, revealing the face of its own tragic condition.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-04-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.