• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.8.2008.tde-26022009-164015
Documento
Autor
Nome completo
Daniela Evaristo dos Santos Galea
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Wertzner, Haydée Fiszbein (Presidente)
Guedes, Zelita Caldeira Ferreira
Lopes, Debora Maria Befi
Matumoto, Marcia Azevedo de Sousa
Santos, Irenilde Pereira dos
Título em português
Percurso da Aquisição dos Encontros Consonantais, Fonemas e Estruturas Silábicas em Crianças de 2:1 a 3:0 anos de idade
Palavras-chave em português
Desenvolvimento Infantil
Distribuição por idade e sexo
Fonética
Medida da produção da fala
Testes de articulação da fala
Resumo em português
O objetivo geral do estudo foi descrever o percurso da aquisição dos encontros consonantais, fonemas e estruturas silábicas em crianças de 2:1 a 3:0 anos de idade. Foram sujeitos da pesquisa 88 crianças divididas de acordo com a idade e o sexo: GI composto de dois grupos de crianças de 2:1 a 2:6 anos de idade, GI F 23 meninas e GI M 18 meninos e, GII composto de dois grupos de 2:7 a 3:0 anos de idade, GII F 24 meninas e GII M - 24 meninos. Todas as crianças freqüentavam creches conveniadas à Prefeitura do Município de São Paulo e não apresentavam queixa de problema de linguagem, mais de três ocorrências de otite média e não eram bilíngües. A coleta de dados foi realizada por meio de três provas de fonologia: nomeação, imitação e fala espontânea. Todas as provas foram registradas em vídeo e audio. Os resultados mostraram que não havia diferença entre as posições de sílabas para encontros consonantais, mas em relação aos fonemas e estruturas silábicas foi encontrada diferença estatística em algumas situações. A comparação entre meninos e meninas da mesma faixa etária não mostrou diferença; assim, foram criados dois grupos: GI (2:1 a 2:6 anos) e GII (2:7 a 3:0 anos). Os resultados mostraram que com o aumento da idade, houve melhora no desempenho de acertos totais em encontros consonantais, fonemas e estruturas silábicas em algumas posições de sílabas. Tal fato também foi observado ao analisar cada um dos encontros consonantais, fonemas e estruturas silábicas. As diferenças foram encontradas para: /f/, /k/, /d/, /b/, /m/, /z/, /s/, /f/, //, //, /n/, /l/, //, /X/, arquifonema /S/ e /R/, estrutura CV em trissílabos, CCV em dissílabos e CVC em dissílabos e trissílabos em determinadas posições de sílabas e provas. Alguns alvos foram mais omitidos, como o fonema /X/ e arquifonemas /S/ e /R/. Os demais tiveram mais substituições. Já as fricativas /s/ e /z/, as plosivas linguodentais e as líquidas também apresentaram distorções acústicas e articulatórias. A estrutura silábica CCV apresentou com maior freqüência a omissão da segunda líquida, a CV omissão de fonema e de sílaba e a CVC, omissão do arquifonema. Não houve diferença entre o /s/ em onset e coda de sílaba, com exceção do GII na sílaba final da imitação. Porém, as crianças apresentaram melhor desempenho do // em onset que em coda. Quanto ao critério de aquisição, os encontros consonantais, fonemas e estruturas silábicas foram classificados como: não adquirido, em aquisição, produção habitual e adquirido. Até os 3:0 anos os fonemas /p/, /b/, /t/, /d/, /k/, /f/, /m/, /n/, //, /l/, /g/, /X/ e arquifonema /S/ estão adquiridos em pelo menos uma posição de sílaba. A estrutura CV também está adquirida nesta faixa etária. A comparação entre as provas indicou que as crianças não mostraram desempenho diferente nas provas quanto aos encontros consonantais e estruturas CCV. Nas demais análises, os fonemas e estruturas silábicas apresentaram, em muitos momentos, diferenças entre as provas ao se verificar as posições das sílabas.
Título em inglês
Course of Acquisition of Consonantal Clusters, Phonemes and Syllabic Structures in Children from 2:1 to 3:0 years old
Palavras-chave em inglês
Age and sex distribution
Child development
Phonetics
Speech articulation tests
Speech production measurement
Resumo em inglês
The general purpose of this study was to describe the course of acquisition of consonantal clusters, phonemes and syllabic structure in children from 2:1 to 3:0 years old. The subjects of the research were 88 children divided according to age and gender: GI was composed of two groups of children from 2:1 to 2:6 years old, GIF: 23 girls and GI-M: 18 boys and, GII composed of 2 groups from 2:7 to 3:0 years old, GII-F: 24 girls and GII-M: 24 boys. All children attended public day care centers linked to the São Paulo town hall and they did not have any language problems, more than three otitis media episodes, nor they were bilingual. Data collection was done through three phonology tests: picture naming, imitation and spontaneous speech. All the tests were recorded with a camera and a tape recorder. Results showed no differences between syllables in relation to consonantal clusters, although some differences were found regarding phonemes and syllabic structures. The comparison between girls and boys of the same age range did not show differences, thus, two groups were formed: GI (2:1 to 2:6 years) e GII (2:7 to 3:0 years). The results indicated that with the age growth, there was a better performance related to the correct production of consonantal clusters, phonemes and syllabic structures, in some syllables. This was also detected when analyzing each consonantal cluster, phoneme and syllabic structure separately. Differences were found for: /f/, /k/, /d/, /b/, /m/, /z/, /s/, /f/, //, //, /n/, /l/, //, /X/, archiphonemes /S/ and /R/, CV structure in trisyllabic words, CCV structure in dissylabic words and CVC structure in trisyllabic and dissylabic words, in some syllables and tests. Some targets were more omitted like the /X/ phoneme and the archiphonemes /S/ and /R/; the others were more substituted. The fricatives /s/ and /z/, the dental plosives and the liquids also showed acoustical and articulatory distortions. The CCV syllable presented more omission of the liquid, the CV syllable more phoneme omission and the CVC syllable more omission of the archiphoneme. There was no difference between the /s/ in the onset and coda position of the syllable, with the exception of the final syllable of the imitation test in the GII. However, children presented a better performance of the /R/ in the onset than in the coda of the syllable. The consonantal clusters, phonemes and syllabic structures were classified as the following criteria of acquisition: not acquired, in acquisition, customary production and acquired. Until the age of 3:0, the phonemes /p/, /b/, /t/, /d/, /k/, /f/, /m/, /n/, //, /l/, /g/, /X/ and the archiphoneme /S/ were acquired in at least one syllable within the word. Also, the CV syllable was already acquired at that time. Comparison between tests indicated that children did not show different performance related to consonantal clusters and CCV syllable between them. On the other hand, phonemes and other syllabic structures showed differences within the tests according to some syllables of the word.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-11-06
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.