• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Mémoire de Maîtrise
DOI
10.11606/D.8.2010.tde-30042010-144203
Document
Auteur
Nom complet
Gustavo Junqueira Duarte Oliveira
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
São Paulo, 2010
Directeur
Jury
Guarinello, Norberto Luiz (Président)
Campos, André Malta
Julien, Alfredo
Titre en portugais
A multidão diante do herói na Ilíada
Mots-clés en portugais
História das multidões
Identidades
Ilíada
Oralidade
Sociedade Homérica
Resumé en portugais
Na Ilíada, a multidão exerce um papel fundamental para a contrução da trama. Ela ajuda a ambientar a epopéia em um cenário de guerra épica, além de ser necessária na própria definição daqueles que são as figuras centrais do poema: os heróis. Nesse sentido, procurou-se discutir justamente a função da multidão, massa, ou coletividade, em um poema em que o enfoque recai em outro elemento. Para tal, foi preciso estabelecer os aspectos próprios que caracterizam a multidão, além de apresentar de que forma ela garante que o herói seja mostrado de maneira épica. Em primeiro lugar foi proposta uma discussão acerca das fontes. Discutiu-se a questão da oralidade nos poemas homéricos e suas implicações para o estudo da História, com ênfase especial para a tradição. Questionou-se a validade do uso de tais poemas para o estudo da História. A sugestão proposta é considerar os textos como veículos de uma tradição que tem uma validade histórica por transmitir valores ideais. A partir de tal concepção refletiu-se, no presente trabalho, acerca das características próprias da coletividade, massa ou multidão, começando pela quantidade, o elemento mais básico e necessário para a própria existência de tais manifestações. A partir dela, outras características foram observadas. O anonimato reina entre seus integrantes. Para fazer parte de uma massa ou multidão, os indivíduos não podem ser nomeados no momento da reunião, pois do contrário não funcionam como coletividade, mas como indivíduos. Dessa forma, a multidão passa a ser lida como uma unidade, como um corpo único, que apresenta também unidade de ação, opinião e sentimento. A despeito do foco central, observou-se que o herói é definido por oposição à multidão. O herói é aquele que se destaca da coletividade, sendo nomeado e tendo sua ação notada justamente pelo fato de sua ação ser individual. Além disso, os feitos que garantem que um herói seja destacado devem ser realizados em público, carecendo de uma multidão observadora que funciona como platéia e juíza. Conclui-se portanto que a multidão ambienta, define e fiscaliza, sendo um elemento essencial para a compreensão da Ilíada.
Titre en anglais
The crowd before the heroes in the Iliad
Mots-clés en anglais
Homeric Society
Identities
Iliad
Orality
The crowds in History
Resumé en anglais
In the Iliad, the crowd plays a fundamental role in the construction of the poem. It helps to set the story in an epic war stage, besides being necessary to define the poems key figures: the heroes. A discussion of the function of the crowd, mass, mob or collectivity was presented, regarding a poem in which the main focus lays in another element. It was necessary, at first, to establish the aspects that characterize the crowd, and to present the manner in which the crowd ensures that the hero is portrayed in an epic fashion. First, a discussion regarding the sources was proposed. The matter of orality in the Homeric poems and its implication to the study of History, with special emphasis to tradition was discussed. The validity of the use of such poems to the study of History was questioned. The proposed solution is to consider the texts as vehicles of a tradition that has historical validity for transmitting ideal values. From this notion the characteristics of the collectivity, mass or crowd was studied, starting from the idea of quantity as the most basic and necessary element for the very existence of such phenomena. The next important notion is the anonymity, which reigns among the men in the crowd. To be a part of a mob or a crowd, the participants cannot be named in the moments of reunion. Otherwise they do not work as a collectivity, but as individuals. The crowd is understood as a unity of body, action, opinion and humor. Finally, regardless of the main focus of the poem, the hero can be defined as opposed to the crowd. The hero is the character that is separated from the collectivity, being named and noticed for having individual action. Besides, the great deeds that ensure the heroes prestige must be performed in public, therefore needing an observing crowd which acts as audience and judge. The conclusion is that the crowd sets the stage, defines the hero and acts as fiscal, being an essential element to the understanding of the Iliad.
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2010-04-30
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
Centro de Informática de São Carlos
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2020. Tous droits réservés.